Guia da Semana

Desenrole sua vida

Fique por dentro das principais questões da adolescência e saiba como contorná-las com Rosane Svartman, diretora do filme Desenrola

Foto: Divulgação

Boca teve uma grande transformação ao longo do filme, ao passar de um garoto estúpido para um menino romântico

Como foi a sua primeira vez? Quando fazem essa pergunta, a associação mais rápida que se faz é com a relação sexual. No entanto, você já parou para pensar quantas primeiras vezes existem ao longo da vida, principalmente durante a adolescência? É nessa fase que acontece o primeiro beijo, as relações de amizades verdadeiras se fortalecem, em que se percebe não ser mais criança e ter as primeiras conversas mais sérias seus pais, como sexo e gravidez.

Também é quando faz a primeira viagem sozinho(a) e é a fase que a maioria encontra o primeiro amor, mas que também sofre muuuito com as desilusões ele traz. A identificação com esses temas é inevitável quando se é adolescente e essa é uma das intenções que a diretora do filme Desenrola, Rosane Svartman, pretende provocar nos teens ao assistirem a película. "Espero que os jovens se vejam no cinema ou então que reconheçam seus amigos, situações pelas quais já passaram. O longa é sobre a maioria, não fala de uma história de exceção", revela.

A ideia inicial do filme, que está em cartaz no circuito nacional, era falar apenas da sexualidade, mas com o desenrolar das pesquisas - e do enredo - a produção foi percebendo uma primeira vez acaba atropelando a outra nessa faixa etária. Foram mais de cinco anos de produções culturais para esse público, como a série de documentários Quando Éramos Virgens, dois livros e uma websérie participativa com jogos de ARG (Jogos de Realidade Alternada). O Guia da Semana conversou com Rosane sobre as principais novidades e questionamentos dessa que é a fase de maior mudanças do ser humano.

Neuras sobre virgindade

Na história do Desenrola, Priscila (Olívia Torres) está com 16 anos e superansiosa para ter a sua primeira relação sexual. A gata não para de programar como vai ser sua primeira vez, sofrer porque é uma das poucas garotas virgens da sua turma e desabafar suas constantes aflições com seu melhor amigo, Caco (Daniel Passi). Ela é apaixonada pelo popular Rafa (Kayky Brito) e decide que quer perder sua virgindade com ele. E assim o faz. Em seguida, ela percebe que idealizou uma situação, mas não aconteceu da mesma maneira.

Foto: Divulgação

A conversa de Priscila com o pai sobre virgindade mostra que os pais ainda não encaram o assunto com naturalidade

Para chegar ao teor de fidedignidade das emoções e aflições dessa situação mostrada no filme, a diretora incorporou ao roteiro original muitas sugestões enviadas pelos alunos de escolas de São Paulo e do Rio de Janeiro que entrevistou como laboratório para o longa. "O engraçado é que, quando começamos a pesquisa, eu achava que o tema virgindade seria tratado de uma maneira diferente. A grande descoberta foi perceber como os afetos, as dúvidas e as escolhas continuam sendo bem parecidos com a minha geração", comenta Rosane. 

Falando de sexo com os pais

Essa questão costuma ser um tabu para o diálogo de família. Muitas vezes os pais não conseguem acompanhar as mudanças que acontecem com seus filhos e não lidam bem com a situação. Tanto a mãe quanto o pai sabem da necessidade de ter uma relação aberta com os adolescentes, mas, na prática, isso não se torna uma regra. Segundo a cineasta, essa foi uma das situações que ela quis retratar no filme.

Há uma cena que mostra Priscila tendo uma conversa desconfortável com pai, interpretado por Marcello Novaes, em que ela revela ter perdido sua virgindade em um acampamento. "Queria mostrar como essa geração que se acha tão menos careta que seus pais lida com os filhos passando pelo o que eles já viveram. Eu defendo o diálogo entre eles - e o filme, de certa forma, pode proporcionar esse tipo de conversa", comenta. Rosane completa que o problema é que nem sempre os adolescentes querem contar tudo o que rola para os pais.

Prevenção x gravidez

Na teoria todos sabem da importância do uso da camisinha desde a primeira relação sexual para evitar Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e gravidez. No entanto, na prática, muitas vezes o preservativo acaba sendo deixado de lado na hora H. "Claro que eles sabem da importância de se usar camisinha, mas, de acordo com os depoimentos que colhemos, depois do namoro estabelecido, eles param de usar", lembra a diretora.

Foto: Divulgação

A protagonista conseguiu ficar o cara dos seus sonhos, o Rafa, mas ele não era tudo o que ela esperava

Ela revela que a personagem da Tizi (Juliana Paiva), que engravida aos 16 anos, foi um pedido dos alunos durante os debates que fizeram em salas de aula. "No elenco, havia uma garota que já tinha passado por isso e ajudou muito na construção do personagem da Tizi, inclusive com as histórias do seu diário na época", fala Rosane.

Amigos para sempre

Todo mundo gostaria de ter aquela pessoa para contar em todas as ocasiões e compartilhar alegrias, risos, choros e reclamações. Tizi era a garota mais popular do primeiro ano do Ensino Médio, todas as meninas idolatravam o seu jeito e queriam ser amigas dela. Mas foi quando ela engravidou que encontrou uma amiga de verdade. Priscila esteve ao seu lado e deu o apoio que ela precisava naquele momento.

Outro caso de amizade sincera que apareceu no Desenrola foi entre Caco e Priscila. A protagonista acabou ajudando o amigo a assumir sua homossexualidade. "Os adolescentes queriam debater sobre os temas que envolviam o Caco e a Tizi. Como nem todo mundo tem um interlocutor mais velho para conversar sobre o que está rolando, o melhor amigo é fundamental", elucida.

Primeiro amor

Nem sempre o seu amor vai ter os olhos claros, ser o mais popular, o mais lindo e ter um corpão, como você sonhou. Os garotos e as garotas costumam idealizar a paixão da sua vida e, às vezes, esquecem de olhar ao lado e abrir-se para o novo. "Por mais que eu insista que o bacana é ter um novo amor, a garota vai sempre atrás do 'gato dos seus sonhos' (e vice-versa). Não tem jeito, sempre aprendemos mais com os erros, do que com acertos", destaca Rosane.

Priscila aprendeu que vale a pena dar uma chance para quem gosta de você e realmente quer estar na sua companhia. Até o cara mais estúpido do colégio, o Boca (Lucas Salles), conseguiu mostrar-se um rapaz romântico e conquistou o coração quebrado da garota.

Estreia no quesito 'fora'

O primeiro fora nunca se esquece! No longa, foi a Priscila quem levou um toco de sua paixão platônica, o Rafa. Essa situação já tinha sido abordada na websérie, mas o cara era um professor. "Levantamos essa questão na série, no blog e nas redes sociais para ver se essa ainda era uma questão atual. Colhemos depoimentos superbacanas e descobrimos que a grande dica para curar um fora é o tempo. Não tem jeito, a gente sofre, se arrisca, mas tem uma hora que essa paixão platônica passa", argui a cineasta.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte