Guia da Semana

Sensualidade impressa

Enredos picantes e imagens sedutoras preenchem as fantasias do crescente número de adeptos das histórias em quadrinhos eróticas

Divulgação: Conrad Editora

Belas mulheres exibem suas sinuosas curvas em posições sensuais. Os traços finos e bem delineados demarcam uma fantasia realizada através da utilização de linhas e cores, impressa no papel que separa o mundo das histórias em quadrinhos eróticas da realidade. Contos que deixam os leitores embriagados, seduzidos e apaixonados, são expelidos com delicadeza em suas mentes, os guiando de maneira suave até a profundidade da trama, repleto de casos amoroso e momentos sublimes de êxtase, a arder no fogo dos amantes.

Misturados em enredos históricos, encharcados de impossíveis romances, ou abordando as mais íntimas aventuras vivenciadas em um cotidiano frenético dos tempos modernos, a arte seqüencial do gênero fascina o público pelo requinte da narrativa utilizada.

Divulgação: Conrad Editora
Muitos autores se consagraram em todo o mundo ao trabalhar com o polêmico tema e por brincar com a imaginação das pessoas. O italiano Milo Manara é considerado um expoente clássico, responsável por difundir suas obras dentre o grande público e agregar cada vez mais admirados. Frédéric Boilet é outro astro do erotismo, pois além de conquistar boa parte do mundo com sua refinada arte, ganhou grande aceitação por parte dos japoneses e foi elevado ao patamar dos poucos quadrinhistas ocidentais bem sucedidos no arquipélago nipônico. Precursor do estilo em terras nacionais, Carlos Zéfiro representou a era dourada da modalidade mesmo durante a ditadura. Os catecismos, como são denominadas os trabalhos do desenhista, deixaram os militares tão ensandecidos com as imagens impressas, tidas como indecentes, que até iniciaram uma investigação para prender o responsável.

"Falar de quadrinhos eróticos significa falar de um gênero popular por si só. No Brasil, onde as publicações foram constantes desde os anos 60, nomes como Manara, Serpieri e Crepax ficaram conhecidos e hoje são reverenciados como mestres. Não creio que estas HQs sofram mais ou menos preconceito do que outras publicações do estilo, como revistas ou livros. Se existe, trata-se do mesmo dispensado a todas as manifestações mais livres e explícitas da sexualidade", explica o editor da Conrad Editora, Alexandre Boide.

Divulgação: Conrad Editora
"À medida que o leitor se aprofunda no assunto, acaba descobrindo que, além da sensualidade, existe muito mais. Por exemplo, a avassaladora trama político-criminosa de uma série como Bórgia, o vibrante relato do cotidiano presente em um álbum como Omaha - A Stripper, o espírito de uma época muito especial retratado em Valentina, o mergulho nas profundezas da alma humana que permeia as histórias de Suehiro Maruo. Uma grande diversidade de tramas bem contadas que, por abordar a questão da sexualidade e da intimidade de homens e mulheres, acabam sendo às vezes muito mais completas e complexas em sua tentativa de reproduzir a realidade."

Voyagers de plantão

Deixando a vergonha de lado e sem medo de descobrir outras facetas da arte, um crescente número de pessoas está explorando este gigantesco e sedutor universo para desvendar todos os seus mistérios. Fernanda César confessa que conheceu o gênero durante a infância, no quarto do irmão mais velho de uma amiga. Pilhas e pilhas da antiga revista Heavy Metal, destinada ao público adulto, despertaram o interesse da garota, que continua até hoje. "Fiquei completamente apaixonada pelo visual que Manara criou para sua Gullivera. A capa com a garota, que dá título a história, escondendo o sexo com um chapéu de três pontas, é simplesmente linda!"

Divulgação: Conrad Editora
"O que mais me chama a atenção são as ilustrações, porém não é a mesma coisa se não tiver um bom enredo. Adoro desenhar a figura feminina desde criança, então aprecio mesmo observar os traços, efeitos, cores, uso do espaço, enfim, as mil maneiras de contar uma história interessante através das imagens", deixa explícito a garota, aproveitando também para relatar um ocorrido divertido relacionado ao tema: "Este ano, no amigo-secreto do meu trabalho, pedi e ganhei o livro Tentação à Italiana, de Gonçalo Júnior, sobre os quadrinhos eróticos de grandes mestres italianos. Ele tem formato grande e, claro, é recheado de imagens. Foi o suficiente para me chamarem de tarada! Mas no final, todo mundo quis folhear."

Glauber Gomes diz que sempre foi fã e o estilo empregado por certos autores lhe chamou a atenção, pois o trabalho de um deles lhe lembrara um de seus artistas preferidos, Luis Royo. "Se tratava de quadrinhos de tema adulto muito bem desenhados e tramas diferentes das encontradas por aí. Fui atrás de mais e a primeira que tive acesso foi Kamasutra, desenhada pelo Manara. Bom, não era a apresentação das posições como pensava, mas sim uma obra de muita qualidade".

Através da publicação de O Vampiro que Ri, de Suehiro Maruo, Jorge Miashike encontrou um mundo completamente diferente, pesado, sombrio, erótico e extremamente grotesco. "A primeira vez foi repugnante, mas depois de ler várias vezes, notei uma beleza em seu trabalho, que vai desde o cuidado de desenhar até a elaboração do enredo. São poucas as editoras que se aventuram na publicação desse tipo de material, a Conrad e a Zarabatana Books são as únicas. O público é bem restrito, não pelo conteúdo erótico, mas sim pela violência extrema. Não é ideal que se leia no ônibus ou outros locais com muito movimento", conclui.

Conheça e veja as obras dos principais artistas!

Colaboração:

www.conradeditora.com.br

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte