Guia da Semana

Um olhar sobre os Faroestes

Gênero consagrado volta a viver bom momento com parceria entre Ed Harris e Viggo Mortensen, em Appaloosa - Uma Cidade Sem Lei, melhor opção entre as estréias da semana

Los Angeles


A realidade cada vez mais tecnológica e visualmente ousada do cinema parece insistir em tentar relegar os faroestes a filmes de época, afinal, qual a inovação em homens andando a cavalo, atirando com pistolas antiquadas e, invariavelmente, desbravando fronteiras físicas, geográficas e emocionais a cada dia? O faroeste, entretanto, não precisa de quase nada da parafernália hi-tech e chega ao século XXI como um dos poucos gêneros que merece atenção, justamente por ser "simples" e fiel às suas origens. Appaloosa - Cidade Sem Lei é um dos melhores exemplos disso. Bastou um bom roteiro, com Ed Harris e Viggo Mortensen liderando o elenco. O resto é lucro.

A última vez que Hollywood encarou um faroeste de sucesso foi com Os Imperdoáveis, destacando a fantástica dobradinha Russell Crowe e Christian Bale. Muita ação marcou o encontro desses dois sujeitos distintos, mas envolvidos numa curiosa relação por conta das circunstâncias. Appaloosa olha para o outro lado, ao analisar a amizade e lealdade do Velho Oeste. Baseado no livro de Robert B. Parker, o roteiro acompanha as andanças de Virgil Cole (Harris) e Everett Hitch (Mortensen), em um período em que os gatilhos mais rápidos mandavam nas ruas e ser xerife não era das profissões mais longevas. Os dois são homens da lei e se movem entre cidadezinhas conforme a necessidade. Appaloosa é a mais marcante delas.

Seguindo a estrutura obrigatória do faroeste, Jeremy Irons interpreta um rancheiro dominador da região. Seus capangas fazem o que bem entendem com os demais moradores. Portanto, a lei e a ordem precisam ser reestabelecidas. É aí que Virgil e Everett entram na história. Suas façanhas em tiroteios não dão tom a essa dinâmica, que se concentra nas raízes da parceria entre a dupla. Tanto personagens, quanto atores, correspondem às grandes expectativas criadas por um livro aclamado dentro dos westerns e, mais além, passam muito longe da repetitividade, mesmo respeitando o formato do gênero.

Encarar o modo como Everett e Virgil vêem o mundo desperta um certo senso de romantismo, especialmente, se comparando ao estilo de vida de hoje. Sem fugir da realidade bruta de seu tempo, eles conseguem agir com elegância e perspicácia, elementos impactantes e presentes graças ao elenco perfeito. Harris assumiu a identidade de Virgil. Foi ele quem teve a idéia de adaptar o livro para o cinema. Para isso, emprestou uma cópia do romance para Mortensen e produziu e dirigiu esse drama de época. Viggo, por sua vez, pode usar todo seu estilo calmo e paciente, sem deixar de ser intimidador, para criar Everett. Embora inspirado na literatura, esse é um daqueles felizes casos, em que um roteiro escrito sob medida para os dois protagonistas, faz toda a diferença.

O mesmo pode ser dito de Jeremy Irons e Renée Zellweger, que completam o elenco estelar de Appaloosa. Renée surge como um mistério e ponto de conflito amoroso, mas logo se envolve de maneira arrebatadora na trama. Atirar nos bandidos se torna algo fácil quando os brutos começam a amar. Barreiras são rompidas e amizades eternas são afetadas.

Claro que existe ação - e boa por sinal - em Appaloosa, mas esse é um filme com vocação e estrutura focada em seus personagens, em grandes atuações. Justamente por isso, o longa teve lançamento pequeno nos Estados Unidos, onde estreou depois de boa receptividade no Festival de Toronto, seguindo o mesmo exemplo no Brasil. Vale o ingresso para mais uma grande jornada ao Velho Oeste e aos homens e mulheres que o moldaram.


Quem é o colunista: Fábio M. Barreto adora escrever, não dispensa uma noitada na frente do vídeo game e é apaixonado pela filha, Ariel. Entre suas esquisitices prediletas está o fanatismo por Guerra nas Estrelas e uma medalha de ouro como Campeão Paulista Universitário de Arco e Flecha.

O que faz: Jornalista profissional há 12 anos, correspondente internacional em Los Angeles, crítico de cinema e vivendo o grande sonho de cobrir o mundo do entretenimento em Hollywood.

Pecado gastronômico: Morango com Creme de Leite! Diretamente do Olimpo!

Melhor lugar do Brasil: There´s no place like home. Onde quer que seja, nosso lar é sempre o melhor lugar.


Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

“It”: terror baseado em obra de Stephen King ganha trailer sinistro

Filme com ator de Stranger Things estreia em setembro nos cinemas

“A Vigilante do Amanhã – Ghost in the Shell”: tudo o que você precisa saber sobre o filme que estreia nesta quinta

Longa com Scarlett Johansson é um espetáculo visual e um remake fiel – mas as discussões filosóficas já não impressionam mais

Novo trailer de “Valerian e A Cidade dos Mil Planetas” mostra a exuberância de seu universo fantástico

Filme de Luc Besson chega aos cinemas no dia 10 de agosto

Infância de Pharrell Williams será retratada em musical de Hollywood

"Atlantis" terá produção da FOX e direção de Michael Mayer

12 Filmes, séries e mangás de ficção científica para conhecer depois de “A Vigilante do Amanhã”

Obras como “Matrix” e “Paprika” dialogam diretamente com os temas do filme com Scarlett Johansson

Novo trailer de "Homem-Aranha: De Volta ao Lar" mostra cena estrelada pelos Vingadores

Nova fase do herói nas telonas estreia no dia 6 de julho