Guia da Semana

Ser independente é preciso

É possível estudar e trabalhar sim! Ao mesmo tempo que nos dedicamos ao estudo, dá para conseguir uma graninha extra

Foto: Getty Images


Eu sempre fui de gastar com bobeiras, mas confesso que gostava de poupar também. Nunca acabei com a minha mesada antes do final do mês. Sempre pensei: "É melhor guardar, pois só vou ganhar esse din din no mês que vêm". Mas eu não ficava satisfeita com essa demora, queria que o dinheiro se multiplicasse para poder ir ao salão fazer escova mais vezes, comprar o tênis da moda e todas as revistas que eu gostava de ler. Ah ! Não posso esquecer de contar que eu comprava e importava tudo o que via pela frente do Hanson. Gente, como eu tenho material do Hanson. Uma fortuna aqui guardada. Mas, enfim, fez sentido na época e valeu a pena!

Antes de terminar o colégio pensei em trabalhar, mas em quê? Estudava o dia inteiro e meus pais não gostavam muito da ideia. Foi aí que propus para a minha mãe fazer serviços domésticos, para a minha mesada dobrar.  Desde a minha época, a lei só permite que jovens entre 16 e 18 anos começassem a trabalhar, o que dificulta muito o jovem a ingressar no mercado de trabalho. Lá pelos meus 17 anos, algumas amigas, para comprarem roupas e terem dinheiro para fazer aquelas viagens de turma, começaram a trabalhar em lojas por meio período. Outras vendiam doces e bijouterias para conseguirem um dinheirinho extra mas, com o tempo, percebi que elas estavam tão gananciosas pelo dinheiro que vinha através dessas atividades que os estudos ficaram em segundo plano. Aí começaram as notas baixas, reclamações e a recuperação. Por sorte nenhuma delas repetiu, mas ficou a lição que, para trabalhar e estudar, deve-se ter disciplina.

Hoje sei que muitos adolescentes e jovens trabalham para ajudar em casa e não para gastarem com si próprios. Uma atitude muito nobre, mas que merece atenção do mercado de trabalho e dos professores. Estudar à noite não é fácil, pois você acordou cedo, pegou condução e trabalhou o dia inteiro. Quando chega a noite tem que ir estudar e, para isso, tem que ter muita força de vontade do adolescente, apoio da família e da própria rede de ensino.

Voltando à minha adolescência...Eu estava louca para entrar na faculdade de jornalismo e começar a escrever em um uma revista. Sonho meu! Mal eu sabia que, até chegar lá, iria demorar anos. Meu primeiro salário, profissionalmente falando, veio aos 19 anos quando comecei a trabalhar no departamento de comunicação de um hospital. Lembro como se fosse hoje: gastei tudo em roupas. Guardei apenas R$ 50,00 no banco.

Estudava de manhã, corria para o estágio de metrô e, no final do dia, corria para casa estudar, fazer trabalhos, ler livros, etc. Perdi a conta de quantas vezes fui dormir às 2h, 3h da manhã estudando e fazendo trabalhos de faculdade. No final das contas percebi que sempre teremos que estudar e trabalhar ao mesmo tempo, pois não se pode parar. Tem sempre um curso de especialização, um projeto novo, o inglês, o alemão, a pós-graduação e por aí vai. A vida é assim!  Para Ser independente é preciso saber, e conciliar é obrigatório.

Depois, com o tempo, fui aprendendo a lidar com o salário e controlar melhor os gastos. Comecei a ser colaboradora em alguns sites e revistas. Com o tempo fui pulando de estágio em estágio até me formar e, hoje, tenho duas carreiras dentro do jornalismo, como assessora de imprensa e repórter de beleza e comportamento.

Confesso que tinha muito medo de ir mal na faculdade e nos estágios, mas aprendi muito e não deixei minhas notas caírem. Fui fundo e com muita garra. Hoje eu posso aconselhar você que quer seguir uma carreira. Comece cedo, se possível antes dos 18 anos. Isso não só fará com que você alcance a independência, como também irá ajudá-lo a amadurecer mais rápido. Depois você irá perceber que estar inseguro aos 18 anos e, ao mesmo tempo, ter fome de independência é muito positivo.  Quem tem sonho e disciplina é inteiro e ser inteiro é ser muito corajoso!

Leia a coluna anterior de Joyce Müller:

Novo começo

Quem é a colunista: Joyce Müller. Ama São Paulo. Uma jornalista por formação. Uma escritora por amor. Por esporte escreve crônicas. Gosta de tudo um pouco e adora misturar. Blogueira. Ama o mundo teen, coisas fofas e cuties.

O que faz: Sou Jornalista na área de beleza, saúde, cultura, decoração, teen e o que mais me permitirem falar.

Pecado Gastronômico: Doces ! Quindim e Brigadeiro de panela.

Melhor lugar do mundo: Minha casa e meu jardim. Sou uma Alice no meu país das maravilhas!

Fale com ela: joycinha.muller@hotmail.com, a siga também no twitter (@joymuller) ou acesse seu blog.

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte