Guia da Semana

O mundo mudou - mesmo

Em uma apresentação bem humorada, o editor da revista Wired UK contou um pouco da história de como a internet mudou o mundo

Foto: Gael Oliveira/APH


"Eu era o repórter mais jovem do jornal The Times [considerado um dos mais tradicionais da Inglaterra], em 1997. E queria muito ser repórter de guerra. Mas fui o primeiro a lidar com internet na redação - era o único que entendia, entre tanta gente mais velha", conta Bem Hammersley, que hoje é o editor da revista Wired UK, considerada a mais importante no mundo da tecnologia hoje, no palco principal da Campus Party

Ele lembra que uma repórter bem mais velha decidiu contar o segredo de como ser um correspondente de guerra que, até então, era seu sonho. Muitos drinques depois em um bar de Londres, ela disse: "Vá para a guerra e reporte". Hammersley ficou um pouco decepcionado com a resposta, mas foi esse conselho que o fez se tornar o primeiro e um dos mais influentes jornalistas de internet do mundo - afinal, para entender e escrever bem sobre a rede, era preciso estar imerso nela.

Muito à vontade no palco e brincando bastante com a plateia, Hammersley fez uma retrospectiva dos últimos 20 anos e relacionou o que aconteceu no planeta com a importância que a internet veio adquirindo ao mesmo tempo. "Antes de 1989, o mundo era dividido em caras bons e maus, os que viviam na Rússia. Com a queda do muro de Berlim e o colapso soviético, não havia mais caras maus nem inimigos", disse. Junte-se a isso o fato de a WWW ter começado a surgir, os primeiros servidores foram ligados, e os mais jovens tomaram o mundo de assalto, com suas conexões sem hierarquia e sem ter que pedir a ninguém.

"O sucesso da internet é que as coisas foram surgindo e as pessoas foram fazendo tudo sem pedir permissão para ninguém. Mark Zuckerberg criou o Facebook sem pedir permissão", lembra. Essa é a grande diferença dos tempos atuais para a geração dos anos 50 e 60, quando a hierarquia era fundamental para estabelecer uma certa ordem. "Hoje as pessoas estão conectadas em uma network, e não tem ninguém acima ou abaixo delas", diz.

Ele acredita muito no potencial dos geeks do hemisfério sul - especialmente do Brasil - no que diz respeito à mudança de paradigma e de ordem mundial. "Vocês são jovens e interconectados, é seu trabalho salvar o mundo", brinca. "Só a internet salva".

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte