Hospital dos brinquedos

Conheça um lugar onde carrinhos, bonecas e jogos quebrados são tratados como pacientes - e até recebem alta depois de "curados"

Última publicação: 13/09/2011

  • É um hospital mesmo: médicos com roupas brancas, mesa de cirurgia e berçário

    É um hospital mesmo: médicos com roupas brancas, mesa de cirurgia e berçário
    Créditos: Divulgação

  • Se a boneca não pode ir ao hospital, a ambulância vai até a boneca e a leva para lá

    Se a boneca não pode ir ao hospital, a ambulância vai até a boneca e a leva para lá
    Créditos: Divulgação

INFORMAÇÕES DO EVENTO

Um brinquedo quebrado é choradeira na certa - levante a mão para quem nunca ficou triste ao ver uma boneca sem uma perna ou um carrinho sem uma roda. Mas para o que parecia um problema, às vezes incontornável, há uma solução muito criativa: o Hospital das Bonecas, Brinquedos e Games, que tem sua matriz na Penha e mais duas filiais, no Itaim e no Brooklin.

O estabelecimento se comporta como um hospital, para dar mais realidade aos pequenos (e porque não para os adultos) dos cuidados que são prestados ao brinquedo. Tudo começa na entrada: ao chegar, o cliente pega uma senha e aguarda ser atendido. Na recepção são feitas as fichas do cliente e da boneca ou brinquedo. O médico chama o cliente, e pergunta dos sintomas do brinquedo defeituoso: o que não funciona, onde está o problema...

A "ambulância" retira os brinquedos "doentes" e leva para o Hospital O "doente" fica então no hospital para ser tratado de seu problema. Horas depois, ele recebe "alta" e pode voltar para a casa. "Se o cliente puder esperar, ele leva o brinquedo para casa no mesmo dia", explica Leandro Primo Capelo, proprietário do Hospital. Ele conta que, além da recepção parecida com a de um hospital, os funcionários se comportam como médicos e enfermeiras e usam roupas brancas. Há também um cenário que imita um centro cirúrgico para os casos mais complexos, e até uma ambulância que retira os brinquedos na casa do cliente, caso eles sejam grandes ou em grande quantidade.

O tratamento diferenciado encanta crianças e adultos. "As pessoas chegam aqui e dizem ´não acredito que vocês têm isso!´", conta Capelo. As meninas dão um beijo nas bonecas antes de elas entrarem no centro cirúrgico e, quando já estão "de alta", são deixadas no berçário e entregues às garotas pela enfermeira. Mas não são somente as crianças que demonstram afeto: adultos até abraçam seus brinquedos antigos - e quebrados - antes de deixá-los no hospital - na verdade, um cuidado que não tem idade.

E você? Por que não aproveita para levar aquele brinquedo que tanto lhe acompanhou na infância para ter os cuidados em um lugar que é assiiim... uma Brastemp?

Matriz
Rua Capitão Avelino Carneiro, 110, Penha
(11) 2647-7516

Filial 1
Rua Barão do Triunfo, 368, Campo Belo
(11) 5041-6024

Filial 2
Rua Pedroso Alvarenga, 852, Itaim Bibi
(11) 3167-5131

COMENTÁRIOS

Helo Camargo

é muito lega

06 de dezembro de 2012 às 18:21

Antonio De Pádua Amorim

Uns dizem que briquedo e para ser quebrado mesmo, eu digo que brinquedo e para ser passado de geracao a geracao!

16 de dezembro de 2012 às 09:51

Natalia Ferreira Nogueira

tambem acredito quero que a moto do meu filho de 9 anos passe para meu outro filho de 1 ano e 10 mesese

22 de janeiro de 2013 às 20:52

Destaques do guia