Guia da Semana

Limitar ou proibir?

Procure ver qual a programação que seu filho assiste e tente limitar a televisão, fazendo com ele outras atividades

Foto: Getty Images


Televisão, computadores, games... cedo ou tarde nossos filhos terão essas tecnologias.

Alguns pais, mais radicais, adotam a decisão de, simplesmente, não deixar que a criança seja exposta ao contato com esses aparelhos em casa.

Outros deixam as crianças à vontade, assistindo o que querem e quando querem.

Mas há uma dúvida que sempre fica: É prejudicial? Quais as influências na vida da criança?

Como tudo na vida, o que pode prejudicar é o excesso e a má qualidade da programação, seja da TV, internet ou games.

A carga de informações que a criança recebe é muito grande, e se os pais não estiverem por perto para intervir, conversando sobre o que a criança está vendo e ajudando-a a escolher, podem realmente perder o controle.

A criança assume diante da TV uma postura muito passiva em um momento de sua vida em que movimentar o corpo é essencial para o seu desenvolvimento. Por isso deve haver a preocupação em limitar o tempo de exposição. Isso mesmo, limitar, e não proibir totalmente.

Já vimos casos em que crianças que não têm nenhum contato com essas mídias acabam ficando "perdidas" em seu grupo de amigos quando surgem assuntos ligados à TV. Essa situação pode, também, fazer mal para criança, que poderá se sentir excluída. Não podemos negar que, hoje em dia, a TV faz parte do universo das pessoas.

Vale o bom senso: estar atentos ao que a criança assiste, escolhendo programas educativos que influenciam positivamente a aprendizagem. E o tempo máximo de exposição às programações e games não deve exceder duas horas. Neste momento, é muito importante a firmeza dos pais colocando os limites certos quando a criança insistir em ficar passivamente e por muito tempo à frente da TV.

Dar outras opções interessantes faz parte do papel dos pais como forma de desestímulo aos excessos na TV: levar ao parque, livrarias, brincar com jogos educativos e, até, convidar amiguinhos para brincar em casa. A criança só buscará a TV como "babá eletrônica" se ela estiver entediada, sem nenhuma outra atividade mais atrativa para fazer.

E não subestime a inteligência e a capacidade de análise e síntese de seu filho: se ele assistiu a alguns programas pouco educativos e com algum conteúdo inadequado, dificilmente será totalmente influenciado. O que conta é a educação que vem de casa e da escola. Ele é capaz, sim, de discernir entre o certo e errado. Se ele teve contato com alguma programação ou desenho pouco adequados, que sirva como uma forma lúdica de saber que certas situações existem, sim, na vida real. É o momento de os pais intercederem, aproveitando o assunto para falar sobre a questão, orientando e tirando as dúvidas dos pequenos.

De nada adianta levar a criança a acreditar que o mundo é totalmente "cor de rosa" e que certas situações relacionadas ao bem e ao mal não existem, pois mais tarde, quando ela se deparar com alguma situação mais difícil em sua vida, poderá não saber como agir ou se defender.

Repetindo: tenha bom senso e procure agir com o coração! Apenas o que é demais faz mal!

Pense nisso!

Leias as colunas anteriores de Cláudia Razuk:

Não fala muito

Sexualidade na infância

O momento tão esperado chegou

Quem é a colunista: Cláudia Fernanda Venelli Razuk.

O que faz: Pedagoga e coordenadora do colégio Itatiaia.

Pecado gastronômico: Se é pecado, melhor não comer! Saborear o que eu gosto com prazer e sem culpa, é essencial.

Melhor lugar do Mundo: Minha casa, com meu marido e filhos e em qualquer lugar rodeada dos verdadeiros amigos.

Fale com ela:  campobelo@colegioitatiaia.com.br  

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte