Guia da Semana

A linguagem corporal da criança

Aprender a desvendar o bebê é cuidar do seu bem estar

Foto:Getty Images


Os bebês falam através do corpo. Seus gestos e expressões são diálogos silenciosos à linguagem verbal, mas riquíssimos em comunicação corporal. Aprender a ler e interpretar a comunicação corporal contribui para criar um ambiente de compreensão mútuo, pois ignorar essa conversa significa calar a voz natural do bebê.

A comunicação dos adultos é a linguagem verbal e ao mesmo tempo dominam a linguagem corporal. Para o bebê a linguagem corporal dos pais expressa muito mais do que a linguagem verbal, visto que o bebê não tem capacidade de compreendê-la. Portanto, o bebê reage muito mais àquilo que sente, percebe sensorialmente do que o que escuta.

A pele é o maior órgão do corpo humano e o primeiro a formar-se ainda intra-útero. O contato corporal faz parte do bebê e pode ser re-significado no contato através dos cuidados diários.

Embalar, aninhar, acariciar, massagear o bebê é de extrema importância porque esse contato auxilia os pais a aprenderem a ler e compreender a linguagem corporal do bebê. Os bebês não dominam completamente essa linguagem e dia-a-dia elas sofrem mudanças com as interações que recebe nos cuidadas diários. Através do corpo o bebê expressará seus sentimentos e necessidades e a partir do momento que o bebê é compreendido torna-se mais próxima à solução.

Para aprender a ler a linguagem corporal do bebê basta ter contato, dedicar-se e relacionar-se, com o olhar voltado às expressões de necessidades e atentos a compreensão. Dessa forma, a solução vem, diminuindo a necessidade do bebê chorar para se fazer compreendido. O ideal é perceber o momento e retribuir com a solução. Por exemplo, se a mãe sente os seios incharem indicando que está chegando à hora da mamada, seria interessante que ela estivesse perto e observasse o comportamento do bebê e já oferecesse o seio ao bebê antes dele chorar com fome. Dessa forma o bebê compreende que pequenos sinais corporais já traduzem seu desejo. O contrário, por exemplo, se o bebê chora com fome e a mãe não oferece o seio indica ao bebê que ele precisa chorar mais forte, oferecendo mais sinais corporais para que seu desejo seja atendido.

Uma forma bastante eficaz e diferente do dia-a-dia de aprender a linguagem corporal é massagear o bebê através da Shantala. A massagem além de ser um ato de amor e vinculação (dentre outros benefícios), permite um diálogo corporal, onde quem aplica se coloca em inteira atenção para oferecer satisfação ao bebê. O ritmo corporal da Shantala e o olho no olho permite uma visão ao entendimento dos movimentos do bebê, entendendo isso a solução se aproxima, diminuindo o sofrimento de ambos.

Permitir-se encontrar momentos diários de intimidade com o bebê são vitais vão além do cuidar, mais sim de manter um olhar as reais necessidades do bebê.




Quem é a colunista: Denise Gurgel.
O que faz: Fisioterapeuta atuante na área materno-infantil e especialista em Shantala
Pecado gastronômico: Pães, todos os tipos, formas e sabores!
Melhor lugar do Brasil: Parece clichê, mas é a minha casa!.
Fale com ela: contato@cursoshantala.com.br

Atualizado em 10 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte