Guia da Semana

Namoro

Que tema difícil...

Foto: sxc.hu


Quarta-feira, a turma se aprontando para ir para a escola. Um dia normal. Até que Carmita, nossa funcionária, pergunta para a Nina: ´sabia que hoje é o Dia dos Namorados?". "Claro!", reponde ela, do alto dos seus seis anos. "Eu até fiz uma carta para dar para o Gabriel". Como assim? Pára o mundo que eu preciso refletir!

Nina deu para dizer que namora o Gabriel, um amiguinho da classe. Mas o Gabriel também diz que namora a Nina. E essa história vinha se desenrolando assim, sem muita importância... Até que ele passou a escrever cartas para ela, e ela para ele... "ti amo" pra cá, "você é minha paichão" pra lá... assim mesmo, com todos os erros gostosos de português da fase de alfabetização. No começo tudo é muito bonitinho. E aí você percebe que ela começa a reparar mais no beijo da novela das seis... Opa! Sinal de alerta no ar. A questão é:

Até onde a brincadeira de namorar nesta fase é saudável?

Um grande medo, acredito que principalmente dos pais de meninas, é a antecipação do despertar da sexualidade nas crianças. Aqui em casa tentamos evitar músicas, roupas e programas de televisão que achamos inadequados. High School Musical só foi liberado depois que assistimos o filme inteiro e vimos que realmente não tem malícia. Rebeldes? Nem pensar! Mas isso basta?

Na verdade não dá para blindar a criança. Mas dá para conduzi-la, claro! E esse é o nosso papel. Já percebi, por exemplo, que temos que deixar ´morrer´ o assunto do namoro, antes que ele assuma proporções maiores.

Faz parte da infância, querer copiar os adultos: brincar de se maquiar, vestir a roupa dos pais, e querer imitá-los, inclua-se aí o namoro. Mas o namorado nesta fase não pode passar de um amigo especial. E só. Não tem que radicalizar, reprimindo a criança. Mas também não tem que incentivar, nem fazer com que o tema vire mesmo um assunto recorrente. Nada de comprar presente para o namoradinho, ou então ficar contando para a família toda, com brincadeirinhas do tipo "já contou para a sua tia quem é o seu namorado?".

Agora, quando a Nina toca no assunto, escuto, mas desconverso logo depois, trazendo outros temas para nossas conversas. Usando o bom senso, logo o assunto do namoro é deixado para trás... Ufa! Ainda bem, porque pretendo voltar ao tema só daqui uns seis outros anos! Risos!!!


Quem é a colunista: Joana Gelpi Marcondes é jornalista e mãe da Nina e do Caio.
O que faz: Corro atrás, me desdobrando em duas, três, quatro se for necessário para conciliar vida pessoal, profissional e a divertida e gratificante tarefa de criar meus filhos!
Pecado gastronômico: Farofino do América!
Melhor lugar do Brasil: Aquele para curtir com a família.
Fale com ela: jogelpi@gmail.com

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte