Guia da Semana

Herança da vovó

Feira realizada em São Paulo mostra algumas das novidades e tendências do mercado de decoração de luxo.

Móveis com cara de patrimônio familiar, peças com tamanho gigante e ampla funcionalidade, além de tapetes recicláveis. Estas foram algumas das tendências e novidades que o mercado de  luxo apresentou durante a Abimad - Feira Brasileira de Móveis e Acessórios de Alta Decoração. Entre os dias 16 e 19 de fevereiro, a cidade de São Paulo recebeu 157 expositores, que apresentaram ao público uma variedade de móveis e objetos de design, como luminárias, tapetes, cristais e acessórios.

De modo geral, a Abimad mostrou tendências bastante focadas nas referências pessoais, onde os móveis de madeira apresentavam uma aparência gasta, como se tivessem sido herdados da vovó, ou dos próprios pais. Essa tendência de "herança familiar" ainda surgiu em alguns eletrônicos, que vieram com um designer retrô, sim, mas com funcionalidades modernas. Caso de alguns aparelhos de som com aparência de toca-discos antigos, mas que também tocavam CD.

"Na verdade, a ideia é misturar estilos, do moderno ao antigo, e criar sua própria arte", explica o proprietário da 6F Decorações, Marcelo Felmanas. Entre os materiais de destaque em 2011, a loja aposta nos móveis de madeira, aço e também na porcelana fosca pintada a mão, como se fosse uma obra de arte. "As pessoas gostam do exclusivo, único. Os móveis com cara de herança fazem sucesso justamente por isso".

 Fotos: Nathalia Clark
 
 Objetos de tamanho gigante predominaram a decoração exibida na feira.

Outra tendência bastante explorada durante a feira foi o uso de objetos de decoração gigantes, em que uma única peça substitui vários objetos menores. Seguindo essa linha, havia as bandejas indianas extragrandes com dupla função, podendo ser usadas como mesas também, e relógios de parede gigantes (alguns cinco vezes maiores do que um relógio "normal"), todos iluminados por grandes e suntuosos lustres, feitos de cristal, que estão de volta à moda. "Porém, para este tipo de iluminação, é necessário ter um pé direito alto, além de uma sala grande para comportar", ressalta Francisco Ribeiro, da loja Ribeiro e Pavani. A opção para quem dispõe de pouco espaço é encomendar lustres de cristal com tamanho menor, entre 12 ou 18 lâmpadas.

Na hora da refeição, os conjuntos de sala de jantar apresentados tinham um visual bastante clássico, porém com uma nova leitura. "Nos anos anteriores, observávamos linhas de designer mais retas. Agora, as curvas voltaram com tudo", observa Rafael Bartelli, da fábrica Bartelli, de Farropilha, no Rio Grande do Sul. "Todas as novidades apresentadas pela loja têm curvas nos detalhes, como nas pernas e cantos da mesa".

As três palavras mágicas



Conforto, qualidade e beleza: estas são três palavras que definem as características mais buscadas na hora de adquirir um sofá. Quem garante é Vilson Nicolodi, diretor comercial da Estobel, especializada na fabricação de sofás. No entanto, ele ressalta que o foco de interesse muda conforme a faixa etária. "Pessoas jovens buscam designer, e as de mais idade optam pelo conforto", conta. Para agradar todos os públicos, a fábrica trouxe para a ABIMAD sete novos modelos de sofá. Os principais destaques eram o material de fabricação, chamado espuma viscoelástica, além da maior facilidade de manuseio e de profundidade das peças, espaçosas, mas sem atarracarem o ambiente.

Ainda no quesito sofás, a Mannes MDesign investiu em peças assinadas por designers. Renata Moura apresentou o Têvo, um sofá com braços e almofadas que transmitem a sensação de deitar numa cama com diversos travesseiros empilhados. BX foi a novidade mostrada por Marcelo Rosenbaum, que participa do quadro Lar Doce Lar, no programa Caldeirão do Huck, na Rede Globo. Com estofado de plumas, o sofá é grande e confortável, transmitindo a sensação de um abraço a quem se senta. Já Roberto Mannes Jr. trouxe o Lub, uma peça lúdica, feito com plumas e pés de tecido que se juntam a pés dourados, como uma brincadeira que lembra os jogos de montar."Trata-se de um retrojetson, pois, ao mesmo tempo é retrô e moderno, tendência que vem com tudo agora", explica Mannes Jr.

 
 Sofá assinado por Roberto Mannes Jr.

Logo acima do sofá, aquele quadro pendurado na parede pode mudar toda a decoração da sala. A tendência atual são peças mais contemporâneas, com fotos em preto e branco de grandes cidades do mundo, como Nova York ou São Francisco, emolduradas com diferentes tipos de material, dependendo do estilo que a pessoa quer adotar. "A moldura de madeira é um rústico fino que, ao ser misturado com um sofá de couro, por exemplo, quebra a cara contemporânea e dá um charme a mais", explica Gisele Maldonado, da loja Stylofino. "Quadros são como joias: precisam combinar com a roupa para obter o visual perfeito".

Dormindo com os anjos



O designer têxtil Ari Beraldin apresentou durante a feira sua coleção de inverno de roupas de cama, composta de 18 itens, entre elas lençóis, colchas, cabeceiras, almofadas decorativas, pantufas e linha gourmet. Todas inspiradas em referências do estilista norte-americano Tom Ford. As composições são monocromáticas, com variações de tons de cinza, preto, azul, bege e branco, confeccionadas em tecido 100% algodão, jacquard e fio tinto, com estampas de listras e xadrez.

"Normalmente o mercado oferece tudo muito floral, feminino, com bordados, babadinhos e plissados. Essa nova linha é mais reta, sóbria e inspirada na moda", conta Beraldin. "No momento, tento me inspirar no que está em alta na moda masculina, como o listrado e o xadrez, que acompanham as linhas da cabeceira da cama, da prateleira na parede ou mesmo da arquitetura da casa. E completa: "Para se sentir no campo, a pessoa não precisa necessariamente dormir numa estampa floral".

Casa, jardim e reciclagem

Um tapete reciclável. Essa foi a proposta apresentada durante a feira pela Tapetah, empresa que trabalha com tapetes produzidos de forma artesanal. Trata-se de uma base de borracha, lavável e flexível que, segundo a proprietária da marca, Angela Bernardi, não deforma. Quando a pessoa muda a decoração da casa, a grande facilidade poder trocar o visual do tapete sem jogar fora um material ainda perfeito, mas que não combinar com o resto. "Basta escolher uma nova estampa que nós trocamos o tecido de cima e ele fica novo", esclarece Angela. Em relação aos custos, o tapete original fica por volta de R$ 300,00 o metro. Já a reciclagem custa 50% desse valor.

Quando o assunto é a decoração da área externa, predomina a tendência asiática, com móveis de materiais artesanais, como madeira natural e bambu. Entre as cores, muito azul, turquesa, laranja e vermelho. Ana Asmar, proprietária de uma loja especializada no segmento há 20 anos (a WhareHouse), conta que as pessoas buscam por conforto, beleza e objetos mais naturais na hora de escolher a decoração do jardim. "A moda hoje é reciclar, ajudar o meio ambiente e economizar carbono. Então, o que se vê é menos plástico e mais madeira". Para ela, o principal segredo deste tipo de decoração é o equilíbrio. "Decoração grande para espaços grandes e decoração pequena para espaços pequenos", finaliza.

Atualizado em 10 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Confira a programação especial de fim de ano da Rede Globo

A emissora carioca preparou muitas novidades para o mês de dezembro

Renato Aragão confirma volta de "Os Trapalhões"

Ator revelou a novidade durante painel na CCXP

Globo não exibe homenagem à Chapecoense e recebe crítica dos internautas

Emissora seguiu com a programação normal, com a novela "A Lei do Amor" e a sessão "Cinema Especial"

Saiba tudo sobre A Cara do Pai, nova série de comédia da Rede Globo

Série cômica tem estreia prevista para 11 de dezembro

Conheça todos os indicados ao prêmio Melhores do Ano 2016, do Domingão do Faustão

A premiação acontece no dia 11 de dezembro

Globo planeja exibir versões censuradas de suas séries na internet

Diretor de mídias digitais da emissora já avalia a ideia