Guia da Semana

Bodas de Ana Botafogo

Com 35 anos de carreira e três décadas como bailarina do Municipal, Ana assume um desafio e dá dicas de programas em SP

Por Marcus Oliveira

Sucesso nos palcos brasileiros, Ana Botafogo é a referência quando se fala em dança no país. E tamanho reconhecimento não é à toa. Comemorando 35 anos de carreira e três décadas como primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, encara um novo desafio.

Para celebrar a dupla comemoração, Ana escolheu Marguerite e Armand, uma versão de A Dama das Camélias, de Alexandre Dumas, com coreografia de Frederick Ashton, criada em 1963, especialmente para a bailarina inglesa Margot Fonteyn, uma das maiores de todos os tempos.

A turnê que marca os festejos chega a São Paulo, dias 24 e 25, no Teatro Alfa. E, em seguida, encontra seu lar definitivo, no Rio Janeiro, nos dias 1 e 2 de outubro, no Theatro Municipal. Ainda este ano, a atriz e bailarina segue em turnê nacional com o espetáculo.

Segura de si e em forma

A escolha veio bem a calhar. Ana decidiu pela obra, pois é inédita em seu currículo e nunca havia sido feita no Municipal do Rio. Além disso, a protagonista pede uma bailarina madura, pois exige um grau de interpretação e coreografias técnicas evoluídas, segundo a interprete.

Para esse projeto, Ana tinha, em média, cinco horas diárias de ensaio, durante três meses. E mesmo com um ritmo intenso de apresentações, Ana sabe que será invevitável pendurar as sapatilhas, mas não imagina quando. “Gostaria que o dia que eu fosse deixar de dançar, que fizesse isso dançando e feliz”, confessa.

A bailarina já se arriscou como atriz em novelas, como Páginas da Vida, de Manoel Carlos, mas não pretende se dedicar a carreira na telinha, pelo menos agora. “Posso ser uma atriz de 80 anos, mas não uma bailarina. Esse é meu momento de dançar, estou aproveitando enquanto meu corpo pode”, ilustra.

Dicas

Para os amantes da dança e até mesmo para quem não é fã do plié, Ana Botafogo dá dicas de onde apreciar bons espetáculos de dança. E, de quebra, indica restaurantes que costuma ir após suas apresentações e passeios imperdíveis na terra da garoa.

Alfa...
"Gosto muito da programação do Alfa e setembro é um mês recheado de danças. Várias companhias passam por lá, inclusive eu".


Quebra nozes...
"A Companhia de Dança Cisne Negro é uma tradição na capital, no fim do ano. É mágico e uma boa programação".


FAAP...
"Sempre há exposições interessantes no Museu, peças muito boas no Teatro e é uma boa pedida, sempre tem algo acontecendo".


Musicais...
"São Paulo está expert em musicais e gostaria muito de ir assistir As Bruxas de Eastwick, no Teatro Bradesco. Já soube que é muito boa e está sendo muito comentanda".


Depois das apresentações...
"A última vez que passei por São Paulo fui jantar no Spot. O espaço é bem interessante e as comidinhas por lá são muito gostosas".

Leia a entrevista exclusiva com a bailarina Ana Botafogo.

Atualizado em 10 Abr 2012.

Por Marcus Oliveira
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Julia Roberts é eleita a mulher mais bonita do mundo pela revista People

Esta é a quinta vez em que a atriz é homenageada pela publicação

Lady Gaga conversa com Príncipe William sobre saúde mental; assista

Em vídeo publicado pela Família Real, cantora e príncipe conversam por FaceTime

"É o mínimo que todo o homem pode fazer", diz Rodrigo Hilbert sobre rótulo de "homão da porra"

Apresentador falou sobre o assunto no programa "Saia Justa"

Scarlett Johansson diz que não descarta cargo político no futuro

Atriz afirmou que se tornar prefeita de NY "seria estupendo"

Após acusação de assédio, José Mayer é afastado de novela

Ator participaria de "O Sétimo Guardião", planejada para 2018

Figurinista da Globo acusa José Mayer de assédio sexual

"Você nunca vai dar para mim?", teria dito o ator