Guia da Semana

Crítica: “Peter Pan” funciona bem como aventura infantil, mas não emociona o público mais velho

Filme narra a origem dos personagens criados por J.M. Barrie

Você já conhece a história do garoto que não queria crescer, do capitão com um gancho no lugar da mão e até daquele mesmo garoto, quando resolveu virar adulto. Mas, e quanto à origem dos personagens? No novo filme de Joe Wright, Peter e Gancho ainda não são “Pan” nem “Capitão”, mas a Terra do Nunca já está ali e é nela que os dois se tornarão grandes amigos, antes de descobrirem suas primeiras desavenças.

Peter Pan” traz de volta aos cinemas alguns velhos conhecidos do público: além de Peter (Levi Miller) e Gancho (Garrett Hedlund), Tigrinha (Rooney Mara) e o pirata Smee (Adeel Akhtar) têm papéis de destaque, as sereias (Cara Delevigne) têm seu momento, o crocodilo dá as caras e Sininho tem uma participação relâmpago. No papel do vilão, quem entra é Barba Negra, interpretado por um Hugh Jackman de peruca, bigode e um sorriso de quem nunca se divertiu tanto.

O filme começa promissor, com uma sequência da mãe de Peter (Amanda Seyfried) abandonando o bebê na porta de um orfanato e, em seguida, algumas cenas divertidas do dia-a-dia na instituição. Logo, o protagonista começa a desconfiar que a diretora (má como a mais malvada das diretoras de orfanatos) esteja vendendo crianças em troca de dinheiro.

Para tirar a prova, ele e seu melhor amigo resolvem ficar acordados durante a noite, e é aí que Peter é levado pelos piratas de Barba Negra, que caem do teto pendurados em cordas feito ioiôs. A partir daí, Peter conhecerá a Terra do Nunca, descobrirá que pode voar e partirá numa aventura em busca do ninho secreto das fadas, ao lado de Tigrinha e Gancho.

Tudo em “Peter Pan” é bastante teatral – das acrobacias aéreas à fumaça colorida que sai das armas de fogo; do figurino dos índios aos hinos de punk rock entoados pelos escravos de Barba Negra. Já era de se esperar: entre outros filmes, Joe Wright é conhecido por sua adaptação nada discreta de “Anna Karenina”, que, apesar de cansativa, transformou o romance de Tolstói numa sofisticada encenação.

Como aventura infantil, “Peter Pan” tem todos os elementos para funcionar bem: um herói mirim, criaturas fantásticas, vilões sedutores, capangas atrapalhados e uma grande viagem cheia de obstáculos. Para o público adulto, porém, acostumado a versões como a animação de 1953 ou o filme  com Robin Williams, de 1991, será difícil estabelecer um novo laço. O Peter de Miller, sério e todo “adulto”, não é o Peter que conhecemos. Aquele Gancho,  mulherengo e nobre de coração, também não é o pirata que tememos na infância. 

Muita coisa se manteve e muita coisa mudou, mas, nesse processo de inovação, algo da essência de J.M. Barrie se perdeu. O que foi feito da Terra do Nunca, único lugar da imaginação onde qualquer um poderia ser criança para sempre? Onde está a sensação de liberdade que aquele mundo deveria carregar?

“Peter Pan” traz as doses certas de diversão, ação e drama, mas erra em alguns personagens e exagera em algumas cenas essenciais (o clímax da batalha contra Barba Negra é algo que você dificilmente esquecerá, e não digo isso no bom sentido). Por isso, o longa perde a chance de ser inesquecível, mas, ainda assim, é um programa interessante para o Dia das Crianças. O filme chega aos cinemas no dia 8 de outubro, com cópias em 3D.

Atualizado em 11 Out 2015.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte