Marido de aluguel

Se trocar o chuveiro, consertar a cadeira e instalar a TV são motivos para eternas discussões com o marido, chame um profissional que faz tudo isso e muito mais

Última publicação: 21/09/2011


  • Créditos: Getty Images

Há cinco anos, ao passar pelas principais ruas e avenidas de São Paulo, você podia se deparar com faixas escritas: 'www.maridodealuguel.com, um homem versátil na sua companhia'. Essas palavras causaram, no mínimo, muita curiosidade entre as pessoas e foi a maneira como o profissional Valdir José Peres encontrou para divulgar o seu trabalho.

"Muitos repórteres vieram atrás de mim para fazer matérias para a TV e revistas por causa das faixas", lembra o marido de aluguel, que já participou de muitos shows de televisão, como o Programa do Jô, A noite é uma criança, Todo seu e Amaury Jr. O trabalho de Valdir também já foi retratado pela revista estadunidense Latin Trade, publicado nos Estados Unidos, em países da América Latina e em alguns da Europa.


Agenda lotada

É na grande São Paulo que Valdir faz sucesso. Ele abandonou o antigo trabalho em uma transportadora e hoje trabalha das 7h às 20h, de segunda a sexta, e no sábado até às 14h. Por uma hora de afazeres gerais nas casas dos clientes, é cobrado o valor de R$ 70,00. Serviço é o que não falta para ele, que está com todos os sábados lotados nos próximos meses. Na hora de definir sua profissão, Peres afirma que se baseia em reparos residenciais, ou seja, coisas que qualquer marido poderia fazer, mas não o faz por falta de habilidade ou ferramentas específicas.

Uma das clientes mais fiéis de Valdir é a administradora de empresas Ana Maria Nunes, que usa os serviços do 'marido' desde que ele se aventurou pela nova carreira. "Chamo ele para tudo; de trocar as lâmpada até consertar o chuveiro. Se o reparo é mais simples, aguardo acumular itens, mas quando é mais complicado, recorro a ele imediatamente", revela Ana, que é divorciada. Na propaganda boca a boca, ela já indicou vários clientes para o marido de aluguel, até mesmo para o seu chefe e para a empresa no qual trabalha.

Outro marido para locar

Maurício César Bossa é outro profissional multiuso, que já está com seis anos de profissão. Ele é formado em publicidade e após uma temporada na Alemanha, em 2001, onde fazia pequenos consertos nas casas dos vizinhos, decidiu entrar na área definitivamente. "Primeiro registrei o site e só um ano depois comecei a trabalhar como marido de aluguel", revela Bossa. Quando tinha uma agência de publicidade, ele costumava fazer aulas de marcenaria como hobby e isso ajudou muito em sua nova carreira.

Suas habilidades manuais foram lapidadas em inúmeros cursos profissionalizantes, como o de eletricista, encanador e jardinagem. Seu trabalho vai além dos pequenos consertos. Bossa é muito chamado para fazer armários embutidos, construir e restaurar móveis, além de projetar e executar montagem de jardins. Ele cobra R$ 70,00 a hora e fica à disposição do cliente para consertar ou arrumar o necessário. Para contratá-lo, basta ligar no telefone indicado no seu site e agendar uma visita.

Fatos inusitados

Seria quase impossível não ter uma história engraçada quando se fala em um profissional intitulado marido de aluguel. Muitos desinformados chegam a relaciona-los com garotos de programa. "Escuto gozações todos os dias com o termo, mas sempre devolvo com brincadeiras", retrata Valdir. Ele relata que em toda sua carreira existem várias histórias engraçadas, porém a mais marcante é a de um rapaz, estudante de medicina, que ofereceu R$ 500,00 para sair com ele em um bar e mais R$ 500,00 se rolasse alguma coisa entre eles. O marido de aluguel não aceitou, mas confessa que o rapaz deu trabalho para desistir da oferta.

Quanto a Maurício, a história mais inusitada surgiu com uma mulher, que era recém-separada e pediu se poderia brigar com ele, já que costumava discutir muito com o ex-marido e estava sentindo falta. "Ela disse que eu não precisaria responder, era só escutá-la gritar", diz. Bossa aconselhou que ela procurasse um psicólogo, pois seria o profissional mais indicado nesse caso.


Comentários

Destaques do guia