Guia da Semana

Fios coloridos

Embora dê uma repaginada no seu estilo, tome cuidado ao pintar as madeixas com produtos não adequados

Foto: Kelly Fuzaro/MTV

A VJ Marimoon e seu novo visual. Depois do azul, agora cabelo verde

Quem conhece a VJ da MTV, Marimoon, já viu que a moderna solta a criatividade quando se trata de mudar o visual das madeixas. Rosa, azul e agora verde. A também blogueira não tem medo de pintar o cabelo e mostra ser autêntica quando o assunto é o visual. Mas será que não estraga as madeixas? Conversamos com algumas teens que arriscaram em novas identidades e também com cabeleireiros que explicaram os cuidados na hora de incrementar.

De todos os jeitos

A estudante Gabriella Duarte tem 16 anos e, quando se trata de pintar as madeixas, já fez de tudo. A garota confessa que quando usou xampu tonalizante não gostou muito da cor. "Eu pintei em uma feira para cabelos, mas a cor que eu pintei - cereja - não ficou muito legal, parecia mais cor de salsicha". A sorte é que a tinta saiu depois de algumas lavagens.

Foto: Arquivo Pessoal

Gabriella quando pintou o cabelo com papel crepom cereja

No entanto, quando apostou na moda do papel crepom, o barato saiu bem caro. "Pintar o cabelo com papel crepom me deu sérios problemas. Eu fazia em casa mesmo, pintava de rosa e, enquanto fazia até que ficava direitinho, com a cor legal. Mas quando parei de fazer, meu cabelo ficou manchado nas pontas e nada tirava isso dele. Tentei escurecer e nada das pontas mudarem de cor!".

Foi quando a gata precisou tomar uma atitude extrema: "Tive que cortar uma parte bem significativa dele para resolver esse problema. Eu tenho o cabelo oleoso e ele deu uma ressecada, mas o estrago mesmo foram só essas manchas. Hoje eu até gosto do meu visual", diz.

Foto: Arquivo Pessoal

A adolescente já usou papel crepom e xampus tonalizantes para mudar o visual. Esse é o look atual de Gabi

Manhêêê!

Andresa MartinsdeSousa, de 14 anos, também teve uma história parecida com a de Gabriella. A primeira aventura foi aplicar um xampu tonalizante na cor amarela nas madeixas."Quando fiz, pegou muita cor e até hoje eu tenho uma cor meio amarelada na parte debaixo do meu cabelo", explica. 

Afoita, pintou com vários xampus tonalizantes, mas nunca ficava satisfeita com o resultado. "Queria tudo muito exagerado, chamativo, para destacar", assume. Mas, quando pintou a parte debaixo do cabelo de roxo, uma semana depois, após algumas lavagens e chapinhas, o cabelo começou a cair. "Ia se desfazendo aos poucos, das pontas até a raiz. Meu cabelo ficou totalmente despontado, sem vida, sem brilho e eu fiquei muito brava", diz dando risadas.

Foto: Arquivo Pessoal

Da dir. p/ esq.: Andresa  quando pintou ou cabelo de amarelo e algumas semanas depois de ter pintado de roxo  

Poucas semanas depois, a estudante voltou a aplicar tonalizantes em suas madeixas. "Dessa vez eu inventei de pintar de amarelo, aquele bem chamativo, cor de girassol. E eu peguei muito mais cabelo e pintei praticamente toda a metade debaixo. Mas ele continuou caindo e a queda aumentou. Então fui obrigada a cortá-lo e fiz uma boa hidratação, usando xampus para reconstrução dos fios e lavava de dois em dois dias. Passei a ter um cuidado melhor com o meu cabelo, claro", ensina.

Opinião de profissionais

As adolescentes que se aventuram em mudar o visual, pintando o cabelo com papel crepom ou xampus tolanizantes, só procuram um cabeleireiro quando acontece algo de errado ou não gostam do resultado. "O certo é o cabelo não ficar tão danificado com a aplicação de papel crepom, porque é só uma máscara que sai com duas ou três lavagens. O xampu também, pois não possui oxidante, mas fixa por mais tempo e sai após mais ou menos oito lavagens", explica o hait stylist, Roger Dutra.

Foto: Arquivo Pessoal

Da dir. p/ esq.: Quando o cabelo de Andresa começou a desbotar, depois de ter pintado de roxo e agora, com o novo visual


Mas o processo para se pintar o cabelo, principalmente quem faz a aplicação com o papel crepom, pode deixar as madeixas um pouco ressecadas por causa da água quente. "Além do baixo custo e da facilidade para retirar as cores, as pessoas não sabem que a tinta que sai desse papel possui uma química forte, não apropriada para os fios, causando um dano maior. E como o procedimento é ferver o papel junto com água para retirar o pigmento e passar nos fios, a água quente também é uma aliada forte aos damos capilares", explica o cabeleireiro Willyam Nogueira.

É quando as meninas correm até o salão para arrumarem o estrago. Roger explica que para essas situações, de cabelo manchado ou ressecado, "o certo é fazer uma decapagem (uso de descolorante mais leve) para igualar a cor. Como se tirasse um pouco do tom do pigmento para igualar com o tom do cabelo".

Mesmo não usando tintas, é preciso ter cuidado com as madeixas, porque cada uma pode ter uma reação diferente ao pigmento, mesmo que não tenha tanta química. Andresa, após sua aventura com tonalizantes, hoje só aplica tintas. "Hoje eu pinto meu cabelo com tintas, nada muito chamativo e estou cuidando bem mais dele. E ele está muito melhor hoje", finaliza a estudante.

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte