Guia da Semana

Depressão: o que fazer quando a tristeza não tem fim?

Psiquiatra explica quais os principais sintomas e tratamentos indicados para a doença

Enfrentar momentos de tristeza faz parte da natureza humana. Afinal, todos nós passamos por perdas, decepções e dilemas ao longo da vida. E enfrentar as suas prpoprias fraquezas não é fácil para ninguém. Mas quando a tristeza se prolonga por um bom tempo, talvez seja um alerta para buscar ajuda.

+ O que fazer para esquecer o ex?
+ Dez alimentos anti-estresse
+ Como lidar com a pressão no trabalho?

"Tristeza é um fenômeno normal que faz parte da vida psicológica de todos nós. Depressão é um estado patológico. Existem diferenças bem demarcadas entre uma e outra. A tristeza tem duração limitada, enquanto a depressão costuma afetar a pessoa por mais de 15 dias. Podemos estar tristes porque alguma coisa negativa aconteceu em nossas vidas, mas isso não nos impede de reagir com alegria se algum estímulo agradável surgir. Além disso, a depressão provoca sintomas como desânimo e falta de interesse por qualquer atividade", explica o psiquiatra Leonard F. Verea.

De acordo com o especialista, a depressão é um transtorno que pode vir acompanhado ou não do sentimento de tristeza e prejudica o funcionamento psicológico, social e de trabalho. "(O deprimido) vive como uma pessoa sem perspectiva de vida, sem amor próprio, pessimista, desanimada, que não vê graça em nada a não ser no seu isolamento e luto em vida. Na realidade, esse desânimo não é falta de atitude e sim um mau funcionamento cerebral. Porque embora muitas pessoas acham que depressão é frescura, ela é uma doença, um desequilíbrio bioquímico dos neurotransmissores (mensageiros químicos do impulso nervoso), responsáveis pelo controle do estado de humor", esclarece.

O médico explica ainda que as ideias e crenças da pessoa deprimida são, frequentemente, negativas. "Ela acha que tudo na vida dela está errado, que tudo é difícil, que nada dá certo, que ninguém gosta delas. As generalizações pessimistas não levam em consideração o lado bom da vida. A perda de interesse ou prazer quase sempre está presente, pelo menos em algum grau nas pessoas com depressão", observa.

Sintomas

A depressão é uma doença séria e causa malefícios tanto psicológicos quanto físicos. Ela afeta a memória, o raciocínio, a criatividade, a vontade, o amor e o sexo, e também o apetite e o sono, além da forma como a pessoa se sente e pensa. De acordo com o psiquiatra Leonard F. Verea, a doença pode se manifestar de diversas formas:

Sintomas físicos
"Algumas pessoas expressam as depressões através dos órgãos e se apresentam como dores vagas e imprecisas, tonturas, cólicas, falta de ar, formigamentos e palpitações que não são constatadas por exames médicos".

Doenças psicossomáticas
"A depressão determina ou mesmo agrava certas doenças que podem ser confirmadas por alterações em exames médicos, como diabetes, hipertensão arterial, asma, alergias variadas, labirintite, etc."

Crises de raiva
"O deprimido apresenta sentimentos exagerados de frustração, tendência para responder a situações com ataques de ira ou culpando os outros. Em crianças e adolescentes pode vir, muitas vezes, na forma de um humor irritável e revoltado".

Recuperação e Tratamento

Para o psiquiatra, amigos e familiares desempenham um papel fundamental na recuperação do depressivo. "Além da companhia, cabe a eles compreender o doente e a doença, encorajando o paciente a procurar e manter o tratamento até o fim. O indivíduo depressivo normalmente tem uma visão distorcida da realidade e não consegue perceber um futuro que seja prazeroso e apresenta apatia frente aos diferentes estímulos que a vida lhe apresenta".

O especialista explica que a Depressão aparece por uma baixa na produção de serotonina, o hormônio que proporciona as sensações de prazer ao corpo. Por isso, muitas vezes é necessária a intervenção medicamentosa, a fim de corrigir as alterações químicas do cérebro. "Isso acontece quando métodos de psicoterapia não são suficientes ou quando a procura por um profissional se deu depois de um certo tempo do sintoma se manifestar. A hipnose também pode ajudar, pois possibilita que o paciente a reaprenda ou mesmo aprenda novas formas de reagir frente aos diferentes estímulos, que até então eram de apatia", conta.

Se você enfrenta ou conhece alguém que passa por Depressão, não deixe de procurar ajuda médica. Com o tratamento certo, as chances de recuperação são grandes e a pessoa pode voltar a ter uma vida normal, com o retorno do prazer nas atividades cotidianas e do sentimento de felicidade.

Atualizado em 20 Out 2014.

Por Conceição Gama
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Nova atualização do Instagram permite compartilhamento de até 10 fotos em uma única postagem

Novidade será liberada nas próximas semanas - e também vale para vídeo!

Nike protesta contra violência doméstica na Rússia em vídeo emocionante

Ação da marca alerta sobre lei que descriminaliza agressão às mulheres no país

Novidades no WhatsApp traz vídeos e fotos que desaparecem em 24h

Recurso acirra ainda mais a concorrência de outras redes com o Snapchat

Fotógrafo americano presenteia a filha com ensaio surpresa de "A Bela e a Fera"

Josh Rossi transformou Nelle numa verdadeira Bela <3

Nokia 3310: telefone clássico da marca será relançado

Anúncio deve ser feito em evento em Barcelona ainda este mês

Edição especial da Lego inspirada nos Beatles chega ao Brasil

Set está disponível exclusivamente nas lojas oficiais da marca