Guia da Semana

Um passeio pelo El Capitan

De Los Angeles


Embora muita gente se lembre de Los Angeles pela menção ao Chinese Theater, o famoso cinema da Hollywood Boulevard, há uma outra sala de exibição tão importante quanto ela. E é só atravessar a rua para chegar ao El Capitan. Depois de ter sido comprado pela Disney e inteiramente reformado e modernizado, ele é a melhor opção quando se fala na "experiência do cinema". Para comprovar, fui assistir a Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian!

Comprei um ingresso VIP, que custa US$ 25 (aproximadamente R$ 45,00), com direito a lugar marcado, balde de pipoca e refrigerante. E, claro, não precisa ficar na fila quilométrica que se estendia na rua durante a noite de estréia. E dei sorte, era o último ingresso disponível.

Ao entrar no lobby, a brincadeira já começa, com vários pedaços dos sets de filmagens instalados em diversos pontos para que o público pudesse entrar no clima de Nárnia. Vi parte da estação de trem onde os Pevensies embarcam para sua nova aventura e até o abrigo antiaéreo que aparece rapidamente no começo do filme. Enquanto esperava na fila para pegar meu balde de pipoca com imagens do filme, notei uma réplica tamanho família de Wall-E (foto abaixo), próximo filme da Disney. Diversos outros personagens ocupavam partes dos corredores, assim como fotos de gente famosa que foi conferir grandes estréias no El Capitan. Aliás, é nesse cinema que a Disney sempre realiza seus eventos.


Quando entrei na sala de exibição, porém, muita coisa mudou. A impressão era a de estar num teatro, aguardando por uma peça e não por um filme "infantil". Famílias inteiras ocupavam as fileiras, casais chegavam e procuravam seus lugares com a ajuda do lanterninha e o clima era pré-espetáculo.

Mas a brincadeira começa mesmo quando o espectador se senta e, pela primeira vez, resolve olhar para o palco, ou melhor, para a tela. Um cenário temático do filme estava montado, com diversas camadas de desenhos mostrando Aslan e Lucy e algumas surpresas que só pude ver mais tarde. Nas laterais da tela, estátuas dos Antigos Reis de Nárnia em seu esplendor enfeitavam o ambiente.

No centro de tudo, um piano esquisito e gigantesco permitia que um músico tocasse ininterruptamente todos os grandes clássicos da Disney, canções que o público acompanhava com palmas ou, até mesmo, entoando canções. Quando Circle of Life, tema de Rei Leão, começou, algumas pessoas bateram palmas e puxaram o coro. Arrepiante! O pianista toca por uma hora sem parar e, o mais impressionante, sem errar uma nota sequer.

O melhor, porém, estava por vir. Uma espécie de mestre de cerimônias surge lá embaixo, perto da platéia, agradece a presença de todos, anima a garotada falando dos próximos filmes da Disney e, como se convocasse atores para uma apresentação, insere o público em Príncipe Caspian. Bem, na verdade, ele convoca, pois as luzes se apagam e, literalmente, começa o show.

As estátuas dos Reis e Rainhas de Nárnia ganham movimento com um interessante jogo de luzes, então, lá embaixo, no palco, um gigantesco símbolo com o logotipo do filme começa a surgir. O que, a princípio, parece uma imagem tridimensional se revela um item real, que gira conforme se aproxima da platéia. A trilha sonora dá a dica de que algo está prestes a acontecer. E eis que surge o Príncipe Caspian, explorando o local. Ele saca sua espada e a aponta para o agora gigantesco Nárnia. Aslan surge no canto do palco e surpreende Caspian, que se ajoelha e reverencia o Leão.

As luzes caem novamente. A trilha desaparece e, instantaneamente, tudo que era teatro dá lugar à tela do cinema, onde o castelo da Bela Adormecida anuncia o começo do filme. O show vai começar. Mas... já não começara a uma hora atrás?

É magia pura!

  • Veja também a crítica do longa-metragem!

    Leia as entrevistas anteriores do nosso correspondente:

  • Frank Marshall: Spielberg imaginou e ele realizou tudo em Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal

  • Jason Statham: Astro de filmes de ação comenta seu papel em Efeito Dominó

  • Emile Hirsch: Confira a conversa com o novo astro de Speed Racer


    Quem é o colunista: Fábio M. Barreto adora escrever, não dispensa uma noitada na frente do vídeo game e é apaixonado pela filha, Ariel. Entre suas esquisitices prediletas está o fanatismo por Guerra nas Estrelas e uma medalha de ouro como Campeão Paulista Universitário de Arco e Flecha.

    O que faz: Jornalista profissional há 12 anos, correspondente internacional em Los Angeles, crítico de cinema e vivendo o grande sonho de cobrir o mundo do entretenimento em Hollywood.

    Pecado gastronômico: Morango com Creme de Leite! Diretamente do Olimpo!

    Melhor lugar do Brasil: There´s no place like home. Onde quer que seja, nosso lar é sempre o melhor lugar.

  • Atualizado em 6 Set 2011.

    Compartilhe

    Comentários

    Outras notícias recomendadas

    Diretor de “Fragmentado” revela que o filme será parte de uma trilogia; confira a entrevista completa

    M. Night Shyamalan veio ao Brasil divulgar o suspense que estreia no dia 23 de março

    Robert Downey Jr. será "Doutor Dolittle" em novo filme do personagem

    "The Voyage of Doctor Dolittle" ainda não tem data de estreia

    Novo “Power Rangers” equilibra nostalgia e modernidade e foca no público adolescente

    Filme aposta no desenvolvimento dos personagens e trabalha a diversidade

    "A Bela e a Fera" é a maior estreia do ano - e a sétima da história dos EUA!

    Filme estreou na última quinta-feira soma faturamento de US$ 350 mi ao redor do mundo

    “T2 Trainspotting” – como o original, sequência também é um espelho do seu tempo

    Longa se passa 20 anos depois do clássico e traz de volta o mesmo elenco

    "Viva - a Vida é uma Festa", nova animação da Pixar, ganha primeiro trailer

    Com dublagem de Gael García Bernal, filme estreia em janeiro de 2018