Guia da Semana

Tomada de decisão

Conhecer as ciladas da mente na hora de tomar decisões econômicas e escolher os melhores caminhos para os investimentos é o assunto tratado pela psicanalista e psicóloga econômica Vera Rita. A autora da Coleção Expo Money desvenda o estudo do comport

Foto: Divulgação



Você já ouviu falar em Psicologia Econômica? Se você não conhece - e tem interesse em entender como sua cabeça funciona quando você precisa tomar decisões e deseja escolher melhor em outras oportunidades - saiba que agora você já tem um aliado para isso. A minha obra, primeira sobre o assunto no Brasil, é uma espécie de manual com diversos tipos de informação sobre esta área: o que é, sua história, o que estuda, linhas de pesquisa e principais publicações, áreas correlatas como Economia Comportamental, Finanças Comportamentais e Neuroeconomia, dados de pesquisa sobre diferentes comportamentos econômicos (dinheiro, poupança, crédito e endividamento, compra compulsiva e meio-ambiente) e uma parte inteira dedicada ao tema de tomada de decisão, com modelos e descobertas empíricas sobre as limitações cognitivas e emocionais que costumam interferir - e, frequentemente, atrapalhar - nossas escolhas.

As muitas pesquisas feitas identificaram fragilidades psicológicas que, habitualmente, estão presentes nas tomadas de decisão - inclusive quando se pretende que sejam absolutamente racionais e adequadas. Como reconhecimento da comunidade científica aos avanços obtidos, dois pesquisadores da disciplina receberam o Prêmio Nobel de Economia por suas descobertas, que constituem um dos mais importantes programas de pesquisa da área: Herbert Simon, em 1978, pela teoria da racionalidade limitada (em oposição aos pressupostos de racionalidade plena, postulados pela Economia tradicional) e Daniel Kahneman, em 2002, pela sistematização das heurísticas e vieses que interferem no processo decisório, distorcendo a captação, lembrança e avaliação de grande parte dos dados, o que pode nos induzir aos chamados erros sistemáticos.

Considerando que escolher é a essência de todo comportamento, conhecer potenciais ciladas psíquicas geradoras de resultados desfavoráveis representa uma importante ferramenta para indivíduos, gestores e coletividades, e, sem dúvida, para investidores que desejem tomar decisões econômicas cuidadosas. Alguns pontos abordados envolvem, por exemplo: escolhas intertemporais (aguento abrir mão de satisfações imediatas em nome de maior gratificação futura?), contas mentais (trato o dinheiro como se ele tivesse rótulos distintos?), aversão à perda (e não a risco), suscetibilidade a ilusões (por que é tão fácil cair em golpes?), poder das emoções sobre o funcionamento mental (dor ou prazer como critério único nas escolhas), dificuldades para aprender com a experiência (depende de conseguir admitir os equívocos, em primeiro lugar).

Em franca expansão na Europa e EUA, esse campo de estudos começa a se constituir no Brasil, com o apoio a esta publicação podendo representar um novo impulso, ao oferecer fonte de referências e debates aos pesquisadores brasileiros da área ou àqueles que, interessados no tema, não dispunham de nenhum tipo de guia para iniciar seu contato com ele. Propõe-se, assim, uma discussão sobre a construção da Psicologia Econômica no país, com sugestões de agenda de pesquisa, inserção e intervenção, com foco sobre a perspectiva de contribuir para o desenvolvimento psicossocial e econômico da população, por meio de uma proposta emancipatória - quanto mais informações se têm sobre o funcionamento da Economia e da mente, maior a possibilidade de apropriar-se das decisões e, assim, evoluir rumo a resultados mais satisfatórios.

Quem é a colunista: doutora em Psicologia Econômica [PUC-SP], professora da FIPECAFI, e representante no Brasil da IAREP-International Association for Research in Economic Psychology.

O que faz: clínica psicanalítica, consultoria e coaching, docência e palestras.

Pecado gastronômico: 2 lagostas seguidas em Halifax, a capital mundial da lagosta, durante o congresso de Psicologia Econômica e Economia Comportamental, no Canadá.

Melhor lugar do mundo: Aiuruoca, MG, e Estocolmo [no verão].

Fale com ela: verarita@verarita.psc.br


Não Perca! Pela 1ª vez no Brasil, o criador de "Pai Rico, Pai Pobre", Robert Kiyosaki, em palestra inédita na Expo Money São Paulo 2009. São mais de 150 palestras gratuitas, ministradas por experts no assunto. Os participantes aprendem sobre Planejamento Financeiro Pessoal e opções de investimentos disponíveis no mercado, para conquistar a independência financeira.




Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Renato Aragão confirma volta de "Os Trapalhões"

Ator revelou a novidade durante painel na CCXP

Globo não exibe homenagem à Chapecoense e recebe crítica dos internautas

Emissora seguiu com a programação normal, com a novela "A Lei do Amor" e a sessão "Cinema Especial"

Saiba tudo sobre A Cara do Pai, nova série de comédia da Rede Globo

Série cômica tem estreia prevista para 11 de dezembro

Conheça todos os indicados ao prêmio Melhores do Ano 2016, do Domingão do Faustão

A premiação acontece no dia 11 de dezembro

Globo planeja exibir versões censuradas de suas séries na internet

Diretor de mídias digitais da emissora já avalia a ideia

Band vai exibir episódio de "Os Simpsons" que previu vitória de Donald Trump

Programa vai ao ar nesta quarta-feira, às 22h10