Guia da Semana

Ele não fala, doutor!

Fatores psicológicos ou sociais podem ser os grandes responsáveis pela demora da fala da criança. O acompanhamento de um bom fonoaudiólogo pode resolver o problema

Por Andréia Meneguete



Já se foram quase dois anos desde o nascimento do seu filho e aquela ansiedade em ouvir um "mamãe" ou "papai" se transforma em desespero conforme o tempo passa. Mas, infelizmente, ele permanece cada vez mais introspectivo e não apresenta qualquer indício da voz boca afora?
O primeiro passo é procurar um fonoaudiólogo, o especialista médico apropriado, que poderá diagnosticar os verdadeiros motivos que impedem a criança de desenvolver a fala.

Para a fonoaudióloga infantil Renata Moraes Bush, os motivos responsáveis pelo atraso da fala da criança podem ser desde fatores neurológicos até sociais, como falta de interação com as pessoas com que convive. "Para apontar a causa e obter um diagnóstico preciso é necessário diversos estudos do comportamento da criança", afirma a especialista.

De acordo com a coordenadora do Centro de Aprendizagem e Desenvolvimento (CAD), Raquel Caruso, a criança começa a falar por volta dos 18 meses de vida e espera-se que até os cinco anos ela esteja apta a realizar a construção de frases corretamente. "Nesta fase, o menor já consegue manter um bom diálogo sem trocas de sílabas", acrescenta a profissional.

Muitas crianças utilizam um tempo maior para falar devido à falta de estímulos dentro do próprio lar. É importante que todos a sua volta permitam que o pequeno aprenda a desenvolver a comunicação. "Recomenda-se que os responsáveis conversem sempre com a criança, mesmo que ela ainda não fale, e aguarde sempre uma tentativa e desejo de resposta. Assim, ela treina os ouvidos para depois automaticamente falar", explica Renata Moraes Bush.

A procura de uma escolinha é uma boa alternativa para as crianças desenvolverem a estrutura da fala, já ela terá que se comunicar para interagir socialmente. "Alertamos para que os pais não costumem deixar os filhos constantemente próximos de pessoas que falam errado. Eles reproduzem tudo que ouve", ressalta Raquel Caruso.

A coordenadora do curso de Fonoaudiologia da São Camilo, Maria de Jesus Gonçalves, vai mais fundo no assunto e atenta aos pais também para os problemas de audição que passam despercebidos na infância. "Muitas vezes ignora-se o fato da criança não ouvir bem, o que pode gerar atraso e problema no desenvolvimento da fala", afirma a especialista. Por isso, é importante e mais do que necessário que o pequeno tenha o acompanhamento de um fonoaudiólogo, além do pediatra.

Dicas para estimular a fala da criança
  • Reaja sempre a qualquer som que a criança falar.
  • Falar com a criança sempre que estiver fazendo atividade rotineira como trocar fraldas, dar mamadeira e durante o banho.
  • Contar histórias antes de dormir.
  • Indicar e ensinar sempre o nome dos objetos e das pessoas.
  • Usar sempre frases objetivas e claras, sem vocabulários difíceis.
  • Deixar a criança sempre brincar em grupo de amigos.



  • Atualizado em 6 Set 2011.

    Compartilhe

    Comentários

    Outras notícias recomendadas

    Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

    Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

    Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

    Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

    Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

    Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

    Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

    Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

    4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

    Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

    Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

    Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte