Guia da Semana

Que namoro é esse?

Beijar e namorar é bom e saudável para todos, mas é preciso tomar cuidado para não se machucar demais e mais cedo do que imagina

Foto: Getty Images


Já se foi o tempo em que os jovens namoravam nas praças, de mãos dadas, e os meninos precisavam pedir permissão aos pais da garota. Agora, a realidade é completamente oposta: os casais namoram na balada, nas ruas, em casa ou na casa de amigos. Muitas vezes, os pais não sabem exatamente com quem os filhos estão saindo, tanto pela falta de diálogo quanto pela alta rotatividade de relacionamentos.

Na adolescência, a curiosidade pelo outro aflora e passamos a explorar as possibilidades. Graças a uma maior liberdade que nossa juventude tem hoje, é possível namorar várias pessoas antes de escolher uma para casar (ou não escolher nenhuma!). Cada vez mais cedo, os jovens começam a beijar e a ter relações sexuais com pessoas diferentes, com ou sem compromisso. O que pode ser uma experiência muito legal e excitante, tem também seus perigos. Na balada, por exemplo, não há como ter certeza de quem é a pessoa com quem estamos conversando e ficando. A impulsão pode levar um adolescente a se expor demais, seja fisicamente ou emocionalmente.

Comecei a namorar com quatorze anos e confesso que foi um pouco cedo. Uma garota nessa idade ainda não tem maturidade, nem estrutura emocional para ter um relacionamento. Insistir nisso pode ser muito desgastante. É claro que crescemos tentando, errando e arriscando, mas, às vezes, o melhor é ter paciência e discernimento para esperar. Um envolvimento afetivo requer um esforço contínuo e mútuo, nem sempre presente nos jovens. Brigas, discussões e ciúmes são alguns dos problemas que podem ser maiores em uma relação entre duas pessoas novas, que têm suas ações e seus sentimentos intensificados pela paixão desenfreada dos corações adolescentes.

Gostar de alguém é maravilhoso, assim como se dedicar a um namoro. Tudo isso engrandece uma pessoa, ainda que venha acompanhado de alguma dor ou sofrimento - partes fundamentais do nosso aprendizado e crescimento. No entanto, é preciso saber quando se preservar e não apressar os acontecimentos. Todo mundo beija, namora e transa. São coisas que devem acontecer naturalmente, sem pressão e afobamento. Dessa forma, elas podem ser curtidas de maneira mais intensa e gostosa.

Leia também:

? Crescer é mudar

? Um na mão ou dois voando

? Amor de amigo, amor de amante

Quem é o colunista:Fernanda Carpegiani - Uma jovem enérgica que aproveita a vida de uma forma intensa e particular.

O que faz: Jornalista apaixonada.

Pecado gastronômico: Batata Frita.

Melhor lugar do Brasil: Ubatuba - São Paulo.

Fale com ela: fecarpe@gmail.com


Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte