Guia da Semana

Conexão nova

Vivendo em um mundo moderno



Quando a internet se popularizou, em meados dos anos 90, eu era apenas uma garotinha que passava as tardes correndo atrás de bola e andando de patins. Além de ler tudo que me aparecesse pela frente, é claro. Inclusive as mensagens trocadas via sms no celular ou nas salas de bate-papo para adolescentes de 13 a 18 anos.

De lá para cá, muitas revoluções tecnológicas aconteceram sem que eu tivesse tempo de entender a maioria. Acho que eu não estou sozinha neste lance de saber como acompanhar este desenvolvimento. Quase sempre me sinto ´no olho do furacão´. A sensação de estar desatualizada em meio a tantas novidades é, antes de tudo, estranha. Fico pensando que se ´sou jovem ainda´ e ´amanhã velha serei´, normal seria ter tempo hábil para conseguir captar as tais novas idéias.

Claro que muito disso é por falta de interesse direto. Além de disponibilidade. Acabo sabendo das transformações - uma versão nova do iPod, o tal do MP7 que só falta falar, as novas redes de relacionamento que tentam desbancar o brasileiríssimo Orkut - por causa, principalmente, dos jornais. Se fosse depender da livre e espontânea vontade estaria mais isolada ainda do mundo. Peixe fora d´água para usar um clichê.

Acho legal quem consegue assimilar os objetos que surgem ´todos ao mesmo tempo agora´. Quase sempre são pessoas com pelo menos cinco anos a menos que eu. Vivendo os áureos tempos da adolescência. A fase onde ter parece mais importante do ser. Sem generalizações, é claro. Atentem para o verbo ´parecer´. Não dá para enquadrar as pessoas, né?

Enfim, fato é que nesta idade, a menor carga de responsabilidade possibilita que as ´novidades do mundo tecnológico´ sejam mais rapidamente entendidas. Basicamente no quesito ´como mexer´. O engraçado é a pequena diferença de idade influenciar nisso. Mais ou menos como quando a internet virou moda e as pessoas mais velhas pediam ajuda para entrar em sites ou checar e-mails.

Lembro de um dia em especial, quando conversava com um primo de 14 anos sobre qualquer coisa e o assunto descambou para o lado das invenções da tecnologia. Foi ele quem me despertou para a existência do tal MP7. E eu ainda tentando preencher o espaço de 2 gigabytes do meu mp3 genérico...

A chegada não-oficial do iPhone 3G, o aparelho que deixa você falar além de tocar iPod, ter GPS, câmera de 2 megapixels e tela de 3,5 polegadas na qual os dedos controlam as funções - ao contrário dos palmtops (que são acompanhados por uma caneta) -, também me fez sentir um ser de outro planeta. Tenho amigos que correram para ter um. Li uma reportagem, na época do lançamento, em que famosos - às vezes sem conhecerem as funções do novo ´monstrinho´ - foram ao evento de lançamento apenas para levar um destes aparelhos para casa.

Então, eu fiquei pensando para que serve tudo isso? Tipo Orkut. Para quê? E agora tem Myspace, Facebook, mais recentemente o argentino Sonico. Antes era o ICQ (antes devia ter alguma outra coisa, só que nessa época eu devia engatinhar, rs). Agora o MSN. Na rabeira GoogleTalk e Yahoo!Messenger. Fora blogs, twitters e afins. Tanta coisa para facilitar. Eu me sinto complicada, isso sim.

Não é melhor encontrar os amigos, o namorado, a família, etc., do que ficar procurando a melhor forma de conseguir uma conexão? Bem, eu pelo menos prefiro. Sem querer desmerecer as novas tecnologias.

Quem é a colunista: Mariana Lima Pereira.

O que faz: Estudante / estagiária de jornalismo.

Pecado gastronômico: Massas e sorvetes. E frutas no geral.

Melhor lugar do Brasil: Qualquer um que tenha mar.

Fale com ela: mamarimariana@hotmail.com.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte