Guia da Semana

Casa da floresta

Da Amazônia para o mundo, o couro vegetal, as fibras naturais e as madeiras certificadas dão o tom em decorações sustentáveis e aconchegantes

A seiva, que no passado foi fonte de riqueza e motivo de derramamento de sangue, hoje gera beleza, sustentabilidade e preservação da natureza. Junto com fibras naturais de plantas e cipós, sementes e madeiras certificadas, o látex serve de material e inspiração para acessórios e peças do mobiliário, que colocam a Floresta Amazônica no centro das tendências de decoração.

A partir das duas últimas décadas do século 19, a seringueira se espalhou por toda mata graças aos interesses da indústria automobilística. A borracha colocou Xapuri no noticiário nacional no momento do boom, quando todos pagavam caro pela extração do leite da seringueira, e também no período da decadência, quando, em nome do lucro, latifundiários resolveram expulsar à bala os trabalhadores da floresta.

O tempo passou, e frutos e raízes da mata voltaram a despertar interesse dos empresários. Até a gigante francesa Hermès entrou nessa, e está instalando uma unidade produtiva na floresta. Mas, dessa vez, exploração econômica conjuga com preservação e inovação. A borracha não serve apenas para fazer as rodas de veículos, mas também para decorar e embelezar ambientes. É o couro vegetal.

Foto: Bruno Cesar Dias

Feito de látex, o couro vegetal confere rusticidade e requinte como acessório e transforma-se em fonte de renda para seringueiros e artesãos

O processo de extração e fabrico é quase idêntico ao industrial. No entanto, ao invés de fortes elementos químicos para aumentar a resistência, o couro vegetal leva somente corantes naturais e resina para adensar o brilho. Assim como outros produtos, ele possui mil e uma utilidades e depende somente da sua espessura e tamanho para confeccionar de singelos porta-copos a cachepós, de revestimentos para ambientes a roupas.

Ganham todos. Os ambientes decorados, a natureza preservada e as comunidades produtoras, que se reúnem em cooperativas e fazem utensílios, acessórios e objetos decorativos do couro vegetal, do coco da castanheira, de sementes e outros materiais. Localizada no Parque da Maternidade, em Rio Branco, a Casa do Artesão reúne 160 profissionais que expõem e vivem da venda de seu artesanato, como Cesarina Pereira. A acriana trabalha no ramo de convites personalizados, até que conheceu num evento da cooperativa o índio artesão. "Me apaixonei pelo trabalho com sementes. Elas vêm da natureza e a partir delas faço de tudo, de joias da floresta a caixas, acessórios e objetos para o lar", comenta a artesã. As peças vão de descansos de copos a bolsas e necessaires e variam de R$ 5 a R$ 70.

Luxo selvagem

Foto: Jaqueson Queiroga

Ambiente do Hotel Seringal Cachoeira, em Xapuri, utiliza produtos locais, como cabaças, junco, madeiras e barro

Saindo do extrativismo sustentável e indo para a indústria moveleira, muita coisa boa, de qualidade e com alto padrão de requinte vem tomando as principais feiras do setor, como a da Abimad, ocorrida em fevereiro último.

A Companhia das Fibras, uma das empresas participantes da feira, fabrica tapetes e demais utensílios têxteis com cizal, juta, rami, algodão, palha de bananeira e couros. "São produtos extremamente sofisticados, mas que não exigem altos custos de conservação como a maioria pensa", comenta Fernando Borges, diretor de marketing da empresa.

Já Geraldo Queiroz, diretor-geral da Amazônia Móveis, há mais de 20 anos no setor e com mais de dois mil itens no catálogo feitos com junco, rottim, bambu e outros, destaca a sintonia do atual momento de consciência de consumo com o uso desses produtos. "O uso de fibras e madeiras certificadas promove uma decoração voltada para a preservação, e isso passa para o ambiente uma energia positiva, deixando-o quente e aconchegante e com a força da brasilidade", destaca o empresário. Um verdadeiro recanto da floresta em salas e demais cômodos das casas nas cidades.

Serviço:

Amazônia Fibras Naturais
Rua Luís Seraphico Júnior, 1.089 - São Paulo
Tel: (11) 5641-6880

Brentwood
Al. Gabriel Monteiro da Silva, 2068
Tel: (11) 3081-0370

Shopping D&D, Loja 217
Tel. (11) 5507-3172

Shopping Lar Center, Loja 223
Tel. (11) 2221-2923

Casa do Artesão - Parque da Maternidade
R.Coronel João Donato, 27, Ipase, Rio Branco
Tel: (68) 3223-1878

Companhia das Fibras
Tel: (11) 2305-7564 / 3773-9953

Dpot
Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1.250, São Paulo
Tel: (11) 3082-9513

D&D Shopping, piso térreo
Tel: (11) 3043-9159

Marché Art de Vie

Al. Gabriel Monteiro da Silva 1606, São Paulo
tel: (11) 3853-9765

R. Itápolis, 219, São Paulo
Tel: (11) 3660-2888

Schuster
Tel: (55) 3541-1399


Atualizado em 21 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Confira a programação especial de fim de ano da Rede Globo

A emissora carioca preparou muitas novidades para o mês de dezembro

Renato Aragão confirma volta de "Os Trapalhões"

Ator revelou a novidade durante painel na CCXP

Globo não exibe homenagem à Chapecoense e recebe crítica dos internautas

Emissora seguiu com a programação normal, com a novela "A Lei do Amor" e a sessão "Cinema Especial"

Saiba tudo sobre A Cara do Pai, nova série de comédia da Rede Globo

Série cômica tem estreia prevista para 11 de dezembro

Conheça todos os indicados ao prêmio Melhores do Ano 2016, do Domingão do Faustão

A premiação acontece no dia 11 de dezembro

Globo planeja exibir versões censuradas de suas séries na internet

Diretor de mídias digitais da emissora já avalia a ideia