Guia da Semana

Você Acredita em Papai Noel?

Os pontos positivos e negativos de expor seus filhos à fantasia do Natal

Fotos: Divulgação

Quem é que nunca esperou o Papai Noel na noite de Natal? Ou ficou horas debruçado na janela com a esperança de vê-lo passando puxado por renas e rodeado de ajudantes? Muitas pessoas acham a crença no Bom Velhinho uma besteira, mas, segundo a psicóloga Maria Laura Gomes, isso pode ser muito positivo para o desenvolvimento infantil.

O universo das crianças se desenvolve, em grande parte, com base no imaginário. O faz-de-conta é uma etapa muito importante na vida dos pequenos, pois é através dele que estes aprendem a se portar na sociedade e a se relacionar com as outras pessoas. Para a especialista, crianças com imaginário rico têm maior capacidade de reflexão e, consequentemente, podem ter um desenvolvimento mais saudável. "A magia é importante para mostrar a cultura, o folclore e as brincadeiras das quais a criança faz parte; mas é preciso sempre deixar claro que ela está sendo inserida em uma fantasia; algo que não tem relação com a vida cotidiana".

Um possível erro das pessoas ao falar em figuras do imaginário é colocar tais personagens como uma forma de barganha com a criança. Muitos pais têm o costume de fazer propostas do tipo "Se você comer tudo, o Papai Noel vai trazer um presente bem bonito no Natal", ou, "Comporte-se bem que o Papai Noel está vendo!"; e essa não é a melhor saída para ensinar a criança a se relacionar e conseguir as coisas que quer.

Se os filhos se acostumarem a essa negociação constante - baseada em garantias mentirosas - a situação pode chegar a um estágio em que o pensamento da criança passa a ser "só faço isso se você me der aquilo" e os pais não conseguem mais controlar o seu comportamento.

Se a estimulação do campo imagético da criança for feita da maneira correta, esta só tem a ganhar. E os pais não precisam se preocupar com a decepção dos filhos quando eles descobrirem que o mundo fantástico de papai noéis e fadas encantadas não existe; conforme os pequenos crescem, eles perdem o interesse por essa realidade. Dos 10 aos 13 anos, a criança começa a brincar com jogos de raciocínio, ao invés de bonecos e brinquedos fantasiosos, e acaba se esquecendo do faz-de-conta.

Portanto, faça surpresas para seus filhos neste Natal, encha a imaginação deles com figuras encantadoras e dê a eles a oportunidade de viajar pela fantasia. Muitas pessoas lembram nitidamente de ocasiões da infância, como a visita de um Papai Noel ou a simples descoberta das marcas de sua passagem pela casa. Nada é mais marcante que isso!

Por que meu filho chora quando vê o Papai Noel?
Segundo a psicóloga Maria Laura Gomes, depois dos 8 meses a criança fica mais seletiva e começa a estranhar mais as pessoas. Se ela demonstra medo ou raiva do Papai Noel, não há motivo para os pais insistirem em colocá-la em contato com ele; o tempo de aceitação dos pequenos deve ser respeitado pelos pais. "A primeira coisa a fazer quando a criança chora, é tirá-la de perto do que a está incomodando e distraí-la com outras coisas", diz a especialista.



Profissional consultado:
Maria Laura Gomes - Psicóloga - Rua Doutor Franco da Rocha, 488 - Perdizes - Das 8h às 22h

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte