Guia da Semana

Como lidar com o choro?

Como eles não sabem se explicar, eles choram para chamar a atenção e mostrar que estão insatisfeitos

Pediatras e educadores são unânimes em afirmar: nem sempre o choro é sinal de sofrimento ou dificuldade. Já nos primeiros dias de vida, a única forma de comunicação de um bebê é através do choro. Por meio dele, a criança se comunica com os pais, demonstrando estar com fome, sede, dor ou tédio. E essa se torna a primeira grande aprendizagem quando, instintivamente, a criança percebe a grande arma que tem em suas cordas vocais, como forma de conseguir o que quer.

Com o passar do tempo, a criança vai aprendendo e refinando essa "técnica" de conseguir o que quer, até chegar à fase em que, frente à primeira negação a algo que deseja, põe-se a chorar desesperadamente, gritando e esperneando, algumas vezes se jogando no chão - é a famosa "birra". Este é o momento de ser firme e seguro, deixar a ansiedade de lado e agir. As crianças entendem tudo, inclusive se estão certas ou erradas. É, simplesmente, uma questão de impor limites.

Vejo no dia a dia com crianças várias cenas que comprovam isso, como, por exemplo, a menina que quer levar para casa o brinquedo que não é dela. Os pais preferem deixá-la levar, justificando que, se não fizerem a sua vontade, ela vai "abrir o berreiro". Isso significa que, se ela quiser levar um objeto delicado e de valor da casa de um conhecido, ela também poderá fazê-lo, certo? É claro que não!

Gente: choro não mata! A criança só chora porque ainda não tem vocabulário suficiente para argumentar. E não aceitar o choro e estimular a conversa também é uma forma de ensiná-la a resolver uma situação. Sabe aquele seu colega de trabalho que não consegue conversar direito e, perante uma dificuldade, se fecha, fica de cara amarrada e se queixa com outras pessoas pelos corredores da empresa? É isso... Colocar limites e ensinar atitudes corretas é fundamental. Se a criança é tão inteligente para manipular adultos experientes para conseguir o que quer, por que, então, essa insegurança em dizer "não"? Se os pais agirem corretamente desde o início, esse tipo de cena acontecerá muito menos. É trabalhoso, sim. É um "trabalho de formiguinha", um pouquinho a cada dia mas, no final, valerá a pena.

Outra situação: há uma grande confusão dos pais que confundem dificuldade com sofrimento. As dificuldades fazem parte da vida e é dever de quem educa (pais e educadores) ajudarem a criança a criar meios de resolver suas situações e problemas. É muito comum pais fazerem tudo pela criança e, ainda, criticarem quando a criança passou por alguma dificuldade. Na versão deles, o correto é não deixar que a criança passe pela dificuldade, pois "coitadinha, ela é tão pequena e indefesa, não sabe como agir". Bem, a notícia é que, se ela soubesse resolver todas as situações (e nem adultos têm esse poder), ela poderia pular todas as etapas e ingressar diretamente em uma empresa multinacional. 

Uma criança somente aprenderá a resolver suas dificuldades passando por elas no dia a dia. É claro que os adultos devem ajudar, mas nunca fazer por ela e, muito menos, "sumir com o problema", pois a vida real não é assim.  E isso passa longe do termo "sofrimento". Sofrimento é não ter o que comer, é perder tudo em uma enchente ou terremoto, é perder entes queridos... Crianças que têm de tudo, posses, amor, carinho, boas escolas e pais presentes, não sofrem.

Portanto, é hora de deixar as inseguranças de lado e investir em uma criação que dê à criança a chance de tornar-se um adulto capaz, proativo, seguro, criativo e, acima de tudo, feliz. Seus filhos agradecerão!

Colaborou:

Cláudia Razuk - Pedagoga

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte