Guia da Semana

Sono na adolescência

Saiba por que todo adolescente vive morrendo de sono e aprenda a lidar com a preguiça!

Foto: Think Stock


A maioria dos adolescentes não acorda cedo com facilidade


Uma das coisas mais chatas é ser acordado por alguém no melhor do seu sono. Pior ainda quando isso costuma se repetir todos os dias, antes de ir para o colégio. Você passa de segunda a sexta-feira torcendo para o sábado e o domingo chegarem logo para poder entregar-se ao sono e dormir até a hora que quiser. Mas já parou para pensar por que você - e a maioria dos adolescentes que conhece - tem tanto sono?

 

Devido a fatores biológicos e sociais, a carência de algumas horinhas a mais na cama é fundamental para os teens. "Eles precisam dormir em torno de nove horas por dia, uma a mais que a média dos adultos. Alguns adolescentes necessitam de 11 horas, outros de sete, de acordo com cada organismo e com a variação da média de duas horas para mais ou para menos", explica Gustavo Moreira, pediatra e pesquisador do Instituto do Sono, de São Paulo.

 

Causas

 

O sono faz parte do desenvolvimento humano, pois está intimamente ligado ao crescimento e ao aprendizado, sendo que os dois grandes estirões de crescimento acontecem nos dois primeiros anos de vida e na adolescência."O bebê dorme muito porque precisa desenvolver-se. Já o adolescente, que está em constante alteração hormonal, passa por modificações no estilo do seu organismo funcionar: do padrão matutino para o padrão vespertino", informa o especialista.

 

Ou seja, quando criança era mais estilo matutino, acordava cedo, ficava disposta durante a manhã e à tarde, e dormia cedo. Ao entrar na adolescência, passa a acordar mais tarde, ficar indisposta pela manhã - costuma ficar desperta após às 10h -, e tende a dormir tarde, depois das 22h.


Foto: Think Stock


Dormir durante as aulas do colégio pode ser sinal de déficit de sono


Outro fator que influencia os adolescentes a dormirem altas horas da noite é a ampliação de sua vida social. É a fase em que eles passam a relacionar-se mais com os amigos, quando começam a namorar, a ter mais obrigações escolares por ter várias matérias para estudar e a dispensar horas na frente do computador ou da televisão.

 

Sonolência matutina

 

Letícia Maximiano, 16 anos e estudante do segundo ano do Ensino Médio do Colégio COC, vive esta fase e sofre diariamente para acordar para o colégio."Eu levanto morrendo de sono e sempre uns 10 minutos atrasada. Vou para a escola quase dormindo ainda", comenta. Ela dorme em média de sete a oito horas por noite e costuma tirar um cochilo de uma horinha à tarde, de quarta à sexta, pois na segunda e terça precisa estudar para a prova semanal que acontece às quartas.

 

Questionada se já dormiu em sala de aula, a gata revela que sim, mas pouquíssimas vezes. "Principalmente na primeira aula de segunda-feira, que é de literatura e costuma ser mais parada", conta Le - como é conhecida por seus amigos. Ela ainda revelou que costuma ir dormir mais tarde no domingo, pois fica acordada até altas horas para ficar conversando com o namorado, que não mora em sua cidade.

 

Desatenção não, sono sim!

 

O rendimento escolar dos adolescentes, muitas vezes, fica na corda bamba e, assim, começa a expedição entre os pais, os professores e próprio aluno na busca pelos motivos que estão levando o jovem a tirar notas mais baixas. Nessa hora, problemas como Transtorno de Déficit de Atenção - TDI -, e até depressão são elencados como hipóteses, mas que, muitas vezes, acabam resultando apenas em horas de sono insuficientes para descansar.


Foto: Think Stock


Um dos inimigos do sono é o uso do computador antes de dormir


Letícia já compartilhou dessa experiência com uma colega de sala. "Ela já não tirava notas muito boas quando prestava atenção nas matérias, mas, no ano passado, começou a dormir em todas as aulas. Quando o professor chamava sua atenção, sempre tinha a desculpa de não ter conseguido dormir na noite passada. O resultado foi que ficou de recuperação em várias disciplinas", lembra.

 

De acordo com Gustavo Moreira, uma forma dos pais saberem se o adolescente está tendo déficit de sono é ver quantas horas o adolescente dorme durante a semana e subtrair do horário de sono do final de semana. "Se tiver mais do que uma hora e meia, pode ser que ele esteja privado de sono. Outra maneira é observar o comportamento dos jovens e observar se está mais mal-humorado, descartando, claro, as alterações de humor normal desta idade",destaca o pediatra.

 

Inimigos do sono

O pesquisador do Instituto do Sono Gustavo Moreira indica alguns fatores que dificultam o adolescente a pegar o sono, por, geralmente, estimular o cérebro a ficar acordado. Veja se não está cometendo os mesmos erros!

 

- Falta de rotina;

- Ir dormir muito tarde;

- Expor-se à luz antes de dormir, ou seja, ficar à frente de qualquer eletroeletrônico, como televisão, computador, videogame ou smartphone;

- Fazer exercícios no período noturno.


Atualizado em 11 Fev 2014.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte