Guia da Semana

Sentimentos que afloram

No Natal as relações em família ficam bem melhores. Pena que tudo volta ao normal

Foto: Getty Images

Quando chega o final do ano parece que todos ficam mais sensíveis. Incrível como essa época do ano mexe com as pessoas. Os sentimentos ficam mais aflorados e todos querem ficar perto de suas famílias e amigos. Mas será que esse sentimento não deveria durar o ano inteiro?

A relação entre pais e filhos sempre foi complexa. Brigas e discussões são muito comuns. Os motivos nem sempre são tão sérios e, na maioria das vezes, são fúteis e bobos. Eles não te deram dinheiro, eles não te deixaram sair, eles querem que você arrume seu quarto, etc. No final das contas, alguns filhos até saem de casa, alguns voltam, outros não.

Agora pense: você já se colocou no lugar de seus pais? Bom, eu já, e várias vezes percebi que se eu estivesse no papel deles faria o mesmo. Então, abri meus olhos e vi o quanto eu estava errado e deixando meu orgulho falar mais alto. Imaginei que se eu tivesse um filho não iria querer que nada de ruim acontecesse com ele, porque eu me culparia pelo resto de minha vida.

Existem pessoas que, mesmo depois de adultas, continuam brigando com seus pais, outros nem sequer falam com eles. Nesse caso podem até existir problemas mais sérios, que, no final das contas, poderiam ser resolvidos, mas o orgulho sempre fala mais alto. Outro lado é que quando crescemos nosso tempo junto de nossos pais vão diminuindo, começamos a ter uma vida mais atarefada e com muitas responsabilidades. 

Conheço pessoas que se arrependeram muito das coisas que disseram ou das que deixaram de dizer para seus pais. Seja porque perderam eles muito cedo ou mesmo porque nunca os conheceram. E se pudessem voltar atrás fariam tudo diferente. 

Mesmo sendo tão comuns, as brigas entre pais e filhos podem ser evitadas; seja por uma palavra dita de maneira diferente, um gesto menos agressivo ou uma tolerância mais presente na vida de ambos. Tolerância essa que está em falta em quase todas as famílias.

O certo é ser mais tolerante com seus pais e pensar que eles querem te proteger, simplesmente porque te amam. Se coloque no lugar deles, imagine o que você faria se os papéis fossem invertidos. Como já dizia os versos de Renato Russo "... você diz que seus pais não te entendem, mas você não entende seus pais...". Diga as coisas que você não tem coragem como "te Amo" e "obrigado por tudo". E por final, aproveite seus pais, curta-os o máximo possível, pois não existe ninguém que te ama mais do que eles e você não sabe até quando eles estarão presentes em sua vida.

Quem é o colunista: Diego Aquino.

O que faz: Estudante de Jornalismo.

Pecado Gastronômico: Pizza.

Melhor Lugar do Brasil: Porto Seguro.

Para Falar com ele: aquino.live@hotmail.com

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte