Guia da Semana

Os 10 maiores ídolos

Justin Bieber, Elvis, Beatles...Cada um em sua época, seja a galera da década de 60, ou a de hoje, é difícil encontrar quem conseguiu resistir a um bom ídolo da música

Foto: AFP
 

Gritinhos histéricos. Lágrimas de emoção. Horas de espera na porta do hotel para, quem sabe, ganhar um aceno. Em casa, as paredes do quarto são enfeitadas por pôsteres, revistas são consumidas aos montes, álbuns são confeccionados com devoção e programas de TV são ansiosamente esperados apenas para assistir a uma rápida passagem. Assim é a vida de muitos fãs, que fazem tudo para ter um pouco mais de contato com seu ídolo.

Diversas novas estrelas da música surgem a cada década encantando gerações de adolescentes. Porém, muito antes do atual fenômeno teen Justin Bieber dominar as paradas de sucesso, os ídolos da galera eram outros: iam desde o rei do rock Elvis Presley, passando pela beatlemania - o intenso frenesi criado pelos fãs da banda The Beatles nos anos 60 - e pelos gatinhos da banda Menudos, na década de 80.

De olho no público dos adolescentes e pré-adolescentes, o Guia da Semana listou algumas das dez maiores febres do mundo da música até hoje, incluindo os seus ídolos e o de seus pais, quando eles ainda eram jovens. Confira!

Elvis Presley

Foto: AFP
 

A cada ano, em 16 de agosto, milhares de fãs do mundo vão até Graceland, mansão oficial do cantor - localizada em Memphis (EUA) -, para prestar uma homenagem a ele no aniversário de sua trágica morte. Nessas ocasiões, mais do que nunca, os admiradores afirmam: Elvis não morreu! Difícil discordar, basta olhar o talento do rapaz. O rei do rock foi descoberto em 1953, ao ser contratado como cantor de um estúdio. Certo dia, Elvis foi visto cantando That's Alright, pulando pelo estúdio e batendo no violão. Pediram que repetisse o ato, gravaram e a canção foi tocada em rádio, tornando-se um sucesso.

Elvis gostava do rhythm and blues, ritmo de origem negra bastante usado em cantigos gospel, que dariam origem ao rock'n'roll. Ainda nos anos 50, Elvis explodiu como sucesso, tornando-se um grande galã de cinema, que cantava, dançava e chocava a sociedade daquela época, com seus gemidos e seu balançar dos quadris. Bastou para que milhões de jovens em todo o mundo se apaixonassem por ele, transformando o cantor no símbolo de sua rebeldia.

The Beatles

Foto: AFP
 

Elvis Presley abriu o caminho, mas foi o quarteto de Liverpool (na Inglaterra) a primeira grande febre dos jovens, marcando a década de 60. Com tamanha popularidade, os Beatles são reconhecidos não apenas como fenômeno pop, mas também como a banda de maior sucesso e influência do século 20. Inclusive, podemos considerar que foi a partir deles que se criou todos esse frenesi dos fãs para cima de seus ídolos, com a beatlemania.

Apesar de ter terminado há mais de 30 anos, o grupo continua arrancando suspiros - e também uma boa grana - não só dos mais velhos, mas também de marmanjos e moças de todas as idades. O game The Beatles RockBand, por exemplo, foi lançado em 2009 e relembra sucessos da banda britânica, possibilitando que os fãs acompanhem 46 canções do quarteto nos vocais, bateria ou baixo. Como podemos ver, os Beatles são eternos.

Jovem Guarda

Foto: Reprodução
 

A partir da década de 50, o cenário cultural brasileiro vivenciou momentos de impressionante efervescência. Devido à popularização dos meios de comunicação e do contato com manifestações de outros países, os jovens brasileiros experimentavam novas formas de expressão. No campo musical, o rock'n'roll caía no gosto da galera, que se identificava com as músicas e letras de Elvis Presley e Beatles, entre outros. Assim, novos cantores e bandas surgiam no cenário musical da época, embalados pelo som das guitarras elétricas e do ritmo ditado pelas baterias.

Nesse mesmo período, a TV se tornou o grande espaço de popularização de artistas como Roberto Carlos, Wanderléia, Erasmo Carlos, Sérgio Reis, Os Vips, Golden Boys,  Jerry Adriani e Ronnie Von. Surgia o movimento da Jovem Guarda, nome originalmente retirado do programa de televisão exibido pela Rede Record a partir de 1965. O show foi um verdadeiro sucesso de audiência, fazendo com que jovens entre 12 e 20 anos formassem filas quilométricas na porta do teatro para assistir à gravação.

Bee Gees

Foto: AFP
 

No auge dos anos 70, o longa-metragem Os Embalos de Sábado à Noite era um dos assuntos mais badalados do momento. Estrelado pelo ator John Travolta, que dançava nas discotecas da história ao som das músicas dos Bee Gees, o filme elevou o grupo à categoria pop e tornou o álbum Saturday Night Fever a trilha sonora mais vendida de todos os tempos, além do segundo álbum mais vendido da história, com mais de 37 milhões de cópias, de acordo com a revista Billboard.

A banda era formada por três irmãos: o mais velho Barry Gibb e os gêmeos Robin e Maurice Gibb. Com um estilo vocal extremamente próprio, abusando dos falsetes e vibratos, acompanhados de luxuosas orquestrações e composições próprias, o grupo teve inúmeros hits nos anos 60, incluindo Massachusetts e I Gotta a Get a Message to You. Nos anos 90 o trio também fez alguns álbuns solo e participou de gravações de sucesso com outros artistas, como a cantora canadense Celine Dión em Imortalitty. Mesmo com a morte de um dos integrantes, o que finalizou a banda, eles não saíram do coração dos fãs.

Menudos

Foto: Reprodução
 

"Não se reprima! Não se reprima!" Com esses versos, a banda porto-riquenha conquistou os fãs, e virou um fenômeno na América Latina. No auge do sucesso, nos anos 80, seus componentes eram os adolescentes Robby Rosa, Charlie Massó, Roy Rosselo, Ray Reyes e o hoje ainda famoso Ricky Martin, na época um pré-adolescente. Aqui no país, por exemplo, eles arrastaram milhões de adolescentes para sua dança.

Cada um deles tinha sua própria legião de fãs, para as quais cantavam músicas em espanhol, inglês ou português, como a romântica If You're Not Here ou então as bem dançantes, como a inesquecível Não se reprima, com sua coreografia característica. Naquela época, os shows só podiam ser realizados nos maiores estádios de futebol das principais cidades brasileiras, devido ao imenso tamanho do público. Os produtos licenciados, como camisetas, bottons, álbuns e pôsteres vendiam que nem água, sustentando a menudomania no Brasil.

Grupo Dominó

Foto: Reprodução
 

Em 1984, no mesmo momento em que o grupo Menudos estourava no Brasil, o então apresentador do programa Viva Noite, Augusto Liberato (Gugu) resolveu formar uma versão nacional do grupo. Bastou para criar o maior fenômeno pop da segunda metade da década de 80 e do início dos anos 90 no país. Para concorrer a uma vaga no Dominó, diversos garotos com idades entre 14 e 15 anos realizaram testes nos quais precisavam saber cantar e dançar. Ao final da seleção, foram escolhidos Affonso Nigro, Nill, Marcos e Marcelo.

Ainda naquele ano, o grupo lançou um compacto com duas versões de sucessos do grupo mexicano Timbiriche: Ela Não Gosta de Mim e Companheiro, que foi a primeira música a estourar nas rádios, com direito a clipe lançado no programa Fantástico, da Rede Globo. Em 1986, o Dominó lançou um disco em espanhol e estourou no mercado latino. No ano de 1987, já tinha três anos de estrada e um enorme sucesso de vendagens, público e crítica. O terceiro Lp é o ápice da "dominómania" que assolava o país. Esse disco contou com sucessos como P da Vida, Manequim e Medusa, inesquecíveis para quem cresceu nessa época.

New Kids On The Block

Foto: AFP
 

Outra banda que surgiu em plena década de 80. Também conhecida como NKOTB, o grupo foi formado em Boston (EUA), no ano de 1984. Inicialmente, se chamava Nynuk. Os componentes eram os gatinhos J ordan Knight, Jonathan Knight, Joe McIntyre, Donnie Wahlberg e Danny Wood, que sofreram no início da carreira, visto que as vendas do primeiro álbum estavam baixas e as rádios não tocavam as músicas. Mas a maré baixa durou apenas até o lançamento da canção Please Don't Go Girl, presente no segundo álbum do grupo, Hangin' Tough, de 1988.

Após isso, o NKOTB se tornou um fenômeno. Enquanto excursionavam, adolescentes do mundo todo cantavam Cover Girl e This One's For The Children. Depois, I'll Be Loving You (Forever) alcançou a primeira colocação no ranking da revista Billboard. Nessa época, já havia NKOTB por todos os lados: desde desenhos animados, passando por estampas em camisetas e pôsteres. Step By Step foi a música mais conhecida deles, praticamente um símbolo da banda.

Backstreet Boys

Foto: AFP
 

Apresentadas ao público nos anos 80, as boy bands - ou banda de garotos -, para prazer dos fãs continuaram a ser sucesso, e invadiram a década de 90, na voz e dança dos Backstreet Boys. De acordo com o Guiness Book, o livro dos recordes, eles são considerados o grupo vocal de maior sucesso comercial no mundo, com mais de 100 milhões de cópias vendidas. Atualmente com 18 anos de carreira, o grupo influenciou o surgimento de diversas outras boy bands, como 'N Sync, Westlife e Br'oz no Brasil.

Formada em abril de 1993, tinha como membros iniciais Nick Carter, Howie Dorough, AJ McLean, Sam Licata e Charles Edwards, mas Sam e Charles acabaram desistindo logo no início, dando a oportunidade à Kevin Richardson,que chamou seu primo, Brian Littrell, para também fazer parte do grupo. No dia 26 de junho de 2006, Kevin anunciou que ia deixar os companheiros para se dedicar à família. Os outros quatro rapazes continuam se apresentando até hoje, para alegria das fãs nostálgicas.

Spice Girls

Foto: Reprodução/divulgação
 

Se as boy bands invadiram a década de 90, essas garotas apimentadas decidiram inovar e criaram sua própria girl band. Formado em 1993, o grupo era composto por cinco beldades: Geri Halliwell (Ginger Spice), Emma Bunton (Baby Spice), Melanie B (Scary Spice), Melanie C (Sporty Spice) e Victoria Adams (Posh Spice) - a hoje senhora David Beckham. O primeiro hit de sucesso foi Wannabe, do álbum Spice, lançado em 1996.

Com apenas três álbuns gravados, além de Spice, vieram Spiceworld e Forever, as Spice Girls venderam mais de 55 milhões de discos, tornando essa girl band bastante famosa mundialmente. Separado desde 2001, o grupo voltou a se reunir em 2007 para gravar um Greatest Hits, com algumas faixas inéditas e realizar uma turnê mundial intitulada The Return Of The Spice Girls (O Retorno das Spice Girls). Os fãs, órfãos, esgotaram os ingressos rapidamente.

Rebeldes

Foto: Reprodução/ Divulgação
 

O RBD foi um grupo musical mexicano surgido em junho de 2004, com a novela adolescente de mesmo nome, exibida pela emissora de TV mexicana Televisa. Era composto por Anahí, Dulce María, Christian Chávez, Alfonso Herrera, Maite Perroni e Christopher Uckermann que, juntos, cantaram pelo mundo com grande êxito. Eles se apresentaram em mais de 150 países e 285 cidades, além de vender cerca de 90 milhões de álbuns num período de quatro anos.

Cantando em espanhol, o grupo atingiu um grande sucesso em vários países da América Latina, entre eles o Brasil, além de África do Sul e alguns países da Europa, como Espanha e Romênia. Porém, apesar do sucesso, em 15 de agosto de 2008 comunicaram oficialmente o fim do grupo e deram início a uma turnê de despedida. Muitos adolescentes do mundo, pegos pela "rebeldemania" lamentaram.

Justin Bieber

Foto: AFP
 

O cantor surgiu há poucos anos, mas já conquistou o posto de um dos maiores ídolos teen do momento. Com apenas 17 anos, o queridinho da vez tem milhões de seguidores no Twitter, participou da nova versão da faixa We Are the World e ainda fez parcerias musicais com artistas como Usher e Rihanna. Nascido no Canadá, Bieber primeiro ficou famoso na internet.

Era 2007, quando ele começou a postar vídeos caseiros em seu canal no YouTube. Neles, cantava músicas de seus ídolos Stevie Wonder e Usher. Em pouco mais de um mês, o jovem foi visto por mais de 10 milhões de internautas. Seu álbum de estreia My World foi lançado em 17 de novembro de 2009. Antes dele, quatro singles bem-sucedidos foram lançados: One Time, One Less Lonely Girl, Love Me e Favorite Girl, tornando o rapaz o queridinho das fãs.

Atualizado em 8 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte