Guia da Semana

Willie "Big Eyes" Smith

O músico era baterista da banda de Muddy Waters e se apresenta cantando e tocando gaita

Este evento terminou

Willie "Big Eyes" Smith

Data 01 Jul 2009-07 Jul 2009
7 de julho de 2009.

Preço(s) Na hora, R$ 50,00. Antecipados a R$ 40,00, à venda na loja Multisom do Shopping Praia de Belas e na Loja Toca do Disco (Rua Garibaldi, 1043). Desconto de 10% para titular do Clube do Assinante ZH. À venda também no www.hagah.com.br/ingressos

Horário(s) Terça-feira, às 21h.

Shows: Jazz / Blues

Rua Dom Pedro II, 861, 00000-000

Telefone (51) 3363-1111

Show de Willie "Big Eyes" Smith, o baterista, cantor e gaitista que é uma lenda viva do Chicago Blues. Baterista da banda de Muddy Waters por 12 anos participou das gravações de todos os discos de Muddy que ganharam o prêmio Grammy.

Nascido em Helena, Arkansas em 1936, Willie partiu para Chicago com 17 anos, onde ele ouviu Muddy Waters pela primeira vez. Apaixonou-se então pelo blues e decidiu morar em Chicago. Em 1954 Willie, tocando gaita, formou um trio com Clifton James. O trio ganhou fãs em Chicago e apresentou-se pela região por alguns anos. Paralelamente,  Willie tocava gaita com outros artistas como Bo Didley, Arthur "Big Boy" Spires e Johnny Shines. Em 1957, juntou-se ao Little Hudson´s Red Devil Trio e passou a tocar bateria. Entre as apresentações da banda, começou a dar "canjas" com a banda de Muddy Waters.  Muddy gostou do que ouviu e convidou Willie para participar de uma sessão de gravação em 1959. Willie começou a substituir o baterista de Muddy, Francis Clay, e continuou a gravar com Muddy. Em 1961, passou a ser o baterista oficial da banda, e manteve o cargo até a metade de 1964. Neste período ele solidificou seu estilo Chicago e gravou com James Cotton, Jo Jo Williams e com Muddy Waters em um tributo ao cantor e violonista Big Bill Broonzy.

A segunda metade dos anos 60 foram anos de "vacas magras" para o blues e de 1964 a 1968, Willie guardou sua bateria e passou a fazer bicos em um restaurante e trabalhando de taxista em Chicago. Uma noite, em 1968, Willie decidiu sair e assistir um show de Muddy Waters. Redescobrindo seu desejo de tocar, ele pediu para dar uma canja com a banda. No dia seguinte, Muddy pediu que voltasse para a banda.  Willie tocou na banda de Muddy até 1980 e aparece em todos os discos ganhadores do prêmio Grammy que Muddy gravou nesse período. Aparece em discos históricos, como Hard Again e I´m Ready, que tiveram a direção e produção de Johnny Winter.

Compartilhe

Mapa do local

Powered by ParkMe

Comentários

Explore ao redor

Atelier do Mar

Atelier do Mar

365m

Box 21

Box 21

526m No São João, o Box 21 é um misto de restaurante e bar ideal para curtir com os amigos ou com a família

Galeteria Casa do Marquês

Galeteria Casa do Marquês

600m Galeto ao Primo Canto e rodízio de massas caseiras atraem clientela para a Galeteria Casa do Marquês

Sakura

Sakura

622m

Fuial

Fuial

667m

Bristol Casa do Mocotó

Bristol Casa do Mocotó

668m

Notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças