Guia da Semana

Pelas ruas de Boston

A dica da nossa colunista é: qualquer livro de Dennis Lehane. Saiba o porquê


Cena do filme Gone Baby Gone, baseado no livro de Dennis Lehane

Não espere o terror presente em Stephen King. Ou mistérios universais descobertos por um mero professor como nas escritas de Dan Brown. Esqueça o romance de fim cor de rosa de Nora Roberts. Aqui há terror, há mistério e há romance, mas nada da maneira que você já encontrou em páginas por aí. O norte-americano Dennis Lehane despontou como o autor de livros que mexem com a cabeça e a respiração do leitor. Em suas obras de maior sucesso, como Sobre Meninos e Lobos e Ilha do Medo, ambos adaptados para o cinema, ele explora o que há de mais obscuro no ser humano e mostra como a vida caótica que vivemos, ainda há de nos engolir.

Mas saindo de seus best-sellers, indico a série que conta com os personagens Patrick Kenzie e Angela Gennaro. Detetives moradores da cidade de Boston, são pessoas perturbadas pelo passado e profundas, como já é esperado por quem conhece Lehane. Kenzie, que cresceu com um pai bêbado e era constantemente surrado. Angela e ele viveram no mesmo bairro toda a vida e foram namorados na adolescência. Porém, ela escolheu casar com o melhor amigo de Kenzie, que mais tarde se revelara um marido abusivo.

Sua série é composta por cinco títulos: Um Drink Antes da Guerra (A Drink Before the War), Apelo às Trevas (Darkness, Take My Hand), Sagrado (Sacred), Gone Baby Gone (que não teve tradução, recebeu o mesmo nome na edição brasileira) e Dança da Chuva (Prayers For Rain). Em novembro desse ano, o sexto será lançado, com o título provisório de Moonlight Mile. No Brasil, as obras pertencem à editora Companhia das Letras.

No primeiro livro, eles lidam com guerras entre gangues. No segundo, com um serial killer que muda suas vidas para sempre - o melhor dentre todos, na minha opinião -. No terceiro, são contratados para encontrar uma bela mulher que desapareceu sem deixar rastros. O quarto mexe com abuso de crianças e negligência paterna, além da corrupção na polícia. No quinto, abalados e separados após o último caso, são obrigados a trabalharem lado a lado contra um vingativo psicopata.

De tão sensacionais, seus livros ganharam surpreendentes e ótimas adaptações para o cinema, como já citado acima. Ilha do Medo (Shutter Island), por exemplo, chegou às telonas com Leonardo Di Caprio e Martin Scorcese na direção. Clint Eastwood comandou Sobre Meninos e Lobos (Mystic River), que garantiu o Oscar a Sean Penn, como melhor ator e Tim Robbins, de ator coadjuvante. Ainda teve Medo da Verdade (Gone Baby Gone), primeiro longa-metragem de Ben Affleck atrás das câmeras e que rendeu a Amy Ryan a indicação para o Oscar como melhor atriz coadjuvante.

  Quem é a colunista: Angela Miguel.

O que faz: Jornalista e repórter do Guia da Semana.

Pecado Gastronômico: Cachorro-quente com muito purê e batata-palha.

Melhor Lugar do mundo: No momento, minha casa.

O que está ouvindo no rádio, mp3, iPod: Maria Gadú e John Mayer.

Fale com ela: angelamiguel@gmail.com

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Confira a programação especial de fim de ano da Rede Globo

A emissora carioca preparou muitas novidades para o mês de dezembro

Renato Aragão confirma volta de "Os Trapalhões"

Ator revelou a novidade durante painel na CCXP

Globo não exibe homenagem à Chapecoense e recebe crítica dos internautas

Emissora seguiu com a programação normal, com a novela "A Lei do Amor" e a sessão "Cinema Especial"

Saiba tudo sobre A Cara do Pai, nova série de comédia da Rede Globo

Série cômica tem estreia prevista para 11 de dezembro

Conheça todos os indicados ao prêmio Melhores do Ano 2016, do Domingão do Faustão

A premiação acontece no dia 11 de dezembro

Globo planeja exibir versões censuradas de suas séries na internet

Diretor de mídias digitais da emissora já avalia a ideia