Guia da Semana
Cinema
Por Juliana Varella

“Anjos da Lei 2” faz do déja-vu sua melhor piada

Sequência arranca risadas, mesmo repetindo a fórmula do primeiro filme.

Amber Stevens é Maya, aluna de Artes que se envolve com Schmidt (Jonah Hill) (Divulgação)

Você pode não ter assistido ao primeiro “Anjos da Lei”, mas, se assistiu, sabe exatamente o que esperar de “Anjos da Lei 2”. A sequência assume sua vocação de clone com tanto fervor que o fato de ser o segundo filme se torna uma de suas piadas mais fortes.

Por mais estranho que pareça, isso não é, necessariamente, ruim. Piadas com sequências têm sido extremamente populares nos últimos anos (“Muppets 2” foi outro que abraçou a causa e “Transformers 4” também aproveitou a onda), mas Phil Lord e Christopher Miller sabem como fazer graça sem deixar o espectador se perguntando se deveria ter comprado aquele ingresso.

Lord e Miller estão se fixando como dois dos nomes mais promissores na comédia americana atualmente. Começaram com o imprevisível “Tá Chovendo Hambúrguer”, depois lançaram “Anjos da Lei” e “Uma Aventura Lego”, possivelmente o filme mais divertido do ano até agora.

Grande parte da graça na nova comédia se deve à química entre Jonah Hill e Channing Tatum. Um é o sensível e inseguro Schmidt; o outro é o atlético e ingênuo Jenko. Os dois se amam e se atritam como um casal, gostam de mundos diferentes mas são parceiros inseparáveis.

Se, em 2012, Schmidt e Jenko se infiltraram num colégio, agora se farão passar por alunos da universidade. O primeiro se envolverá com uma aluna de artes, o outro com o time de futebol americano. O objetivo, mais uma vez, é descobrir o fornecedor de uma nova droga e impedir sua disseminação entre os estudantes.

O filme começa fraco, com uma sequência clichê de perseguição e muitos pastelões, mas melhora com o tempo. Os agentes falham nessa missão, por isso são encarregados de um trabalho idêntico ao que fizeram da última vez. Idêntico, diz o oficial interpretado por Ice Cube, e nós entendemos: mesma missão, mesmo filme. Tudo gira em torno dessa ideia e a repetição de fórmulas se torna não apenas inevitável, como proposital.

Apesar de pouco original, “Anjos da Lei 2” consegue arrancar risadas de onde menos se espera. Tanto Schmidt quanto Jenko têm grandes momentos, um aproveitando a falsa vida universitária ao máximo enquanto tenta não magoar o amigo, o outro tentando fazer seu trabalho enquanto sobrevive à mesma vida estudantil. A investigação fica em segundo plano: o que queremos ver é esses dois trintões recuperando o tempo perdido numa universidade que nunca frequentaram.

A boa notícia é que quem não assistiu ao primeiro filme irá se divertir tanto quanto quem assistiu, ou até mais, pois terá o fator da novidade. A má notícia é que, se as bilheterias superarem a do primeiro longa, provavelmente veremos os Anjos se transformarem numa franquia – e dificilmente a piada da sequência funcionará duas vezes. 

Assista se você:

- Gostou de "Anjos da Lei"
- Gostou do tipo de humor de "Uma Aventura Lego" 
- Quer ver uma comédia leve e divertida

Não assista se você:

- Não gostou de "Anjos da Lei"
- Não quer ver uma comédia com situações absurdas
- Não gosta de comédias "bromance" (sobre parceiros inseparáveis)


Por Juliana Varella

Atualizado em 5 Set 2014.

Mais notícias

15 filmes incríveis que são a cara do inverno

Cinema

15 filmes que todo amante de adrenalina e velocidade precisa assistir

Cinema

10 filmes estrelados por Jason Statham que todo amante de adrenalina tem que ver 

Cinema

10 filmes de terror que marcaram os anos 90

Cinema

10 filmes estrangeiros rodados no Brasil

Cinema

"Kardec", "John Wick 3" e mais seis filmes que estreiam nos cinemas nesta quinta-feira (16); Confira!

Cinema