Santa Teresa


  • Créditos:

LOCALIZAÇÃO E ESTACIONAMENTO NA REGIÃO
O charmoso bairro do Rio de Janeiro, Santa Teresa é um polo artístico e intelectual de ruas estreitas, casarões antigos e muitas atrações culturais. O fato de ser frequentado por escritores, fotógrafos, artistas plásticos, jornalistas e pessoas descoladas em geral, já vem de muito tempo. Santa Teresa serviu de cenário para grandes romances da literatura brasileira, como Lucíola, de José de Alencar, Iaiá Garcia e Quincas Borba, de Machado de Assis.
 
Além disso, foi o endereço da escritora Raquel de Queirós e dos modernistas Manuel Bandeira e Mário de Andrade. Para completar as curiosidades, Santa Teresa ainda preserva o carnaval de rua; foi o primeiro bairro a ser considerado área de proteção ambiental com metade de sua área não urbana; realiza em todos os sábados de lua cheia um ritual de celebração cultural no Largo das Neves.

Ligando o bairro ao centro do Rio de Janeiro está o bondinho, o único no país que ainda funciona diariamente, das 6h às 22h. Não é pra menos que o Museu do Bonde foi transferido para Santa Teresa em 1998, antes localizado no Largo da carioca. Lá estão peças antigas como relógios originais e réplicas em tamanho real. Outra atração histórica é a casa de um dos ativistas da República do Brasil, Benjamin Constant. O casarão de 1860 virou museu, preservando todos os objetos e uma grande biblioteca. O acesso é restrito a agendamento.
 
Ainda destacando os museus, o Chácara do Céu guarda obras de grandes artistas como Miró, Portinari e Di Cavalcanti. Logo ao lado está o Parque das Ruínas, um antigo imóvel que pertenceu a Laurinda Santos Lobo. Ali eram realizadas as festas e saraus mais badalados. Hoje, o parque realiza exposições e espetáculos.

Santa Teresa ferve com ateliês. Eles são tantos que anualmente se reúnem no evento Arte de Portas Abertas, realizado em julho. De esculturas de sucata a jóias, as oficinas formam um reduto atrativo. Mas, é importante destacar que muitos funcionam com agendamento. No meio de tanta arte não poderia faltar a sétima. O Cine Santa Teresa funciona desde 2005, quando deixou de ser itinerante e ganhou um endereço. A sala é pequena, com capacidade para apenas 46 pessoas. A programação costuma variar entre infantil e filmes alternativos, que não são exibidos nas salas multiplex.

Para concluir o passeio pela história, o bairro oferece muitas opções de restaurantes, bares e cafés. Misturando cachaça, comida mineira e arte contemporânea está o Bar do Mineiro, embalado pelo samba está o Simplesmente, para quem quer arriscar a comida bem temperada do Norte a opção é o Espírito Santa, já quem busca a culinária européia ficam o Adega do Pimenta - com pratos alemães - e a Alda Maria - com doces portugueses.



Endereços
Alda Maria - R. Almirante Alexandrino, 1116. Tel.: 2232-1320
Adega do Pimenta - R. Almirante Alexandrino, 296. Tel.: 2224-7554 (Leia mais)
Bar do Mineiro - R. Paschoal Carlos Magno, 99. Tel.: 2221-9227 (Leia mais)
Cine Santa Teresa - R. Paschoal Carlos Magno, 136. Tel.: 2507-6841
Museu Casa de Benjamin Constant - R. Monte Alegre, 255. Tel.: 2509-1248
Museu Chácara do Céu - R. Murtinho Nobre, 93. Tel.: 2224-8981 (Leia mais)
Museu do Bonde - R. Carlos Brandt, 14. Tel.: 2292-6993
Parque das Ruínas - R. Murtinho Nobre, 169. Tel.: 2252-1039 (Leia mais)
Simplesmente - R. Paschoal Carlos Magno, 115. Tel.: 2221-0337 (Leia mais)

Foto: Pedro Kirilos / Riotur

Comentários

Destaques do guia