Guia da Semana

A hora de largar

Aprenda dicas com especialistas para fazer seu filho dar tchau de vez para a chupeta

Por Ana Stella Guisso

Se uma criança chora é porque lhe falta alguma coisa ou algo está incomodando-a. Caso não esteja na hora do pequeno se alimentar, a primeira coisa que os pais fazem é colocar uma chupeta na boca dele. Provavelmente ele irá parar de chorar e essa situação voltará a se repetir por anos. Mas já parou para pensar se é saudável o uso desse artifício para acalmar o bebê?

De acordo com a professora de fonoaudiologia da Universidade Federal de São Paulo - Unifesp -, Zelita Ferreira Guedes, nenhum bebê deveria receber a chupeta, pois, do ponto de vista fisiológico, não há necessidade de utilizar o objeto. "É dificílimo colocar isso na cabeça dos pais, já que o uso da chupeta está arraigado nos costumes das pessoas. Se seu filho está chorando, a mãe, a avó ou a tia vai sugerir que você dê a chupeta para a criança e, assim, começa o hábito", explica Zelita.

No entanto, uma hora a criança precisa parar de chupar chupeta, pois isso pode comprometer seu desenvolvimento, e é neste momento que os pais não sabem o que fazer para conseguir acalmar o pequeno sem o pacificador, que, aliás, é a tradução literal do nome da chupeta na língua inglesa.

Dois anos é o limite

"Cada criança tem história de vida diferente, tanto no aspecto afetivo como no orgânico e estrutural, mas o ideal é retirar a chupeta e a mamadeira até os dois anos de idade", relata a fonaudióloga do Hospital São Vicente de Paulo, Rosane Braga. Após esse período, o uso contínuo da chupeta poderá interferir na amamentação - levando ao desmame precoce -, prejudicar a oclusão dentária, comprometer o desenvolvimento dos maxilares e arcada dentária, além de afetar as funções de respiração, fala, mastigação e deglutição.

Rosane ressalta que crianças que fazem uso da chupeta até os cinco ou seis anos mostram comprometimentos em nível orgânico-estrutural e também emocional. Zelita complementa que quanto antes os pais exterminarem o hábito da chupeta, menos prejuízos as crianças terão. "Os pequenos podem perder os pontos articulatórios da fala, pois a chupeta impede o contato da língua com os lábios, os dentes e o palato. Assim, podem trocar a letra 'l' pela 'r', quando começarem a falar, sem perceber", pontua.

De acordo com a professora da Unifesp, há alguns casos raros em que o uso da chupeta é benéfico para a criança, como em portadores da Síndrome Pierre Robin - que nascem com fenda palatina, retração da língua e mandíbula bem pequena -, pois a chupeta impede que a língua desça para a garganta, trazendo-a mais para frente da boca. Outro caso em que a chupeta ganha preferência é quando a criança começa adquirir o hábito de chupar o dedo, já que é mais fácil livrar-se da chupeta do que do dedo.

Como tirar de vez

O processo de retirada da chupeta tem que ser iniciado pela mente dos pais. "Eles precisam estar convencidos de que essa é a melhor decisão para seus filhos e, depois de iniciado, não devem voltar atrás com os apelos das crianças", aconselha Roseane.

A coordenadora do Colégio Itatiaia, Cláudia Razuk, acrescenta que é comum os pais exagerarem nos argumentos e explicações para os filhos esquecerem a chupeta, mas isso mostra o quanto o pai e a mãe estão supervalorizando a situação e como estão preocupados e inseguros.

Zelita sugere que os pais comecem a desvincular as ações divertidas das crianças ao uso da chupeta. "Se estiverem brincando, não há necessidade de usar a chupeta. Deixe apenas na hora de dormir e, assim ela vai se condicionando", exemplifica.

Cinco dicas para livrar-se da chupeta

- Converse com seu filho, da maneira mais clara e tranquila possível, sobre como é preciso largar a chupeta e explique os prejuízos que ele terá com esse hábito.

- Aos poucos, vá diminuindo o tempo e o local de uso da chupeta.

- Seja muito presente na vida do seu pequeno para acompanhar esse processo com paciência e firmeza.

- Estabeleça uma troca - sem volta - da chupeta por algo que o pequeno goste ou deseje muito. Nessa hora, vale oferecer para o Papai Noel, Coelhinho da Páscoa e até para o super-herói predileto.

- Parabenize a criança sempre que conseguir fazer qualquer atividade sem o uso da chupeta.

 

Atualizado em 10 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte