Guia da Semana

E o vento não levou

Versão cômica do clássico filme chega ao Teatro Folha

Este evento terminou

E o vento não levou

Data 01 Abr 2015-28 Mai 2015
De 1 de abril à 28 de maio

Preço(s) R$ 20,00 (setor único)

Horário(s) Quarta e quinta, 21h

Peças de teatro: Comédia

Shopping Pátio Higienópolis - Piso 2
Avenida Higienópolis, 618, 01238-000

Telefone (11) 3823-2423

Baseada em fatos reais, a peça conta a história de uma equipe de produção em apuros para produzir, em cinco dias, um roteiro de filme a partir do romance “E o Vento Levou”, que demorou uma década para ser escrito pela americana Margarerth Mitchel. 

Numa hilariante corrida contra o tempo, o lendário produtor David O. Selznick (Isser Korik), o roteirista Ben Hecht (Henrique Stroeter), o diretor Victor Fleming (Fábio Cadôr) e uma secretária (Luzia Meneghini) quebram a cabeça para realizar a proeza de escrever um roteiro a partir dessa extensa obra clássica de 1.037 páginas em menos de uma semana. 

A história ficou famosa nos bastidores de Hollywood no período de gravações do longa-metragem, que foi exibido nos cinemas em 1939, ganhador de oito Oscar – entre eles o de melhor filme, melhor roteiro e melhor atriz. 

Esta é a quarta temporada do espetáculo “E o Vento Não Levou” na capital paulista. A peça foi encenada pela primeira vez no Brasil em 2011, no Espaço Parlapatões, e foi sucesso de público e de crítica. “Um afiado elenco, formado por Isser Korik, Henrique Stroeter, Fábio Cadôr e Luzia Meneghini, encontra um texto surpreendente, inteligente e cheio de ironia que oferece a todos um espaço para brilhar”, avaliou a revista “Veja São Paulo”. 

O cenário do espetáculo é assinado por Gilberto Gawronski e os figurinos são de Luciano Ferrari. A trilha sonora é de Fábio Ock e a iluminação de Roberto Lage e Paulo Henrique Jordão. 

Sem deixar de lado o humor, que permeia a peça do iníco até o final, são colocados em discussão polêmicas questões históricas e de valores, como a luta americana pelo fim da escravatura e do racismo. O roteirista Ben Hecht, um fervoroso ativista social, se nega a incluir em seu roteiro cenas que julga ter cunho racista, para desespero de Selznick que quer manter o filme fiel ao romance best-seller.

Por Nathália Tourais
Compartilhe

Mapa do local

Powered by ParkMe

Comentários

Explore ao redor

Spicy - Higienópolis

Spicy - Higienópolis

Loja de utensílios domésticos

Outback Steakhouse - Higienopólis

Outback Steakhouse - Higienopólis

Rede conquista com cozinha australiana e chope gelado

I•Stick - Shopping Pátio Higienópolis

I•Stick - Shopping Pátio Higienópolis

Santo Grão – Shopping Pátio Higienópolis

Santo Grão – Shopping Pátio Higienópolis

Rede de cafeterias possui diversas unidades na capital

Valrhona - Chocolate Lounge Higienópolis

Valrhona - Chocolate Lounge Higienópolis

Talchá

Talchá

Casa especializada oferece diversos sabores, aromas e raridades como o Golden Pu-Ehr reserva

Notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA