Guia da Semana

Reformar

Diferente de um projeto novo, a reforma parte de algo que existe e se propõe a mudar ambientes, cores, usos e costumes de um local

REFORMAR: esta palavra assusta. Mas, além de significar trabalho, é a melhor maneira para arquitetos exercitarem sua criatividade. Fico especialmente feliz quando sou procurada para este tipo de serviço. Quanto mais antigo e improvável, maior a modificação - com certeza, a realização também será maior.
 
Uma reforma pode ser mais complexa do que um projeto novo. Podemos considerar que reformar é partir de uma imagem existente para chegar a um produto final completamente diferente. Ou seja, temos que apagar, praticamente esquecer, o que é real, enquanto um projeto novo é pegar um papel em branco, sem nenhuma ideia pré-concebida, e ter um resultado que não sofrerá interferência no que já existe.

Não estou falando em trocar revestimentos ou substituir caixilhos, mas sim em mudanças de uso, dos costumes e transformações mais radicais. Cabe ao profissional, com sua experiência e conhecimento, dar a segurança ao cliente de que tais alterações são viáveis e o resultado será compensador.

 

Qualquer obra é um processo complicado: envolve muitas pessoas e infinitas escolhas que o mercado oferece. Um projeto bem pensado é o melhor começo. Invariavelmente, quando se decide fazer uma reforma, várias opiniões de parentes e amigos já foram ouvidas, mas é preciso entender que, assim como confiamos em um médico quando a questão é saúde, existem profissionais que podem reunir todas estas ideias, aproveitar as pertinentes e criar um espaço bonito, prático e inteligente. O período do projeto deve ser respeitado, ainda que a ansiedade o faça parecer infinito.

Em reformas, sempre teremos "surpresas". É praticamente impossível encontrar um imóvel que não tenha um pilar em local improvável, ou uma tubulação em condições piores que as esperadas. Você deve estar disposto a enfrentar mudanças. É comum também que propostas rejeitadas no início, simplesmente por não terem sido entendidas, façam parte do projeto final. Conforme o trabalho vai aparecendo, o cliente sente segurança e acata as sugestões com mais tranquilidade.

Acabo de ouvir uma conversa clássica no elevador: "Eu só ia mexer no banheiro, mas acabei reformando a casa toda". É obvio que orçamento e prazos, nesses casos, acabam sendo multiplicados. Esse aumento na obra às vezes acontece porque o proprietário se envolve de tal maneira e acha que é muito trabalhoso. Portanto, deve fazer de uma só vez, mas acredito que a possibilidade de criar espaços novos e o acompanhamento destas modificações, ver o resultado real, as ideias se transformando em concreto são o que motivam e dão coragem em continuar e ampliar este projeto, além de ser absolutamente gratificante a comparação antes/depois.

Colaborou:

Sylvia Figueiró - Arquiteta, atua nas áreas residencial e comercial.




 


 

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Participante do "The Voice Kids" presta queixa após sofrer racismo na internet

Franciele Fernanda da Silva, de 14 anos, foi chamada de "neguinha" em comentário no Facebook

Globeleza aparece vestida em nova vinheta e internautas reagem com memes

Confira a repercussão (positiva e negativa) nas redes sociais!

Transmissão ao vivo do Globo de Ouro 2017 na TV e internet

Cerimônia premia os melhores do cinema e da TV dentro e fora dos Estados Unidos

SBT volta a exibir "Clube do Chaves" a partir de janeiro

Um dos personagens mais queridos da emissora está de volta!

Brau e Michele ganham programa de TV na 3ª temporada de 'Mister Brau'

Nova fase da atração tem estreia prevista para o primeiro semestre de 2017

Jô Soares renova contrato e voltará para Globo em 2018

Apresentador retorna à emissora após período sabático