Guia da Semana

Para ficar e sentir-se em casa

Para receber os amigos, nada melhor do que uma receita tradicional, saborosa e exclusiva da vovó

São Paulo é o meu lar como nunca nenhum lugar do mundo foi. Mas, de vez em quando, bem raramente, de tanto respirar a cidade, tenho medo de me perder de mim. Do que eu sou, de verdade. Da fonte da força que fez com que eu conquistasse meu espaço na cidade. É raro, mas acontece.

E foi nessa vibe que eu resolvi escrever essa coluna. Por mais chocante que possa parecer pra quem me conhece, eu estou sim numa fase de curtir ficar em casa, receber os amigos e ficar horas comendo, bebendo e conversando sobre o sentido da vida.

Tudo isso pra dizer que hoje vocês vão aprender a famosa receita que a minha vó fez para receber meus amigos, quando ela veio me visitar pela primeira vez: Pato no Tucupi! Parece um bicho de sete cabeças, mas, se eu consegui fazer sem mandar ninguém pro hospital, você também consegue.

O primeiro passo é acordar cedo e partir para o Mercado Municipal. O pato até dá pra encontrar em outro lugar, mas acho difícil você conseguir comprar tucupi, alfavaca e jambu no supermercado do bairro. E, de qualquer maneira, a receita precisa começar a ser preparada um dia antes. Então, você pode ir ao Mercadão, comprar tudo, fazer a primeira parte e, no dia seguinte, ficar cozinhando na boa e curtindo a preguiça em casa, enquanto a galera não chega.

Foto: Flickr Creative Commons/ Autor: Suelene Couto
Garrafas de tucupi: molho de mandioca para dar sabor ao prato

 
Vamos dar nomes aos bois. O tucupi é um molho de mandioca. Eles descascam, ralam, espremem, deixam descansar pra separar o amido e depois cozinham por várias horas. Ou seja, você não vai querer fazer isso em casa. O jambu é típico da região norte também. É a famosa folha que provoca aquela dormência, deixa a língua pinicando um pouco. Descobri, no Mercadão, que tem gente que chama de chicória do norte. E a alfavaca é só um manjericão de folha larga.

Foto: Flickr Creative Commons/ Autor: Fernando Remédios
Pato ao Tucupi: ótima pedida para atrair os amigos para o seu ninho

Bem, depois que tiver tudo comprado bonitinho, é só seguir a receita da minha vó. Aí vai:

Ingredientes

- 1 pato grande (uns 3 kg);
- 4 litros de tucupi;
- 1 maço de alfavaca;
- 1 maço de jambu;
- 8 cabeças grandes de alho (ou mais, se você for aficionado);
- 20 pimentas de cheiro;
- 5 limões;
- Vinagre branco (1 copo americano);
- Sal, pimenta do reino e cominho;
- 2 folhas de louro;
- Farinha d'água.

Modo de Preparo

1º Dia:

1. Limpe bem o pato. Se você nunca fez isso antes, faça como eu: compre limpo (pronto, falei, não gosto de ter tanto trabalho na cozinha). Aí, só precisa lavar bem, em água corrente.

2. O segundo passo é fazer o tempero do pato: a vinha d'alho. Soque cinco cabeças de alho, junte com os limões espremidos, sal, louro picado e um pouquinho de pimenta e cominho. Se quiser, faça uns furinhos no pato, com o garfo mesmo, para o tempero entranhar melhor. Deixe na geladeira, coberto, mas não tampado, de um dia para o outro, que é para o pato tomar gosto, como diz minha vó.

2º Dia:

1. Coloque o pato em uma assadeira e reserve o líquido da vinha d'alho. Enquanto o pato for assando, vá regando com o líquido, até ele ficar douradinho. Tire de lá e corte em pedaços menores.

2. Em uma panela, adicione as pimentas de cheiro, as cabeças de alho restantes, a alfavaca, metade do maço de jambu (deixe os talos!), os quatro litros de tucupi e sal a gosto.

3. Depois que ferver e engrossar, adicione o pato e a outra metade do maço de jambu e deixe ferver por mais 15 minutos.

Tá pronto! Para acompanhar, arroz branco e farinha d'água. E, para terminar, uma confissão: a primeira vez que tentei fazer isso aqui em São Paulo deu tudo errado. Acabei pedindo comida chinesa e virando motivo de chacota entre os convidados. Mas, naquela época, eu não tinha a receita, fiz de cabeça. Da segunda vez, com tudo anotadinho na mão, fez o maior sucesso. Pode tentar aí, sem medo se ser feliz.

Leia  todas as colunas de Alice Zanetti: 


Música para os nossos ouvidos 

Caindo na noite em Sampa

Os brechós mais legais de SP 

A cidade das artes

X-Tudo e mais um pouco

São Paulo já é boa, no feriado fica melhor ainda

Quem é a colunista: Inquieta, intensa e curiosa, acima de tudo.

O que faz: vive um dia de cada vez, mas como se fosse o último.

Pecado gastronômico: no amor, na guerra e na cozinha, vale tudo.

Melhor lugar do Brasil: São Paulo, com certeza.

Fale com ela: http://www.twitter.com/alicezanetti  ou www.facebook.com/alicezanetti82


Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Renato Aragão confirma volta de "Os Trapalhões"

Ator revelou a novidade durante painel na CCXP

Globo não exibe homenagem à Chapecoense e recebe crítica dos internautas

Emissora seguiu com a programação normal, com a novela "A Lei do Amor" e a sessão "Cinema Especial"

Saiba tudo sobre A Cara do Pai, nova série de comédia da Rede Globo

Série cômica tem estreia prevista para 11 de dezembro

Conheça todos os indicados ao prêmio Melhores do Ano 2016, do Domingão do Faustão

A premiação acontece no dia 11 de dezembro

Globo planeja exibir versões censuradas de suas séries na internet

Diretor de mídias digitais da emissora já avalia a ideia

Band vai exibir episódio de "Os Simpsons" que previu vitória de Donald Trump

Programa vai ao ar nesta quarta-feira, às 22h10