Guia da Semana

Virando a página

Estudantes sofrem quando a mudança de escola é inevitável, porém muitos não sabem que a troca pode trazer muitas vantagens


A troca de escola nem sempre é bem aceita por parte dos adolescentes. O novo espaço físico, os diferentes círculos sociais e a metodologia educacional adotada na instituição trazem problemas, fazendo com que sinta-se excluído e sem motivação para continuar os ensinos. Apesar da dificuldade inicial encontrada pela maioria dos estudantes recém-chegados, existe uma série de vantagens para tornar a adaptação mais rápida e com mais benefícios.

Marilene Proença
Foto: Arquivo pessoal
Uma das grandes barreiras enfrentadas é a separação das antigas amizades e a obrigação de se inserir em um grupo, de características e personalidades no qual não está habituado. O medo da exclusão também é um dos principais fatores para deixar a vida do jovem caótica. "Para alguns a mudança é mais dura, estabelecer novos vínculos é mais demorado. Para outros, é muito simples. É fundamental que os responsáveis tenham sempre um canal aberto com os filhos para tentar compreender melhor quais dificuldades podem estar acontecendo e como superá-las em conjunto," explica a doutora Marilene Proença, professora do Instituto de Psicologia da USP e Presidente da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE).

A conversa franca com os pais ajuda a criar uma transição tranqüila e pacífica, além de transmitir segurança e solidariedade. Explicar os motivos para tal decisão melhora as chances de aceitação e retira da decisão o peso de ser imposto, de obrigação e de ordem. Uma alternativa bastante eficaz é a apresentação de possibilidades, debaterem as qualidades de diferentes instituições e escolherem o melhor lugar para estudar. Tanto na educação oferecida pelo colégio quanto na parte de adaptar o novato a estrutura de ensino, um dos grandes diferenciais é saber se as características instituídas e as atividades ministradas na instituição são compatíveis com o perfil do adolescente.


Segundo a psicóloga, uma das maneiras para começar com o pé direto é conhecer a escola antes da transferência, para facilitar a introdução ao novo ambiente. "Ela precisa criar espaços de adaptação, de sociabilidade, possibilitando o entrosamento. O esporte, as atividades culturais, as atividades solidárias são exemplos muito interessantes de formas de relacionamento e de construção de vínculos nessa idade. Isso vai ajudá-lo a engajar-se com a nova turma. O mais importante é que ele goste, sinta-se bem nela."

Criatividade soluciona problemas

O colégio Discere Laboratum investe com criatividade para solucionar o problema ao começar o ano letivo. A solução encontrada para diminuir o estranhamento com a turma é a inclusão de padrinhos e madrinhas para auxiliar os recém-chegados. "A partir do ano de 2002, passamos a ver que receber bem não estava sendo o suficiente para a adaptação dos alunos. Elaborei, então, este projeto de "apadrinhamento" e apresentei à direção, que imediatamente aprovou e me deu apoio para realizá-lo". Informa a coordenadora pedagógica da instituição, Márcia Angi.

Café da manhã recepciona os novatos
Foto: colégio Discere Laboratum
"Todos sabem que enfrentar mudanças, mesmo acreditando ser para melhor, é um momento de ansiedade. Para os adolescentes isso pode parecer ainda maior, pois junto à ansiedade, vem o medo de não ser aceito. Esse projeto vem para quebrar um pouco esta barreira. Nosso objetivo não é apenas o social, mas quando esse está sendo trabalhado abrimos uma porta ainda maior, a porta da aprendizagem, no qual eles encontrarão apoio para suas possíveis adaptações de conteúdo". Acrescenta, lembrando que, com a ajuda da diretora Márcia Cristina, o projeto pôde ser incrementado com a preparação de um grande café da manhã para os padrinhos e os afilhados, uma semana antes ao início das aulas.

Algumas vezes quem procura trocar é o próprio jovem, como é o caso de Lívia Aguiar. "As minhas amigas só ficaram sabendo que sairia depois que já tinha passado no processo de seleção de outra. Eu sabia que elas ficariam chateadas, e ficaram!" relata a garota, afirmando em seguida que sua maior dificuldade não esteve relacionada com os outros jovens. "O problema foi me adaptar à forma como o colégio cobrava notas, provas e as lições de casa. Saí de uma que exigia muito, mas tinha avaliações mais fáceis, na outro nem a presença em sala era cobrada, porém era muito rigoroso nos testes. Se entrosar com a turma foi muito mais tranqüilo."

Viviana Konzen
Foto: arquivo pessoal
Viviana Konzen, prestes a mudar pela segunda vez, explica que a decisão também partiu dela, porém seus pais não gostaram da idéia. "Eu tentei argumentar com eles que não estava satisfeita, em especial com os meus colegas, e pedi para me trocarem de escola. A princípio eles não queriam, pois eu já tinha estudado dez anos lá e o meu irmão mais velho estava prestes a concluir os ensinos." Após muita insistência, finalmente conseguiu. "Foi bom, mas eu estava muito nervosa. No geral, fui bem recebida, adorei e fiz grandes amigos."

Para aqueles que ainda estão apreensivos com o futuro, as duas garotas aproveitam para deixar algumas boas dicas para tranqüilizar os novatos. Livia afirma que a amizade com os antigos companheiros de sala pode continuar, basta se esforçar um pouco mais para manter a afinidade. "E se não der é porque ela realmente não ia durar para sempre." Já para Viviana, a melhor maneira de começar bem é procurar se entrosar com o pessoal. "Puxar assunto e não ficar parado esperando que eles venham até você é o ideal."

Colaboração:

Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Endereço: Rua Mogi-Guaçu, 569. Campinas - SP
Telefone: (19) 3295-7119

Colégio Discere Laboratum
Endereço: Rua Euclides Pacheco, 595. Tatuapé
Telefone: (11) 295-3300 / (11) 6191-1188

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte