Guia da Semana

A internet como chave do empreendedorismo

Bom serviço de internet, com a criação de muitos empregos sustentáveis: esse é o propósito de Jon "Maddog" Hall, diretor da Linux International, que falou hoje em palestra na Campus Party

Foto: Nathalia Clark/APH

 Jon "Maddog" Hall, na bancada dos campuseiros

Em uma palestra descontraída - "Maddog" é um veterano de Campus Party e se sente muito à vontade entre os campuseiros -, ele descreveu o Projeto Cauã, que também dirige. Embora com nome brasileiro, o Projeto tem sede nos Estados Unidos e procura capacitar empreendedores a criar seus próprios negócios como administradores de sistemas de rede independentes.

Para isso, o projeto desenvolve um conceito inovador, de redes cada vez menores, que usam programas de código aberto, são fáceis de operar e têm equipamentos que duram muitos anos.  Mas, segundo ele, os geeks, ou os especialistas em internet, não têm conhecimento de administração. "Vamos capacitá-los a montar o seu negócio, liderar a sua comunidade local com software livre... e ainda ser geek", brinca.

Assim, para Maddog, serão criados milhões de novos empregos, e o serviço prestado ao consumidor final será muito melhor. Ele citou o exemplo de um condomínio que, em vez de ter seus moradores contratando provedores de internet de maneira independente, teria um servidor para todos os condôminos. Esse serviço seria gerenciado por um administrador de sistema, que ficaria no prédio o tempo todo, para prestar ajuda em caso de problemas. "O cliente não vai precisar telefonar para o provedor para reclamar do serviço e ficar esperando muito tempo para ser atendido. Ele poderá acionar o administrador no seu prédio, que poderá ajudá-lo rapidamente", diz.

Além de capacitar os administradores, o Projeto fez parcerias com desenvolvedores de hardware no mundo, além de universidades - no Brasil, a USP está envolvida - para criar aparelhos que consumam menos energia e sejam mais duráveis. "As partes que menos duram em um computador são os dispositivos com partes móveis, como o HD [ hard disk, o disco rígido que armazena dados] e o ventilador que dissipa o calor do processador", explicou Maddog. Com sistemas mais finos e sólidos, eles duram muito mais tempo - a garantia pode chegar a dez anos. "Já tive vários televisores que duraram mais de dez anos, porque eles não têm partes que se mexem".

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte