Guia da Semana

Menos gastos, mais vida

Mudar os hábitos do consumo pode trazer benefícios para o bolso e para o planeta. Veja quais são as práticas necessárias para economizar e colaborar com a minimização dos impactos ambientais

Foto: Getty Images


A palavra consumo suscita diversas significações no imaginário popular. Nos dicionários, há mais de cinco explicações para o termo, mas o mais comum está relacionado a comprar em demasia e sem necessidade. Entretanto, a maioria das pessoas não nota que consumir faz parte de várias esferas do cotidiano. Logo ao acordar, todo mundo consome água, sabonete, pasta de dente, eletricidade. Depois, durante as refeições, há o consumo de alimentos, guardanapos, água para lavar a louça e assim por diante. Para ir ao trabalho, muitas vezes há o gasto de combustível e, ao chegar ao local, lá vai mais papel, energia elétrica e copos de café. Assim, é possível perceber que mesmo quando não é feita nenhuma compra durante o dia, muita coisa foi consumida pelos indivíduos.

Diante dessa realidade, organizações não governamentais, instituições, empresas privadas e órgãos do governo exibem diversos projetos para conscientizar e mobilizar o cidadão em relação ao seu papel de consumidor e, assim, garantir a sustentabilidade da vida no planeta. É o caso do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente, uma ONG que utiliza a comunicação e a educação para mudar o comportamento da população. De acordo com o site do Akatu, consumir abrange um processo de seis etapas. A compra é somente uma parte do pacote. Antes dela, é necessário decidir o que, por que, como e de quem consumir. A compra é feita depois da reflexão sobre esses aspectos. Além disso, após a aquisição de algo, há a utilização e o descarte do item.

O Instituto Terrazul também promove atividades e projetos voltados à pratica consciente. Sediada em Fortaleza, no Ceará, a ONG é responsável pelo Fomento ao Consumo Sustentável, um programa que trabalha com a cadeia produtiva da economia solidária, desde a produção, comercialização e moeda social até os consumidores. "Alguns grupos produzem, mas não têm ideia de que a sua produção pode ser sustentável. O nosso trabalho é de educação ambiental", explica Fernanda Rodrigues, diretora administrativa do Terrazul. "Tudo a nossa volta é consumo. O ato com sustentabilidade não só melhora a questão ambiental, mas também aperfeiçoa a relação que existe entre sociedade e natureza. Além disso, melhora a economia", acrescenta.

Algumas empresas privadas também incentivam gestos ecologicamente corretos e criam produtos que não agridem o meio ambiente. Para conscientizar a população, a incorporadora Rossi, por exemplo, criou o Guia do Consumo Consciente, que oferece dicas de como reduzir gastos em casa e evitar desperdícios no dia a dia. "Há formas de economizar muita coisa na própria casa e ajudar o meio ambiente e a sociedade com um todo. A nossa ideia foi dar aos clientes o conhecimento de como é possível viver melhor e ainda ajudar o meio ambiente", diz Vivian Cukier, gerente de marketing da Rossi.

Dia a dia

Foto: Getty Images


Para colocar em prática o conceito de consumo sustentável, são necessárias algumas atitudes cotidianas diferenciadas. Fechar bem a torneira, usar os dois lados de uma folha de papel e diminuir o tempo no banho, por exemplo, são ações que podem trazer benefícios ao bolso e ao planeta. Na hora de comprar os alimentos, também é possível fazer escolhas sustentáveis. Dar preferência às comidas típicas e aos ingredientes de sua região ajuda a reduzir os custos de transporte e evitar as perdas causadas pela manipulação dos alimentos. Aproveitar as sobras e não se importar com a aparência dos alimentos também são atitudes favoráveis ao meio ambiente. Com a sobra do feijão, por exemplo, é possível fazer sopas. Frutas azedas podem virar geleias, enquanto o leite pode se transformar em um delicioso iogurte.

Reduzir, reutilizar e reciclar o lixo domiciliar são atos importantes para ser um consumidor consciente. Segundo o Instituto Akatu, cerca de 30% de todo o lixo é composto por materiais recicláveis. A reciclagem de 100 toneladas de plástico, por exemplo, evita o uso de uma tonelada de petróleo. Entretanto, antes de implantar a coleta seletiva, é necessário verificar o que pode ser reciclado. Papel carbono, papel higiênico, lenços de papel, guardanapos, fotografias, etiquetas adesivas, esponjas de aço, espelhos, ampolas de medicamentos, por exemplo, devem ser encaminhados ao lixo comum, pois não podem ser reaproveitados.

Outros produtos que merecem cuidado no momento do descarte são pilhas e baterias, pois podem conter substâncias tóxicas em sua composição. Para evitar a contaminação do meio ambiente, é preciso verificar na embalagem se o produto pode ser jogado no lixo comum ou não. No caso de dúvida, algumas empresas como supermercados, bancos ou redes de farmácia possuem cestos destinados ao descarte desse tipo de objeto. As baterias de celulares não podem ser jogadas no lixo domiciliar, uma vez que maior parte delas contém metais pesados danosos ao meio ambiente e à saúde. Já as pilhas comuns, muito encontradas no mercado, podem ser descartadas no lixo comum, porque carregam substâncias tóxicas em níveis baixos e permitidos pela legislação.


Dicas de consumo consciente do Instituto Akatu

Água
  • Economize no banheiro
  • Elimine os vazamentos
  • Não deixe uma torneira pingando
  • Use a vassoura, e não a mangueira, para varrer a calçada
  • Use os dois lados de uma folha de papel
  • Instale torneiras com sensores automáticos
  • Use uma bacia para lavar a louça
  • Escove os dentes com a torneira fechada
  • Diminua o tempo do banho
Alimentos
  • Prefira produtos da estação
  • Aproveite as partes boas de verduras e legumes
  • Não jogue fora as sobras
  • Faça o cardápio da semana
  • Não se preocupe com a aparência dos alimentos
Reciclagem
  • Evite mercadorias com muitas embalagens
  • Compre produtos ambientalmente corretos
  • Compre somente o necessário
  • Exerça sua cidadania e cobre providências dos governantes
  • Separe corretamente o lixo para reciclagem
  • Economize papel
  • Não jogue no lixo o que você pode doar
  • Compacte o lixo, antes de jogá-lo fora
  • Evite o desperdício de alimentos
  • Leve sua própria sacola ao fazer compras
Energia
  • Faça economia com a geladeira
  • Economize energia ao lavar e passar a roupa
  • Ilumine sua casa sem desperdício
  • Use o ar-condicionado com moderação
  • Evite usar aparelhos elétricos ou eletrônicos no horário de pico
  • Diminua o tempo do banho
  • Deixe o carro na garagem um dia por semana
  • Prefira equipamentos com selo Procel
Fonte: http://www.akatu.org.br/%20

Atualizado em 26 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Transmissão do Critics' Choice Awards 2016 na TV e internet

A premiação reúne os maiores talentos do cinema e da TV

Confira a programação especial de fim de ano da Rede Globo

A emissora carioca preparou muitas novidades para o mês de dezembro

Renato Aragão confirma volta de "Os Trapalhões"

Ator revelou a novidade durante painel na CCXP

Globo não exibe homenagem à Chapecoense e recebe crítica dos internautas

Emissora seguiu com a programação normal, com a novela "A Lei do Amor" e a sessão "Cinema Especial"

Saiba tudo sobre A Cara do Pai, nova série de comédia da Rede Globo

Série cômica tem estreia prevista para 11 de dezembro

Conheça todos os indicados ao prêmio Melhores do Ano 2016, do Domingão do Faustão

A premiação acontece no dia 11 de dezembro