Guia da Semana

Fim de uma era

Após 25 anos no ar, está chegando ao fim o programa de Ophah Winfrey, talk show de maior sucesso da história da televisão norte-americana

Foto: AFP
 
De tão prestigiada nos Estados Unidos, Oprah já entrevistou diversos presidentes no seu programa, entre eles Barack Obama (ao lado da esposa Michele), que vai ao ar em 5 de maio.

Poderosa e bem-vista por todos, para medir o prestígio da apresentadora Oprah Winfrey basta dizer que ela já entrevistou o presidente Barack Obama, seu anterior no cargo, George Bush, e até Al Gore, que falou sobre o aquecimento global. Amiga íntima das celebridades, recebeu o cantor Ricky Martin para seu primeiro pronunciamento oficial depois que ele assumiu a homossexualidade. Também foi dada a ela a primeira entrevista de Katherine, mãe do cantor Michael Jackson, após a morte do filho. Com tantas conversas marcantes e reveladoras, impossível não lamentar o fim do The Oprah Winfrey Show, talk show da apresentadora prestes a se encerrar, após 25 anos de sucesso.

O término do programa foi anunciado ao vivo, pela própria Oprah, em novembro de 2009, e pegou muitos fãs de surpresa. "Amo o show, tem sido minha vida, mas é hora de dizer tchau. Vinte e cinco anos é um numero perfeito, a hora certa", explicou. E, assim, em 25 de maio, terminam mais de duas décadas de sucesso, tanto de público quanto de publicidade.

Um anúncio de 30 segundos na atração, por exemplo, chega a custar milhares de dólares. Mesmo assim, as empresas investem pesado no The Oprah Winfrey Show, pois o retorno é garantido. Um bom exemplo foi o caso de uma montadora de carros, que conseguiu publicidade mundial ao presentear cada uma das pessoas da plateia, durante o especial de natal de 2010, com um carro zero quilômetro.



História

A carreira televisiva de Oprah Winfrey começou em 1983, quando ela passou a liderar o talk show matinal AM Chicago. Meses depois, o programa se tornou o mais visto da região, superando o concorrente The Phil Donahue Show. Após tamanho sucesso, a emissora concedeu uma hora inteira de duração ao programa, que foi rebatizado de The Oprah Winfrey Show e passou a ser transmitido para todo o país em 8 de setembro de 1986.

Os primeiros episódios mostravam uma exploração mais sensacionalista dos problemas sociais, ao estilo da tupiniquim Márcia Goldschimit. Contudo, hoje em dia, o show é marcado pelo clima positivo, mostrando casos de superação e entrevistas com celebridades, entre outras atrações.

Abrindo o coração

Foto: AFP
 
Oprah Winfrey ao lado da então primeira dama dos Estados Unidos, Hillary Clinton.

Os famosos, aliás, fazem fila para sentar-se junto a Oprah e contar segredos. Foi no sofá da apresentadora que, por exemplo, Michael Jackson foi questionado sobre sua virgindade, a cantora Whitney Houston assumiu que apanhava do marido e a então primeira dama Hillary Clinton contou que achava a traição do marido um caso de fraqueza.

Nos últimos anos, uma das mais famosas imagens do talk show foi o ator Tom Cruise, completamente transtornado de tanta 'alegria', pulando no sofá e dizendo para uma Oprah sorridente, mas claramente tensa, que estava apaixonado pela hoje esposa Katie Holmes.



Influência

A importância de Oprah Winfrey na cultura norte-americana é enorme, a ponto de tudo mudar após uma simples opinião dela. Um exemplo é o Clube do Livro onde, a cada semana, a apresentadora indica uma obra de sua preferência. Depois de dizer, por exemplo, que o clássico Anna Karenina, de Leon Tolstoi, era um de seus favoritos, quase dois milhões de cópias foram encomendadas para suprir a demanda que antes era de dez mil exemplares.

Situação parecida ocorreu no auge da "crise da vaca louca" em plenos anos 90. Naquela época, Oprah disse que tinha medo de comer carne bovina contaminada e que passaria a consumir apenas frango. Milhares de americanos deixaram de comprar hambúrgueres, que empacaram nas lanchonetes. Com isso, a indústria do gado chegou a mover um processo contra a apresentadora, mas perdeu a causa.

Vida que segue

Com o fim do programa, Oprah deve se concentrar em sua própria emissora, a The Oprah Winfrey Network (OWN), que ela anunciou em parceria com a Discovery Communications ainda em janeiro de 2008. Também cuidará da Harpo - Oprah escrito ao contrário-, um império que inclui uma produtora de televisão e outra de cinema, além de uma editora, um portal na Internet e um canal de TV a cabo

O mais provável é que continue se dando bem nesta nova fase de sua carreira, visto o fascínio que ela continua exercendo no grande público que, quase órfãos de sua amiga televisiva, se questiona: quem será a próxima Oprah? Só o tempo dirá.

Foto: AFP
 
Oprah Winfrey durante um programa especial, gravado na Austrália.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Renato Aragão confirma volta de "Os Trapalhões"

Ator revelou a novidade durante painel na CCXP

Globo não exibe homenagem à Chapecoense e recebe crítica dos internautas

Emissora seguiu com a programação normal, com a novela "A Lei do Amor" e a sessão "Cinema Especial"

Saiba tudo sobre A Cara do Pai, nova série de comédia da Rede Globo

Série cômica tem estreia prevista para 11 de dezembro

Conheça todos os indicados ao prêmio Melhores do Ano 2016, do Domingão do Faustão

A premiação acontece no dia 11 de dezembro

Globo planeja exibir versões censuradas de suas séries na internet

Diretor de mídias digitais da emissora já avalia a ideia

Band vai exibir episódio de "Os Simpsons" que previu vitória de Donald Trump

Programa vai ao ar nesta quarta-feira, às 22h10