Guia da Semana

Samba da vela

Longe de ser um ritual religioso, a festa é uma reunião da comunidade de Santo Amaro em volta de uma mesa de samba e de uma vela

Samba da vela

Preço(s) R$ 5 (a contribuição é voluntária)

Horário(s) A partir das 20h30.

Praça Francisco Ferreira Lopes, 434, Sul 04751-070

Telefone (11) 5522-8897

Quem curte um sambinha de fim de semana sabe que a festa até tem hora para começar, mas não para acabar. Não é para menos: a galera se empolga, começa a cantar, aí chega mais um e se junta ao grupo e a cantoria segue. Mas uma turma de quatro sambistas de Santo Amaro teve uma ideia inusitada: reunir a comunidade para uma rodinha, só que a festa dura o tempo que uma vela demora para se queimar inteira. Assim surgiu o Samba da Vela que, religiosamente, se apresenta às segundas-feiras a partir das 20h30, na Casa de Cultura de Santo Amaro.

O espaço da associação fica tomado pelas pessoas, que se sentam em volta da roda e cantam com os sambistas. Eventualmente, o grupo convida cantores e compositores para participar das sessões. Para que a festa não entre madrugada adentro, a vela que dá nome à roda foi a solução encontrada para delimitar o tempo de apresentação do grupo. Ela leva cerca de três horas para se queimar por completo. É quando todo mundo canta A comunidade chora e, assim, por volta das 23h, todos sabem que é hora de guardar os pandeiros para a sessão da semana seguinte. Além disso, uma sopinha deliciosa é servida para terminar a festa. 

 

Não bastasse a vela ser o cronômetro do grupo, sua cor mostra aos frequentadores o tipo de samba que é executado. No começo do ano, a vela tem a cor rosa. Isso significa que o Samba está entoando canções totalmente inéditas, criadas pelos fundadores, pelas pessoas da comunidade ou por quem vem de fora - a festa é aberta ao público. "A gente vai avaliando o samba, vê se ele é bom e, depois de mais ou menos uns três meses, escolhemos os melhores. Aí a cor da vela muda, é a vela azul", explica Sousá. É como se fosse um período de avaliação, em que as composições são analisadas e escolhidas para entrar no "caderno", que é o livro oficial do Samba da Vela. Quando as quase 20 músicas, que serão cantadas no resto do ano, são escolhidas, a vela acesa no meio da mesa é a branca. Quando um novo ano começa, o ciclo tem início novamente. Igualzinho a uma roda.

 

Compartilhe

Mapa do local

Powered by ParkMe

Comentários

Explore ao redor

Casa de Cultura Manoel Cardoso de Mendonça

Casa de Cultura Manoel Cardoso de Mendonça

Biblioteca Presidente Kennedy

Biblioteca Presidente Kennedy

126m

DPNY Beach Hotel

DPNY Beach Hotel

231m Luxo e conforto se misturam nos serviços do DPNY Beach Hotel de Ilhabela

Biblioteca Belmonte

Biblioteca Belmonte

402m

Habibs - Praça Floriano Peixoto

Habibs - Praça Floriano Peixoto

473m

Bar Ziriguidum

Bar Ziriguidum

529m

Notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças