Guia da Semana

Um na mão ou dois voando?

Alguns preferem namorar, enquanto outros acham melhor ficar com várias pessoas. Entre prós e contras, o melhor é o que nos faz bem



Estamos sempre procurando estar ao lado de alguém. A idéia de completude é, por vezes, uma armadilha para desilusões, mas fato é que ninguém vive sozinho. Alguns preferem um compromisso sério: namoro, noivado, casamento. Mas há aqueles que preferem variar e estar com pessoas diferentes a cada dia, ou até ao mesmo tempo: o popularmente chamado de "ficar".

Diante da imensidão de pessoas que há no mundo, nada mais justo do que conhecer as opções a fundo antes de escolher apenas uma. Quantas vezes não entramos num relacionamento e, depois de alguns meses ou até anos, nos damos conta de nosso (a) namorado (a) não tem nada a ver com a gente? Muitos pensam estar perdendo oportunidades ao se prenderem a apenas uma pessoa e declaram o fim da monogamia, que pode ser apontada como um fator cultural.

Em alguns países, a religião e a legislação prevêem a poligamia (do grego, muitos matrimônios); Na maioria, apenas o homem pode gozar deste privilégio, algo discutível se visto pelos nossos olhos modernos e ocidentais (ou não). Mas a questão do machismo é mais velha do que a minha avó (que só tem 65 anos, na verdade...) e mais polêmico do que a legalização do aborto, então deixa isso pra outra coluna, assim eu posso exaltar o feminismo e ser execrada pelos machões de plantão. No fim das contas, muitos homens e mulheres hoje optam por ter relacionamentos abertos e diversos, e quem pode dizer que estão errados?

Eu sempre preferi namorar, e não consigo me imaginar divida e envolvida emocionalmente entre duas ou mais pessoas, mas entendo e aceito a opinião dos adeptos do "ficar´. Para mim, a relação a dois é suficiente e, por vezes, até mais do que suficiente! Compartilhar tudo e estar sempre junto desgasta e causa atritos. Outro argumento de quem prefere ficar: não se apegar a ninguém e curtir apenas a parte "boa" (leia-se "superficial", sem nenhum tom pejorativo) de estar junto.

Mas e todas aquelas coisas que a gente compartilha com o (a) companheiro (a)? Os carinhos, os segredos, os momentos de cumplicidade, os medos, as conquistas, as brigas e as reconciliações, o tanto que aprendemos com o outro, e todas aquelas baboseiras sentimentalistas que se provam verdadeiras no dia-a-dia? Há quem defenda namorar, noivar e casar, até que a morte (ou o divórcio) separe os pombinhos.

Seja qual for a escolha, o importante é respeitar as condições de cada relacionamento. Se for pra ficar, então tudo é permitido, ou estabelecem-se direções, ainda que implícitas, para que haja um consenso entre os dois. Se for pra namorar, então valem aquelas conhecidas regras, chamadas por muitos de retrógradas, mas fundamentais para o convívio do casal. O importante é ser feliz da forma que o momento nos permite: ficar quando der vontade, namorar quando quiser. Não há resposta pronta, nem certo e errado, apenas aquilo que mais nos agrada e faz bem.

Leia também:

? As Faces da Bebida

? Adolescentes na Escola

? Só mais cinco minutinhos

? Filhos de pais divorciados

? Adolescente em crise

? Balada de máscaras

Quem é o colunista:Fernanda Carpegiani - Uma jovem enérgica que aproveita a vida de uma forma intensa e particular.

O que faz: Jornalista apaixonada.

Pecado gastronômico: Batata Frita.

Melhor lugar do Brasil: Ubatuba - São Paulo.

Fale com ela: fecarpe@gmail.com

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte