Guia da Semana

Educação alimentar

Chamar os filhos para ajudar no preparo das refeições é uma tática na educação - além de fortalecer o vínculo familiar

Foto: Getty Images


Atualmente, crianças e jovens passam grande parte do dia fora de casa. Uma parcela desse tempo é gasto na escola; e a outra parte, em diferentes atividades, sejam esportivas, artísticas ou de outra natureza. Isso gera o hábito de comer na rua e, muitas vezes, envolve refeições importantes, como o almoço e o jantar, mas que nem sempre são saudáveis. Daí surgem determinados hábitos alimentares, alguns nem tão sadios, que afetarão a saúde desse jovem, com reflexos provavelmente no futuro, às vezes nem tão distante.

Hoje, isso já é um fato constatado nas Pesquisas de Orçamento Familiar do IBGE (POF 2008-2009): boa parte das crianças brasileiras, entre cinco e nove anos de idade, está acima do peso (cerca de 33,5%), e que o aumento de peso em adolescentes de dez a 19 anos foi contínuo nos últimos 34 anos.  Portanto, para essas crianças se tornarem adolescentes e, depois, adultos obesos é só uma questão de tempo. Esse quadro de excesso de peso vai afetar diretamente a qualidade de vida desse jovem e, logo depois, a sua saúde. Isso pode fazer até que ele se sinta excluído dos grupos sociais, provocando o seu isolamento de colegas e amigos.

Portanto, se, quando criança, esse jovem não recebeu uma educação alimentar e não aprendeu a praticar no seu cotidiano uma boa alimentação, ainda dá tempo de investir nessa educação. Conhecimento não ocupa espaço, principalmente quando o foco é ter hábitos de vida saudáveis.

Como é uma época de grandes mudanças para esse jovem (físicas, emocionais, sociais, etc.), deve-se ter muito tato para ganhar a confiança dele e sensibilizá-lo o suficiente para que queira mudar algo nesse momento de muita rebeldia. Mas vale a pena tentar!

Comece dando exemplos dentro de casa. As refeições possíveis de serem feitas em família devem ser equilibradas, sem exageros de sal, gorduras e açúcares, com alimentos saudáveis e em preparações que agucem os sentidos (olfato, visão, paladar). Esse momento deve ser para nutrir o corpo, além de valorizar a relação social e familiar. Por isso, procure manter o ambiente tranquilo, pois a mesa não é lugar para conflitos e discussões: isso atrapalha o apetite e a relação da família com o jovem.

Se possível, envolva-o no preparo de algum prato para a refeição em família; aproveite que a gastronomia e a nutrição estão sendo tão comentadas ultimamente. Isso pode despertar o interesse dele pelos alimentos saudáveis.

Para não ser totalmente radical, negocie com o jovem a frequência com a qual ele deve ir às redes de fast food; que não é para ser todo dia, mas, sim, esporadicamente. Verifique, ainda, o que ele come nos intervalos das aulas e, conforme o resultado, reveja com ele essa alimentação diária.

Se o jovem pratica esportes ou atividade física regular, a alimentação dentro e fora de casa deve ser acompanhada, pois ele pode precisar de um suporte calórico maior, mas de qualidade: que não deve ser comendo salgadinhos, guloseimas e refrigerantes todos os dias. Estes alimentos fornecem, sim, energia, mas não são nutricionalmente adequados. Não esqueça, também, que ele está passando por grandes mudanças físicas e emocionais, típicas da adolescência, o que demanda uma boa alimentação, mas sem exageros, ok?

Leia as colunas anteriores de Solange Saavedra:

Perder peso

Alimentos para o bom humor

Compra de hortifruti

Quem é a colunista: Solange de Oliveira Saavedra, 55 anos, casada, carioca, mas paulista de coração.

O que faz: Nutricionista, especialista em Administração Hospitalar, com atuação mais predominante na área de saúde, principalmente em hospitais públicos. Atualmente, gerente técnica do Conselho Regional de Nutricionistas 3ª Região (CRN-3).

Pecado gastronômico: Gostar demais de doces e chocolates.

Melhor lugar do mundo: Aquele onde me sentir em paz e feliz, principalmente quando posso curtir o mar e admirar um lindo pôr-do-sol.

O que está ouvindo no carro, iPod, mp3: Enigma, Vangelis, ERA, Enya, Shade, Queen, Pet Shop Boys, Tears for Fears, Simple Red, Jorge Vercillo, Djavan, Vanessa da Mata, Ana Carolina, Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Elis Regina, Marisa Monte, Jota Quest, Skank, Paralamas do Sucesso, Roupa Nova, etc.

Fale com ela: oliveirasaavedra@terra.com.br


Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte