Guia da Semana

Só o peito é suficiente? Até que idade?

O leite da mãe é tudo que o neném precisa até o 6º mês

Foto: reprodução


O que mais falar sobre o aleitamento materno que já não foi dito ainda ? Tudo e sempre. Quanto mais se falar, quanto mais se orientar e se estimular, maior a chance que teremos de difundir sua importância e de conseguirmos o compromisso dos pais com o aleitamento materno.

Nossa luta atual, liderados pela Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) e pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), contando com o apoio valoroso da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) é a extensão do período de licença-maternidade de 4 para 6 meses, permitindo, assim, o aleitamento materno exclusivo até o 6º mês de vida. Quando eu saí da faculdade e da residência médica, a rotina alimentar para os bebês era oferecer o seio materno enquanto possível. Com 1 mês de vida se introduzia o suco, aos 2 meses a papa de frutas, aos 3 meses o almoço e aos 4 meses o jantar. E isso acontecia mesmo com as mulheres ficando mais em casa, trabalhando menos fora de casa do que fazem hoje- veja abaixo um link interessante mostrando o aumento da participação da mulher no mercado de trabalho de 1940 a 1990.

Nessa época, não havia o estímulo ao aleitamento e a introdução de outros alimentos, juntamente com a oferta de outros tipos de leite artificiais (de vaca inicialmente e em fórmulas depois) de fácil preparo, antecipava o desmame.

Hoje, quase 30 anos depois, o leite materno assume seu papel primordial, preponderante, fundamental e até exclusivo nos bebês até o 6º mês de vida. Explicando melhor: até o 6º mês de vida, o único alimento que o bebê precisa é o leite materno.

-Mas, Dr. Moises, e água?
- Não precisa!!!
- Um suquinho??
- Não!!!
- Uma fruta???
- Nem pensar!!!
- Mas ele olha com tanta vontade pro meu prato????
- Resista. Ele não está olhando "o que" você come. Ele está olhando "como" você come para aprender.


O leite materno é o alimento completo, necessário e suficiente para o bebê até o 6º mês de vida. Para tornar essa opção viável, a licença-maternidade está passando de 4 para 6 meses, através de projeto que passou pelo Senado e aguarda aprovação pela Câmara para ser sancionada como lei (mesmo que seja opcional, estimulada por incentivos fiscais).

Essa é orientação que foi proposta na Organização Mundial de Saúde e foi adotada pela Sociedade Brasileira de Pediatria, pela Sociedade de Pediatria de São Paulo, e ... por mim.

E até que alguém me prove o contrário (o que eu acho difícil), minha postura será sempre a de estimular, ao máximo, o aleitamento materno exclusivo até o 6º mês de vida.

Para saber mais, Dr. Moisés recomenda:
Aumento da licença-maternidade
Participação da mulher no mercado de trabalho de 1940 a 1990
Resolução da Organização Mundial de Saúde sobre o aleitamento materno

Quem é o colunista: Dr. Yechiel Moises Chencinski
O que faz: Médico pediatra e homeopata
Pecado gastronômico: Brownie da padaria Bella Paulista quente com sorvete de creme
Melhor lugar de São Paulo: Qualquer lugar num feriado prolongado (Avenida Paulista, por exemplo)
Fale com ele: www.doutormoises.com.br

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte