Academias grátis a céu aberto

Moda dos equipamentos de ginástica em parques e praças atraem cada vez mais adeptos; confira onde encontrá-los nas principais capitais

Última publicação: 14/12/2012

  • As academias ao ar livre reúnem equipamentos sem peso, que exigem apenas a força do corpo para exercícios de musculação e alongamento

    As academias ao ar livre reúnem equipamentos sem peso, que exigem apenas a força do corpo para exercícios de musculação e alongamento
    Créditos: Prefeitura de Curitiba

  • Apesar de serem indicados para a terceira idade, os aparelhos podem ser utilizados por qualquer pessoa (no detalhe, o Parque do Povo, em São Paulo)

    Apesar de serem indicados para a terceira idade, os aparelhos podem ser utilizados por qualquer pessoa (no detalhe, o Parque do Povo, em São Paulo)
    Créditos: GRGM

Amantes da saúde, natureza e do corpo definido se rendem ao universo das rodas, eixos e alavancas. Indicados principalmente para a terceira idade, equipamentos de resistência muscular ganham cada vez mais adeptos entre todas as faixas etárias em parques e praças das capitais brasileiras.

Essas verdadeiras academias públicas ao ar livre ainda garantem, em alguns casos, atrativos como pista de caminhada e área verde, fazendo com que as condições do ar sejam ainda mais favoráveis para a prática da atividade física.

O Guia da Semana fez uma lista com alguns desses locais. Confira!

São Paulo
A cidade oferece inúmeras opções para os amantes da boa forma. Há, desde espaços mais modestos, como a Praça Victor Civita (foto), em Pinheiros, local que reúne equipamentos de força, à imensidão verde do Parque do Ibirapuera, onde os visitantes encontram dezenas de aparelhos próximos à pista de cooper.


Créditos: Divulgação

Não parando por aí, claro, vale destacar ainda outros três parques com boa estrutura para exercícios em aparelhos alternativos: Parque do Povo, Parque da Água Branca e Parque Buenos Aires, em Higienópolis, que proporciona ainda bicicletários, comedouro para pássaros e área própria para crianças.

Rio de Janeiro
Na Cidade Maravilhosa, há quem diga que o melhor lugar para exercícios físicos é à beira-mar. No Aterro do Flamengo, por exemplo, a ciclovia acompanha a praia. Em meio ao 1,3 milhão de m², aparelhos para musculação e ginástica estão espalhados para garantir que o condicionamento físico seja ainda melhor.

Na zona oeste do Rio de Janeiro, as alternativas estão à disposição tanto na orla, onde dezenas de aparelhos estão instalados na extensão da Praia da Barra, como no Bosque da Barra, que proporciona pista para cooper e caminhada, ciclovia, campo de futebol, um lago e trilhas, em uma área total de 500 mil m².

Curitiba

Créditos
: Divulgação

Não é à toa que a capital do Paraná sai na frente das demais quando o assunto é qualidade de vida. A maioria dos parques possui equipamentos para exercícios de força e articulação. Vale destacar os parques Semeador, Peladeiro, Barigui (foto) e Bacacheri, que traz ainda com uma pista de ciclismo ao redor do lago.

Belo Horizonte
Parque das Mangabeiras é um lugar propício para se respirar ar puro e praticar atividades físicas. O espaço conta com seis quadras poliesportivas, 20 quadras de peteca, pistas de patinação e de skate, faixas exclusivas para atletismo e ciclismo, além de três diferentes trilhas em seus 2,3 milhões de m².

Porto Alegre

Créditos
: João André Mallmann

Criado em 1972 após a desapropriação do antigo Jockey Club, o Parque Moinhos de Vento ou Parcão (foto) tem mais de 115 mil m². São três pistas para corridas de 400m, 650m e 1.100m, quadras de tênis, pista de bocha e patinação, aparelhos de ginástica, quadras poliesportivas e mesas de pingue-pongue. 

Salvador
A área verde de 55 mil m² do Parque Costa Azul, privilegiado pela brisa da Praia de Pituba, é um convite para que os visitantes aproveitem todas as opções de lazer disponíveis. O local garante pistas de corrida e de patinação, playground, anfiteatro e, claro, muitos aparelhos de ginástica de baixo esforço.

Emerson Viana redator(a)

Comentários