Guia da Semana

Diet, light ou zero?

Saiba quais são as diferenças entre eles e descubra as respostas para os mitos e as verdades sobre esses produtos

Por Ana Stella Guisso

A segunda-feira chegou, você decidiu começar a sua tão esperada dieta e foi para o supermercado selecionar os produtos certos. É nessa hora que a maioria das pessoas começa a entrar em pânico, já que a confusão começa ao escolher o iogurte e o refrigerante light ou zero? Essa complicação fica ainda mais séria se a pessoa for diabética e, assim, tiver a restrição ao consumo do açúcar.

Por isso, a melhor indicação é prestar muita atenção nos rótulos de cada produto que vai comprar. A legislação brasileira exige que as embalagens tragam todas as informações necessárias para o consumidor. No entanto, muitas vezes, a dificuldade está em decifrar o que significa realmente um alimento diet, light e zero e suas indicações para uso. A nutricionista e mestre em bioquímica Simara Ruffato Conde desvendou os principais mitos e as verdades sobre cada um desses produtos. Confira!

Alimentos light não engordam.
Mito. Os produtos light devem ter o mínimo de redução calórica de 25% em qualquer de seus atributos, como valor energético, açúcar, sal, gordura, carboidratos e colesterol. Porém, se um indivíduo comer grandes quantidades de um determinado produto light, mesmo este tendo redução calórica, a pessoa aumentará de peso pela quantidade total de calorias ingeridas, mas engordará menos do que se ingerisse a mesma quantidade do alimento na versão tradicional.

Produtos diet são indicados apenas para pessoas diabéticas.
Mito. Todo alimento que contém a retirada total de um ingrediente de sua fórmula é considerado um produto diet. O mais comum é a remoção da sacarose, mas existem também os alimentos diet para sódio ou diet para gordura, por exemplo. Assim, para os diabéticos ou com problemas de saúde que necessitem a retirada da sacarose da dieta, o indicado é que se use os alimentos diet para açúcar. 

Produtos diet ajudam a emagrecer.
Verdade. No entanto, é necessário ter cautela, já que a perda de peso depende do tipo do produto e da porção consumida. Há muitos alimentos diet que substituem o açúcar por gordura - como do chocolate dietético -, e assim, não têm redução de calorias. Porém, se a pessoa optar por substituir o açúcar por um adoçante dietético, como o aspartame, haverá perda de peso pela diminuição de ingestão calórica. Os produtos diet - ou sem açúcar - são formulados para atender às necessidades dietoterápicas especiais de pessoas com exigências metabólicas, fisiológicas e patológicas diferenciadas - todavia, há muitas pessoas que os utilizam para redução de peso.

Alimento zero não possuem nenhuma caloria.
Mito. Significa apenas que ele é a mesma coisa que um produto diet, pois possui isenção de um ingrediente na sua fórmula.

Diabéticos podem consumir alimentos zero.
Verdade. Mas apenas se o alimento for zero para açúcar ou sacarose. Caso contrário, o diabético não poderá fazer a ingestão desse tipo de produto. Por isso, todo paciente nessa condição precisa aprender a ler rótulos e verificar os ingredientes antes de comprar.

Gestantes podem ingerir produtos light e diet.
Verdade. Elas podem consumir os produtos light para gorduras com tranquilidade, mas os light para açúcar devem ser evitados, pois há alguns adoçantes - como a sacarina, o ciclamato e o aspartame - que não são recomendados para essa condição da mulher. Já produtos diet para açúcar são indicados somente para as grávidas diabéticas. Esse grupo de mulheres precisa ter o acompanhamento de um nutricionista ou médico e ter atenção ao selecionar os produtos com adoçantes, que comprovadamente não trazem problemas à gravidez, como estévia, sucralose e acesulfame-k.

Os pais de crianças que estão acima do peso podem priorizar a alimentação dos pequenos com comidas e bebidas light ou zero.
Mito. Exceto por indicação de um nutricionista, pois as crianças possuem necessidades diferenciadas de nutrientes de acordo com cada faixa etária, e isso pode comprometer o desenvolvimento natural delas. A atenção deve estar, principalmente, na escolha de produtos zero para açúcar, pois eles contêm adoçantes que podem causar efeitos colaterais em crianças. Isso porque a dose máxima de ingestão do produto é calculada por quilo de peso e é atingida com facilidade pelos pequenos.

Para não errar mais

A nutricionista Cristina Almeida Prado, da Clínica do Dr. José Bento de Souza, de São Paulo, sintetiza o que é um alimento diet, light e zero e informa as restrições de uso implícitas a cada tipo de produto.

Diet: possui isenção de um dos componentes nutricionais do produto original. Os mais utilizados são os produtos diet para açúcar, recomendados para os diabéticos. O uso desses alimentos não é indicado para quem quer reduzir o peso.

Light: possui uma redução de, no mínimo, 25% de qualquer substância fornecedora de quilocalorias - como a gordura, o sal ou o açúcar - em comparação com o produto tradicional. São os alimentos mais aconselhados para as pessoas que querem emagrecer - no entanto, devem ser consumidos sem exageros para atingir o efeito desejado.

Zero: não se diferem demais dos produtos diet, já que também existe a retirada de alguma substância da fórmula original. A única diferença é que os zero costumam ter menos calorias do que os produtos tradicionais. Seu consumo deve ser feito por indicação de médicos ou nutricionistas, pois, mesmo que tenha 0% de calorias, não significa que ele tenha redução de gorduras e sais minerais, apenas que houve a substituição dos açúcares por produtos não-calóricos.

 

Atualizado em 7 Ago 2012.

Por Ana Stella Guisso
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Chocolamour: onde comer a mistura mais gostosa de sorvete com chocolate em SP

Confira um roteiro e descubra onde provar a tradicional sobremesa de sorvete, chocolate e farofa doce!

Restaurantes participantes do "Pesadelo na Cozinha" para conhecer em SP

Confira um roteiro com casas que foram renovadas pelo chef Erick Jacquin durante o reality show

Restaurante Abbraccio inaugura unidade na Avenida Paulista

Estabelecimento ganha novo visual e fica localizado no Shopping Center 3

Confira onde comer Poke em SP, prato havaiano que é tendência gastronômica

O prato leva peixe cru cortado em cubos, servido com arroz, salada, frutas, algas e molho

Recém-inaugurado restaurante Basilicata, no Bixiga, tem cardápio inspirado em receitas do sul da Itália

Casa tem ambiente acolhedor e familiar; provamos os pratos e contamos o que achamos

Comer fora está caro? Confira 6 dicas para conseguir bons descontos em restaurantes de SP

Conheça sites, aplicativos e outros truques para pagar menos nos melhores restaurantes da cidade