Guia da Semana

Sorriso perfeito

Veja como funcionam os principais modelos de aparelhos ortodônticos que existem no mercado e saiba quais são as vantagens e desvantagens de cada um

Foto: Getty Images

Aparelho fixo metálico tradicional

Se você descobrir que precisa usar aparelho, não entre em pânico. É claro que não é a melhor coisa do mundo, mas é possível usar um tipo adequado às suas necessidades e que não cause transtornos no dia a dia. Hoje, os procedimentos ortodônticos estão super avançados e trazem resultados rápidos, sem que você tenha que mudar a sua rotina. Lembre-se que é por uma boa causa: seu sorriso vai ficar perfeito.

Segundo o ortodontista Gustavo Moura, a fase ideal para iniciar um tratamento ortodôntico seria antes do surto de crescimento da criança, mas depois dos 6 anos de idade, antes da troca de todos os dentes de leite por permanentes, pois nessa fase ainda é possível modificar o movimento dos maxilares. "Antes da puberdade, é possível usar também aparelhos ortopédicos e, assim, manipular o crescimento facial, evitando extrações. Porém, não há limite de idade para colocar aparelho", diz.

Removíveis

Foto: Divulgação/Gustavo Moura

Aparelho removível tradicional

Como o nome já sugere, os aparelhos móveis tradicionais podem ser removidos para comer, escovar e usar fio dental. E a melhor parte: você não precisa usá-los naquela balada esperada. Mas não é todo mundo que pode apostar nesse tratamento, pois só é indicado para pequenos movimentos dentários, como descruzar mordidas ou fazer algumas expansões, por exemplo. "Também é usado como mantenedor de espaço, contenção ou na ortopedia dos maxilares", explica Moura.

De acordo com o especialista, o problema dos móveis é a limitação, pois só é possível fazer movimentações dentárias restritas. A duração do tratamento varia conforme o tipo de problema, mas leva em média de 24 a 30 meses. O custo médio depende de quantos aparelhos o dentista vai usar durante o processo. Assim, pode variar de R$ 500 a R$ 1500.

Para alegria dos mais vaidosos, hoje, também existe um aparelho removível "invisível", chamado Invisalign. Este sistema norte-americano faz algumas pequenas correções dentárias e é indicado para casos específicos. No tratamento, são usados vários tipos de placas, como moldes clareamento, que não contêm fios metálicos. Para fazer esse procedimento é necessário procurar algum dentista credenciado.

"A partir de seis meses, as mudanças proporcionadas pelo Invisalign começam a aparecer. O resultado é satisfatório, porque é indicado especificamente para casos mais simples, como pequenos fechamentos de espaços e rotações dentárias. Ele é bem mais confortável do que um aparelho fixo, pois você pode tirar quando quiser", esclarece o dentista. Segundo Moura, quase ninguém notará que você está em tratamento, mas, se a pessoa reparar bem, pode ver que há algo nos dentes.

Todos os meses, é necessário fazer visitas ao ortodontista para que as placas do Invisalign sejam trocadas, forçando o dente gradativamente. A periodicidade das consultas depende do especialista. "Há aqueles que preferem que o paciente vá uma vez por mês. Já outros preferem que a visita seja feita quinzenalmente", diz Moura. O tratamento varia de seis meses a um ano e meio.

Por usar uma tecnologia mais avançada, o modelo "invisível" é mais caro e custa, em média, de três mil a cinco mil reais. Assim, como o alinhador móvel tradicional, é necessário ter muito cuidado na hora de guardá-lo. Ao comer, muitas pessoas embrulham o aparelho removível em um guardanapo e o esquecem sobre a mesa. Para evitar prejuízos, o ideal é carregar sempre a caixinha dele com você e guardá-lo quando não estiver usando.

Aparelhos fixos

Foto: Divulgação/Gustavo Moura

Aparelho autoligável estético de safira

Para muitos, usar aparelho fixo pode parecer o fim do mundo, mas ainda é o mais indicado para deixar os dentes permanentes bem alinhados. Os tradicionais são aqueles metálicos ligados ao fio através de elásticos. Quem opta por esse tipo, pode arrasar nas cores das borrachinhas, que cada vez contam com mais opções. Já os mais vaidosos, podem investir nas pecinhas estéticas, que podem ser de policarbonato, porcelana ou safira.

O tratamento com aparelho fixo convencional costuma ser eficiente, porém exige alguns cuidados. Os elásticos acumulam muitos alimentos e, por isso, é preciso ter muita higiene bucal para evitar manchas brancas. Assim, é necessário ir ao dentista com uma frequência maior. Hoje, os brackets são bem mais resistentes, pois são colados com resinas que têm uma retenção muito boa, contudo é preciso ter cuidado na hora de comer coisas mais duras, como amendoins e balas, para não soltar.

Há também aparelhos autoligáveis, que não necessitam das borrachinhas coloridas, o que dinamiza o tratamento, pois as visitas ficam mais espaçadas. Existem os autoligáveis metálicos e os estéticos, que são de porcelana ou de safira. "Esse aparelho não fica amarelado, pois não necessita do uso de elástico. O que amarela é a borracha, apesar de já existirem tipos que mantém a durabilidade".

Em média, a duração do tratamento com aparelho ortodôntico convencional é de 24 a 30 meses, dependendo do tipo de problema da pessoa. Porém, existem casos simples que podem ser tratados em um ano. Situações que demandam cirurgia, como prognatismo, o tempo é maior, já que depois da operação é necessário um período para recuperação. Já os autoligáveis são 30% mais rápidos, pois não necessitam de muitas visitas ao dentista.

Um autoligável de metal sai em média mil reais. Já o estético, aproximadamente dois mil reais. Antes de tudo, o importante é sempre procurar um especialista. Por isso, é interessante consultar no site do Conselho Federal de Odontologia o nome do ortodontista para saber se ele é realmente um especialista. Em qualquer tratamento ortodôntico, é cobrada uma taxa de manutenção mensal, que varia de acordo com o profissional.

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte