Guia da Semana

Um pouco de tudo

Fenômenos da Física, da Ecologia e da Sociedade: assuntos tão diversos convivem muito bem no Catavento Cultural e Educacional

Um pouco de tudo

Preço(s) R$ 6 (R$ 3 para meia entrada)

Horário(s) 9h às 17h.

Palácio das Indústrias
Praça Cívica Ulisses Guimarães, s/nº, 03003-060

Telefone (11) 3315-0051

Nos seus quase 100 anos de história, o Palácio das Indústrias, no Parque D.Pedro, já foi palco de tudo um pouco: abrigou um espaço de exposições, uma delegacia com direito a prisões no claustro e foi até sede da Assembleia Legislativa e da Prefeitura. Com uma trajetória variada como essa, o prédio foi o destino natural do Catavento Cultural e Educacional, um espaço assiiim... uma Brastemp, que reúne os conhecimentos das ciências Exatas, Humanas e Biológicas.

O lugar é quase uma universidade e nem é por causa do tamanho. São quatro as áreas em que o conhecimento é dividido no Catavento: universo, vida, engenho e sociedade, que falam, respectivamente, de astronomia, biologia, física e relações humanas. "O Catavento não é um museu, mas sim um espaço interativo de educação não formal e com diferentes conhecimentos científicos", conta Paula Rodrigues, uma das educadoras do Catavento. O Aquário, no Catavento, faz parte da seção "Vida".

O próprio nome já diz tudo: como o catavento "pega" as correntes de ar em qualquer direção e se movimenta, a ideia é trazer as várias temáticas do conhecimento humano para um só lugar. Sendo assim, no térreo do prédio, ao lado de uma maquete do sol, há experimentos da Física; no andar superior, a ecologia e o estudo do genoma convivem com as discussões sobre gravidez na adolescência e a nanotecnologia.

O lugar é um prato cheio especialmente para crianças e jovens, que podem ver na prática o que aprendem na sala de aula. E o espaço ficou ainda mais rico, com a doação do acervo do Museu da Ciência e Tecnologia do Estado, que ficava no bairro do Jaguaré, na zona oeste. Entre as peças que agora fazem parte do Catavento estão a Locomotiva Dübs, de 1888, feita na Inglaterra e que era da Cia. Paulista de Estradas de Ferro; a Roda Pelton, uma turbina hidráulica de 22 toneladas que foi concebida para funcionar em desníveis de mil metros de altura, para gerar eletricidade; e um DC-3, um avião cargueiro de 1936 utilizado na Segunda Guerra Mundial e que, mais tarde, foi adaptado para transporte de passageiros até 1972. Uma viagem no tempo e na ciência alinhada com o gosto da galerinha mais nova.

Compartilhe

Comentários

Explore ao redor

Notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças