Guia da Semana

Saindo de casa

Chegou a hora de ir para a facul? Se ela ficar longe de casa, morar em uma república de estudantes pode ser a solução para a sua falta de grana e ainda trazer outros benefícios

Fotos: Thinkstock

Morar com os amigos pode ser divertido, mas é preciso ter bastante responsabilidade

Após terminar o ensino médio, a bancária Martha Regina Meira Biachi, hoje com 27 anos, passou meses estudando bastante para conseguir cursar a sonhada faculdade de economia em alguma universidade pública. Ao final daquele ano, tudo deu certo e ela passou na Universidade Estadual Paulista (Unesp).

O problema? Para estudar, Martha precisou se mudar para Araraquara, cidade localizada a 288 quilômetros da capital paulista. Assim, com 18 anos, ela deixou definitivamente a casa dos pais e foi morar sozinha pela primeira vez. "Antes, por causa do cursinho, cheguei a morar um ano com a minha avó, mas aí não conta, né?", diz bem-humorada.

Para driblar o orçamento apertado, pois não trabalhava e os pais a sustentavam, ela decidiu morar numa república de estudantes e assim, dividir uma casa com outras meninas. "Todos deveriam passar por isso, pois traz bastante responsabilidade e te ensina a conviver com as diferenças", diz.

Living la vida loca?


Ir a festas não deixa de ser divertido, mas não esqueça que você está na república para estudar

Apesar de ter ótimas lembranças, a bancária reconhece que foi uma experiência difícil. Logo de cara, o primeiro choque foi ter que conviver com completos desconhecidos, com filosofias de vida e estilos de criação completamente diferentes. "Mas, assim, aprendi muito a conviver com os outros e, principalmente, a respeitar o ponto de vista alheio, o que é algo fundamental e que levarei para toda a vida".

Do primeiro ano de faculdade, Martha diz que aproveitou bastante as festas e que se divertiu muito. No entanto, ressalta que é precisa ter bastante responsabilidade, pois todos são jovens de 17 anos que mandam na própria vida. "Tenho muitos colegas que nem chegaram a se formar porque só queriam saber de curtir as festas e deixaram os estudos completamente de lado".

Experiência em livro

Se você escolheu cursar uma faculdade em outra município, está na hora de começar a pensar em como se virar na nova vida. Um caminho natural, como vimos com a história da Martha, é optar por morar em república. Com muita experiência no assunto, pois há mais de dez anos divide casas com pessoas do mundo todo, a consultora Nani Oliveira decidiu escrever um livro Dividindo o Mesmo Teto - Um guia para quem deseja dividir uma casa (All Print Editora).

Nani conta que a saiu de casa pela primeira vez aos 24 anos, com a ideia de estudar e trabalhar em Londres. "Enquanto morava com a minha mãe, nunca tive que cozinhar, lavar minha roupa ou pagar uma única conta. Aliás, não tinha ideia do que era morar sozinha". A escritora conta que teve sorte por ter viajado com uma amiga, que já havia sido casada e tinha dois filhos (que ficaram no Brasil). "Aprendi tudo na raça, pois apesar de falar a língua, não entendia a cidade ou como as coisas funcionavam. O primeiro ano foi muito difícil, depois as coisas foram entrando nos eixos".

Solução e problema


Dividir uma casa tem suas vantagens e desvantagens

Para Nani Oliveira, existem muitos benefícios em morar numa república, entre os quais aprender a conviver com pessoas muito diferentes de você, conhecer outras culturas e costumes, descobrir seus limites e a respeitar os alheios, ter mais responsabilidade, se tornar flexível e ainda se adaptar aos diversos tipos de situação. "Tenho grandes amigos que moraram comigo. O melhor sempre são as viagens, reuniões e jantares em casa, além de ter uma pessoa para conversar".

No caso dos problemas, ela diz que o principal é a invasão de privacidade e espaço, pois muitas pessoas têm dificuldades em impor e respeitar limites, ou mesmo em seguir regras. "Isso dificulta na hora de dividir, pois se alguém não segue as regras, um sai ganhando e outro perdendo, sendo que o perde fica muito irritado ou frustrado, não conversa sobre o assunto e isto vai se acumulando com outros problemas do dia a dia, até a pessoa explodir".

Para resolver esses casos, só conversando. Antes, durante ou depois. "Não adianta ficar guardando a mágoa e imaginar que seu colega vai perceber que você está bravo. Na maioria das vezes, as pessoas incomodam ou invadem o espaço do outro sem perceber e não de propósito".

Encontrando seu roomate



Na hora de montar um república, ou mesmo encontrar um lugar para morar legal, a escritora Nani Oliveira dá as dicas:

- Muito cuidado ao colocar alguém para morar dentro da república. Ao selecionar a pessoa, tente escolher aqueles com hábitos parecidos com os seus. "Lembre-se que se você gosta de baladas e festas, morar em uma casa com pessoas que gostam de estudar e detestam música alta não seja muito divertido", aconselha Nani no livro.

- Se você é o locador, faça a entrevista e dê um resumo das regras da casa para a pessoa ler. "Dependendo da regra, ela vai amar ou odiar morar com você", lembra Nani.

- Peça referências de família e trabalho, com nomes completos, CPF, endereços e telefones. Verifique também se a empresa que a pessoa trabalha é idônea e se ela realmente trabalha lá.

- Faça um quadro de regras, com o que pode fazer ou não na casa, valor das contas, etc. E mande a pessoa assinar.

- Por fim, Nani lembra que não há como prever se essa pessoa será bacana ou não, isto só com a convivência. "Mas depois de mais de dez anos dividindo casa, eu posso afirmar que, na maioria das vezes, as experiências são ótimas e eu realmente recomendo".


Atualizado em 21 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte