Guia da Semana

Xô gripe!

Aprenda como cuidar dos pequenos quando estão gripados e mantê-los mais protegidos dos vírus

Foto: Getty Images


Friozinho, chuva, mudanças bruscas de temperatura e diminuição da umidade relativa do ar são fatores suficientes para aumentar o número de crianças com gripe no inverno, já que o clima mais gelado facilita a propagação dos agentes. "Os vírus se multiplicam com mais intensidade no frio e, nessas ocasiões, as pessoas tendem a ficar mais em ambientes fechados" , explica o pediatra Antonio Carlos Turner, do Hospital Balbino, no Rio de Janeiro.

No entanto, escapar das gripes é quase inevitável nesses meses, por isso é preciso ficar atento a cada sinal que seu filho possa dar. A maioria das crianças costuma ter sintomas de gripe parecidos, como indisposição, falta de apetite, distúrbios do sono (ronco ou sonolência), respiração difícil, olhos vermelhos ou lacrimejamento. De acordo com a homeopata Ana Maria de Paula Nascente Nunes, os pequenos ainda podem ter febre, dores no corpo, de garganta ou de cabeça, apresentar coriza, obstrução nasal, tosse e até diarreia.

Foto: Getty Images


O que fazer

Os efeitos da gripe são sempre 'chatinhos' em qualquer idade, ainda mais para as crianças que são muito agitadas. As indicações de repouso, boa alimentação e muita hidratação são sempre essenciais para curar-se mais rápido da infecção. "Mantenha a criança em casa para protegê-la de complicações como otites, faringites, pneumonias, etc., para evitar que o germe se propague para outras crianças nas creches ou escolas", aconselha o pediatra. Como o repouso não precisa ser absoluto, o especialista aconselha que os pais distraiam os pequenos em casa com brinquedos, filmes e desenhos animados.

Já para facilitar na hora de se alimentar, a sugestão é que se consumam pequenas porções de alimentos com intervalos reduzidos de tempo, sem jamais forçar as crianças a comerem. "Ofereça sucos, sopas, mingau e vitaminas", sugere Ana Maria aos pais dos gripadinhos. Tanto a homeopata quanto o pediatra advertem que é essencial levar os pequenos ao médico assim que ele demonstrar sinais de gripe, pois é necessário um diagnóstico adequado para se chegar ao melhor tipo de tratamento.

Ana Maria lembra que pode haver complicações em decorrência da gripe, como sinusite e, dependendo da gravidade, evoluir para uma broncopneumonia ou pneumonia, por isso é tão necessário o acompanhamento médico. De acordo Turner, as crianças menores de dois anos de idade não conseguem metabolizar as substâncias contidas nos antigripais comuns e o uso indiscriminado dos produtos pode levar a complicações mais sérias.

Foto: Getty Images


Tratamentos indicados

A medicina tradicional costuma tratar a gripe com medicamentos sintomáticos, que reduzem a intensidade dos sintomas, trazendo alívio e conforto aos pacientes mirins. Antonio Carlos Turner afirma que a vacina de imunização da gripe é a melhor forma de prevenção, pois costuma ser eficaz. A criança deve ser vacinada anualmente a partir dos seis meses de vida. A homeopata também acredita na eficiência desse método de combate a gripe, no entanto, deixa claro que os pais precisam ter consciência de que a vacina pode não conter todos os agentes infecciosos que acometerão as crianças posteriormente, é apenas uma proteção. "Indico com mais ênfase para as crianças que ficam em creches ou berçários e também para as que possuem pais ou avós que fazem uso da quimioterapia", diz Ana Maria. Ela justifica sua indicação mais enfática para esse grupo de pacientes, por terem maior probabilidade de serem imunodeprimidas.

As crianças que são alérgicas estão mais predispostas a ficarem gripadas e ter os sintomas mais intensos, como espirros, obstrução nasal e falta de ar. "Gripe ou resfriado tem uma evolução de cinco a dez dias, geralmente com a ocorrência de febre. As alergias são mais arrastadas e se houver febre, é sinal de infecções secundárias", define o pediatra. Ele alerta que se deve ter atenção ao uso indiscriminado de corticoide, pois o medicamento acarreta vários efeitos colaterais e diminui a defesa do organismo. Turner ainda posiciona-se contra o tratamento de homeopatia e fitoterapia em casos de gripe, porque não há comprovação científica que esses remédios conseguem modificar a evolução natural da doença.

Com opinião contrária, Ana Maria afirma que a homeopatia vai tratar da criança como um todo e melhorar sua resposta imunológica. Os remédios homeopáticos para a gripe são indicados de acordo com os sintomas, se tem febre, calafrios, sonolência, sente calor ou frio e os piores horários de tosse, por exemplo. A médica acrescenta que costuma receitar alguns medicamentos fitoterápicos, como xarope de guaco e geleia real para o tratamento de gripe e imunidade, respectivamente, associado ao homeopático.


Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte