Guia da Semana

Resolvendo a repetência escolar

Por Dra. Maria Irene Maluf



Não é possível negar: mesmo os pais mais esclarecidos sobre as dificuldades escolares de seus filhos ou sobre a falta de empenho deles nos estudos, ficam muito aborrecidos quando a notícia da reprovação finalmente se concretiza.

E não é para menos. A escola particular é um investimento financeiro de porte no orçamento de quase todas as famílias. As expectativas em relação ao futuro escolar do filho começam a ser postas em dúvida e a situação gera a inevitável sensação de culpa (ou de busca de culpados) e a falta de orientação para saber como agir com a criança, que também sofre a frustração de não ter conseguido acompanhar os coleguinhas.

Independentemente do motivo da repetência, ela deve ser encarada como uma oportunidade de reflexão para a família, a criança e a própria escola. Que sentido faz a retenção dessa criança? O que a provocou? A falta de estudo? Imaturidade para acompanhar a série cursada ou a seguinte? Uma dificuldade de aprendizagem? Problemas relacionados ao comportamento ou a falta de motivação para aprender? Que sinais de alerta deveriam ter sido observados ao longo do ano letivo? Que tentativas foram feitas para evitar esse desfecho e por que não resultaram em sucesso? Qualquer que seja o motivo, a situação deve ser analisada com calma e de preferência com a ajuda de um psicopedagogo, já que inúmeros fatores podem estar envolvidos na repetência de um aluno, inclusive a inadequação à metodologia escolar adotada, a má adaptação à escola, problemas de ordem sócio-afetivas, problemas psicológicos, de saúde ou familiares que ocorreram durante o ano letivo, etc.

Para todas essas causas existe uma solução. Entretanto, a única atitude que não fará mudar as perspectivas para o próximo ano é deixar a situação como está, culpando indiretamente a criança pelo insucesso e nada fazendo para ajudá-la a passar por esse momento difícil. Castigá-la nada resolve, pois mesmo aquela que não se dedicou suficientemente aos estudos, já está se sentindo muito mal e se auto-responsabilizando, se julgando incapaz. As crianças, mesmo quando negam, sentem-se envergonhadas por não conseguirem ser promovidas e precisam de apoio e auxílio para perceberem que podem mudar as coisas no próximo ano. Investigar como anda a auto-estima da criança repetente é primordial.

O problema central, entretanto, independentemente do motivo que o gerou, relaciona-se a uma dificuldade de aprendizagem e esta é a hora certa para procurar por uma avaliação psicopedagógica e trabalhar para solucionar a questão. Adiar essa consulta a um profissional especializado ou apelar para aulas particulares como um paliativo, pode até amenizar a situação no presente, mas com certeza vai fazê-la reaparecer no futuro próximo. Ao se encontrar uma razão para o fracasso escolar e oferecer uma intervenção que venha a resolver o problema, dá-se novamente à criança a perspectiva de sucesso acadêmico e, mais importante, revitaliza-se a auto-estima e a motivação para aprender e crescer, tornando-se um aluno autônomo que pensa por si só e aprende a aprender.

Maria Irene Maluf é pedagoga habilitada em Educação Especial e presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia -ABPp

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte