Guia da Semana

Heranças de um beijo gay

Será que depois do beijo entre Félix e Nico em 'Amor à Vida' a Rede Globo passou a abordar a homossexualidade com naturalidade?

A luta por visibilidade é central para o ativismo LGBT. A busca por ela significa querer que o mundo assimile progressivamente que nós existimos e demandamos os mesmos direitos e proteção do Estado que toda e qualquer pessoa branca, cisgênera e heterossexual tem. Para isso, a mídia é um veículo extremamente poderoso que tem a mesmíssima capacidade de agilizar essa demanda – ou atrasá-la.

Saiba mais sobre o mundo LGBT no Canal das Bee
Conheça 20 filmes com a temática gay
Os casais gays mais marcantes das novelas brasileiras
Conheça as melhores séries com temática LGBT

Na sexta feira, 31 de janeiro de 2014, milhões de brasileiros estavam assistindo ao último capítulo da novela “Amor à Vida”, esperando ansiosamente pelo seu desfecho. Neste dia aconteceu um beijo gay, que foi reivindicado através de grandes campanhas nas redes sociais e esperado, não só pelos ativistas e simpatizantes, mas pelo público como um todo. O beijo aconteceu – bonito, importante e divisor de opiniões – em rede nacional, no maior canal de televisão aberta do país.

Hoje convivemos com as heranças deixadas por ele e devemos, com um olhar atento, observar se o espaço conquistado se mantém e se realmente esse beijo representou um ganho em termos de visibilidade – uma vez que não foi o primeiro beijo gay da televisão.

A novela “Amor à Vida” foi substituída pela bossa nova de Manoel Carlos “Em Família”. O autor, que segue fiel ao seu estilo de dramaturgia, nos presenteou com o casal Clara (Giovana Antonelli) e Marina (Tainá Muller). O romance entre as duas vem sendo construído sem exposição, deixando o que realmente importa explícito: o amor entre elas e a maneira em que a relação se constrói. Esta é a primeira vez em que o relacionamento entre duas mulheres é retratado de maneira tão leve e livre de estereótipos. Uma conquista? O curso da novela mostrará.

Sem alarde nenhum, a Rede Globo exibiu no seriado “Um Doce de Mãe”, o beijo gay entre os personagens Fernando (Matheus Nachtergaele) e Roberto (Evandro Soldatelli). Na trama, os dois vivem um casal muito bem aceito pela família e pela mãe, a doce Dona Picucha (Fernanda Montenegro). A falta de alarde nos faz repensar em como a emissora está expondo a homossexualidade em suas produções: será  que a partir de agora o tema será tratado com naturalidade? Parece que é esse o caminho que começa a ser trilhado.

Já no “Big Brother Brasil”, outro programa de grande audiência da emissora carioca, é exibido o relacionamento entre Clara e Vanessa – onde os beijos não são vetados. O apresentador do programa, Pedro Bial, também fez uma intervenção, ao vivo, questionando comentários de cunho homofóbico feitos por um dos participantes. Na ocasião, Bial defendeu a adoção de crianças por casais homossexuais.

Todos estes exemplos mostram que a Rede Globo tem se posicionado de maneira diferente sobre questões LGBT após o marco do beijo gay em horário nobre. Isso pode ser considerado um passo importante para que o preconceito seja repensado e para que seja feita uma representação mais real da vida que corre fora das telinhas.

Entretanto, a homofobia e transfobia retratadas em inúmeros quadros ainda não foram extirpados da programação, o que mostra que a reprodução desses preconceitos coexiste com essa nova movimentação.

É importante lembrar que antes do beijo de Nico e Félix, a televisão (com outras emissoras) já tinha uma grande história com personagens homossexuais. Toda a comoção pública com o beijo da novela de Walcyr Carrasco nos mostra como a Rede Globo consegue monopolizar e manipular a opinião do povo brasileiro. “Se há beijo gay na Globo, há beijo gay no mundo”. Tem que ser o oposto!

O beijo gay tem que ser dado na rua, todos os dias, todas as horas, e só assim será levado com naturalidade por todos os brasileiros.

Na realidade, a herança do beijo gay somos nós.

Atualizado em 22 Abr 2014.

Por Ana Beatriz Mascarenhas, Debora Baldin e Jessica Tauane
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Confira a programação especial de fim de ano da Rede Globo

A emissora carioca preparou muitas novidades para o mês de dezembro

Renato Aragão confirma volta de "Os Trapalhões"

Ator revelou a novidade durante painel na CCXP

Globo não exibe homenagem à Chapecoense e recebe crítica dos internautas

Emissora seguiu com a programação normal, com a novela "A Lei do Amor" e a sessão "Cinema Especial"

Saiba tudo sobre A Cara do Pai, nova série de comédia da Rede Globo

Série cômica tem estreia prevista para 11 de dezembro

Conheça todos os indicados ao prêmio Melhores do Ano 2016, do Domingão do Faustão

A premiação acontece no dia 11 de dezembro

Globo planeja exibir versões censuradas de suas séries na internet

Diretor de mídias digitais da emissora já avalia a ideia